Connect with us

Tocantins

Governo do TO não renovará contrato com gestora do Plansaúde

Publicado

em

Nesta segunda-feira, 13, uma comissão de reestruturação se reunirá para definir como será finalizada a gestão do Plansaúde pela Unimed Centro-Oeste Tocantins. A empresa é citada na Operação Marcapasso, da Polícia Federal, que investiga esquema envolvendo médicos, empresas e agentes públicos para superfaturamento e fraudes em licitações de órteses e próteses de cardiologia e hemodinâmica.

O vencimento do contrato do Estado com empresa está previsto para o próximo dia 12 de janeiro de 2018 mas, segundo o secretário da Administração do Estado, Geferson Barros, antes mesmo da deflagração da Operação Marcapasso já estava definido pelo governo. “Já tinha ficado pactuado a preparação de um plano de transição que vai definir como tudo ocorrerá. O foco do Estado é reduzir custos mas sem suspensão para o servidor”, disse o secretário.

Geferson Barros adiantou que a comissão definirá quais alternativas podem ser buscadas para o assunto, dentro do que estiver passível de autorização da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), seja através do credenciamento direto de profissionais de saúde ou seja realizando a nova licitação, cujos editais já começaram a ser elaborados.

“Queremos trabalhar para que, se for realizada nova licitação, ele esteja pronta até esta data”, disse Barros se referindo à data de finalização do contrato com a Unimed Centro-Oeste e Tocantins, atual gestora do Plansaúde.

Fazem parte da comissão de reestruturação, além de representantes do Estado, Ministério Público do Estado (MPE), Defensoria Pública do Estado (DPE), Assembleia Legislativa, Unimed Centro-Oeste e Tocantins, prestadores de serviço, etc. Ainda de acordo com o secretário, a empresa gestora do plano foi convidada a participar da reunião.

O plano de assistência dos servidores estaduais, o Plansaúde, foi criado em 2003 e atualmente atende cerca de 90 mil pessoas, entre servidores e dependentes. Como o JTo, já havia noticiado anteriormente, nos últimos dois anos tem sido objeto de paralisações dos prestadores de serviço, clínicas particulares e hospitais, que interrompem atendimentos a usuários do plano por atrasos na transferência de repasses pelo Estado para pagamento de procedimentos cujos pagamentos de mensalidades e contrapartidas são consignadas na folha de pagamento dos servidores.

Apesar das tentativas de contato feitas à Unimed Centro-Oeste e Tocantins, esta reportagem não obteve sucesso no contato com a empresa para comentar o assunto e suas citações na Operação Marcapasso. (Jornal do Tocantins)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

PALMAS: Rumo ao Lockdown. “Se organizem”

Publicado

em

Continue lendo

Tocantins

Seis mortes por Covid-19 são confirmadas no Tocantins nesta sexta dia 26

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que nesta sexta-feira, 26 de fevereiro, foram contabilizados 788 novos casos confirmados para Covid-19.

Deste total, 215 foram registrados nas últimas 24 horas e o restante por exames coletados em dias anteriores e que tiveram seus resultados liberados na data de ontem.

Desta forma, hoje o Tocantins registra um total de 357.025 pessoas notificadas com a Covid-19 e acumula 112.823 casos confirmados da doença. Destes, 101.042 pacientes estão recuperados e 10.272 estão ainda ativos (em isolamento domiciliar ou hospitalar), além de 1.509 óbitos.

Clique AQUI e veja o boletim completo.

Continue lendo

Tocantins

Superintendente do Sebrae Tocantins discute projetos para MPE em Brasília

Publicado

em

O superintendente do Sebrae, Moisés Gomes, esteve reunido nesta quinta-feira, 25/02, em Brasília-DF com o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles, e o presidente da Associação Brasileira dos Sebrae Estaduais (Abase), Cláudio Mendonça. Na pauta foram discutidos projetos importantes e de interesse das micro e pequenas empresas que estão em andamento no Congresso.

Moisés Gomes comentou que estes projetos que estão em discussão irão contribuir com um ambiente cada vez mais favorável para o desenvolvimento e a produtividade dos pequenos negócios num momento tão delicado como este causado pela pandemia.

“Aproveitamos também para discutir pontos importantes relacionados à implantação abrangente do Cidade Empreendedora no país. Este projeto terá o objetivo de tornar os municípios muito mais competitivos na gestão pública e no fomento ao fortalecimento dos pequenos negócios”, disse o superintendente, acrescentando que no mês de março iniciará um circuito de visitas nos municípios tocantinenses para tratar sobre esta pauta.

Continue lendo
publicidade Bronze