Connect with us

Bico do Papagaio

Guerrilha do Araguaia: encontrada fossa séptica

Publicado

em

guerrilhaEstojos de munição, frascos de inseticidas e remédiossão alguns dos objetos encontrados naquilo que seria uma fossa séptica usada por oficiais e soldados do Exército Brasileiro na base de Xambioá, no estado do Tocantins, por ocasião do episódio conhecido como Guerrilha do Araguaia (1972 a 1974).

Os objetos foram encontrados no início da tarde de domingo, 4, por técnicos do Grupo de Trabalho Tocantins (GTT), força tarefa composta pela Polícia Federal; peritos forenses do Ministério da Defesa; governo do Pará, representado por Paulo Fonteles Filho; Exército Brasileiro; além de parentes de guerrilheiros mortos e desaparecidos durante a guerrilha. Até o momento, é o que se pode considerar de um resultado bastante produtivo, considerando que em outras 13 expedições realizadas com o intuito de localizar restos, ou vestígios de guerrilheiros mortos na região do Araguaia os resultados foram tímidos.

As buscas do GTT ontem se concentraram em dois pontos: um local denominado de “Pimenteira”, em São Geraldo do Araguaia, e outro local onde funcionava a base do Exército em Xambioá, à margem esquerda do rio Araguaia.

Seria neste local onde o corpo do guerrilheiro Osvaldo Orlando da Costa, o “Osvaldão” teria sido sepultado. Ele, de acordo com o livro “Bacaba”, teria sido executado no dia 7 de fevereiro de 1974 em função de uma “tocaia”, tendo como atirador o mateiro Arlindo Vieira da Silva.

Um dos ex-guerrilheiros, Josias Gonçalves, que na época usava o codinome “Jonas” foi quem sepultou o que restou do guerrilheiro. Ele disse que enterrou “Osvaldão”, numa sepultura de sete palmos, atrás de onde funcionava uma enfermaria, tendo como referência uma pista de pouso usada pelos militares. “Jonas” tinha como referência uma cisterna, que atualmente está aterrada e dentro dela nasceu uma árvore. Quem ajuda nas buscas na antiga base são dois ex-soldados, Raimundo Pereira de Melo e Antonio Adalberto Fonseca, este chamado de Raul.

Ambos colaboraram com informações que levaram até o local da antiga base. “Raul”, por exemplo, citou que havia a fossa onde ele, por diversas vezes jogou objetos dentro.

“Fico feliz por ter contribuído e percebo que as buscas estão tendo algum resultado, pois encontramos alguns objetos que os militares usavam naquela época como os inseticidas”. O registro dos produtos data de outubro e agosto de 1967 e 1968, respectivamente.

“Jonas” tem certeza, “como dois e dois são quatro” que “Osvaldão” foi sepultado às proximidades dessa cisterna. “Foi eu que enterrei o corpo dele, inclusive estava fedendo bastante, o que indica que havia sido morto há dois dias. Lembro como se fosse hoje. Chegaram com o corpo dele no final da tarde e no dia seguinte o ‘Doutor João’ pegou na minha orelha e disse: ‘vai enterrar o teu irmão’, lembra.

Segundo Antônio Adalberto Fonseca, na antiga base de Xambioá, seguramente foram enterrados os corpos dos guerrilheiros “Peri” e “Batista”. “Vi estes dois guerrilheiros chegarem aqui e foram mortos e enterrados nos fundos da enfermaria”. O fato de os peritos localizarem a fossa séptica indica que ele estava certo ao apontar o local onde os guerrilheiros foram mortos. “Lembro perfeitamente, aí no fundo era o local onde se praticava tiros, daí a quantidade de estojos. Do lado tinha uma quadra de voleibol e aqui (aponta em direção a uma demarcação) havia a fossa que, graças a Deus, foi encontrada”.

Assim, acredita que as sepulturas dos guerrilheiros estão localizadas no quadrante, onde ele, o Pereira e o Jonas indicaram. Raul, emocionado contou que se sentia aliviado, pois de todas as excursões esta tem maiores chances de se localizar restos mortais de guerrilheiros. Entre as histórias de execuções de guerrilheiros o ex-soldado Pereira de Melo, que tirou serviço na base durante dois meses, uma chamou muita a atenção e ainda hoje lhe causa indignação que é a execução da guerrilheira conhecida por Lia. Esta mulher foi capturada no dia 7 de setembro de 1974, mesmo dia em que ele chegou na base e no dia seguinte foi morta. As buscas continuam hoje, uma vez que restam quatro pontos a serem escavados na antiga base militar e está previsto para esta terça-feira, escavações na base de selva Cabo Rosa em Marabá. (Diário do Pará)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
2 Comments

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Pedagoga vence Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento

Publicado

em

Em outubro do ano passado, a 2.370 quilômetros de distância de Taubaté, a pedagoga Kelly Cristina Figueiredo Guimarães era surpreendida com a classificação de seu projeto em primeiro lugar na nona edição do Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento (Cicted).

Kelly apresentou o projeto “Agricultura familiar: possibilidades de sustentabilidade no núcleo de produção agrícola III Boa Sorte, Araguatins, no Bico do Papagaio”. Ela venceu a categoria Projeto de Pesquisa e Inovação. “Divulguei meu trabalho sem qualquer perspectiva. Fui passando a cada votação e acabei vencendo. Foi maravilhoso”, afirma a jovem pesquisadora.

A aluna do mestrado em Ciências Ambientais da Universidade de Taubaté (UNITAU) integra a turma especial do polo de Imperatriz (MA). Kelly  trabalha no Instituto Federal do Tocantins e busca, com sua pesquisa, conhecimento que possa melhorar a qualidade de vida e a sustentabilidade dos sistemas produtivos da comunidade do assentamento, composta por 27 agricultores. O objetivo é que o projeto esteja concluído até o final deste ano.


“A maioria dos produtores do assentamento é de idosos, e os filhos vão saindo de lá a medida que não identificam perspectivas e oportunidades”.

Na semana em que é comemorado o Dia nacional dos profissionais da educação, em 6 de agosto, trazemos a história de Kelly e o seu exemplo na busca pela construção de um mundo melhor, ajudando a formar cidadãos críticos e reflexivos.

Confira, abaixo, trechos da entrevista.

Por que você escolheu ser pedagoga?

Kelly Cristina Figueiredo Guimarães – A pedagogia, além de ser uma área com várias possiblidades de atuação, nos dá uma visão crítica do mundo e nos ajuda a enxergar o outro e a compreender as suas necessidades. O processo de aprendizagem humana é tão complexo e nós temos a oportunidade de estudar a partir de tantos estudiosos importantes como funcionam esses mecanismos, compreendendo um pouco desse processo.

A educação é um fim ou um meio?

Kelly – Eu penso que a educação é o caminho para minimizar tantas mazelas que existem no país, a pobreza, a violência e todas as formas de preconceito. O pedagogo tem o importante papel social de contribuir com a sociedade, ajudando a transformá-la de forma crítica e reflexiva.

Como o profissional de educação pode colaborar como um agente de transformação em sua comunidade?

Kelly – O profissional da educação traz na sua essência a reflexão acerca do mundo e do ambiente que o rodeia. Ele pode se tornar um agente transformador a partir do momento em que se posiciona frente às necessidades da sua comunidade e busca, nas discussões, formas de contribuir com a resolução dos problemas.

Quais são as principais características de um bom professor?

Kelly – Há professores que são marcantes nas nossas vidas. Professor pode e deve fazer a diferença na vida dos seus alunos, nos fazendo evoluir e refletir a partir do seu trabalho e de suas ações. Eles se tornam modelos de cidadãos a serem seguidos, mostrando a todos que é importante ter uma consciência crítica diante de tantos problemas sociais.

Por que você escolheu a UNITAU para a sua pós?

Kelly – A Universidade de Taubaté é uma instituição de prestígio, além se ser, na minha opinião, uma das melhores universidades do país. É uma instituição acessível não só financeiramente, mas tecnologicamente, com professores excelentes, bastante capacitados. Todos os cursos são bem avaliados pela Capes e, principalmente, nos permitem uma formação de qualidade. Além disso, a UNITAU foi muito bem recomendada por alguns colegas de trabalho que já cursaram pós-graduação.

Quais os resultados que você espera com o seu projeto de pesquisa?

Kelly – O projeto sobre agricultura familiar no município é extremamente relevante, principalmente por que é a agricultura familiar que ajuda a aquecera economia. Conhecer e tornar conhecidas as vivências desses agricultores é essencial para contribuir com o trabalho que eles já fazem. A partir desse estudo, poderá ser possível conhecer, por exemplo, o quão desejável seria a presença de assistência técnica que orientasse as atividades produtivas já desenvolvidas pela comunidade, de modo a torná-las, cada vez mais, sustentáveis do ponto de vista econômico, ambiental e social. Um ponto muito importante desse trabalho foi poder ter contato com a percepção que os moradores têm sobre a conservação dos recursos naturais, visto que o assentamento pesquisado está localizado numa área de preservação ambiental que abriga várias nascentes.

Qual foi sua reação ao ser premiada no Cicted?

Kelly – Na verdade, para mim foi uma surpresa muito grande e, ao mesmo tempo,foi uma enorme satisfação receber o primeiro lugar em Projeto de Pesquisa e Inovação dentre tantos projetos apresentados no Cicted. Foi a primeira vez que eu participei desse congresso e fiquei feliz ao ver nosso trabalho, meu e da minha orientadora, Profa. Dra. Adriana MascaretteLabinas, sendo reconhecido num evento tão importante para a ciência no país. Creio que, por ser um projeto sobre aspectos da sustentabilidade dentro do tema agricultura familiar, ele traz uma reflexão sobre a produção de alimentos, meio ambiente e futuras gerações.

Qual a relevância desse prêmio para você?

Kelly – O prêmio é uma recompensa por um trabalho realizado, mas o que importa essencialmente é levar a informação e buscar o conhecimento como uma forma de evolução.

(ACOM/UNITAU)

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Primeiro Vestibular de Medicina da UNITINS terá 40 vagas

Publicado

em

O primeiro Vestibular de Medicina da Universidade Estadual do Tocantins (UNITINS), no campus de Augustinópolis, no Bico do Papagaio, será lançado nesta quinta-feira, 5. Será também confirmado que serão disponibilizadas 40 vagas nesse primeiro certame.

O governador Mauro Carlesse (PSL), estará pessoalmente no lançamento na sede da universidade em Augustinópolis.

O evento acontecerá às 10h, aberta a população.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Ananás, Wanderlândia, Maurilândia, Riachinho e São Bento são contemplados com escavadeiras hidráulicas

Publicado

em

O deputado federal Tiago Dimas (SD), entregou nesta terça, 3, equipamentos agrícolas de grande porte para quatro municípios do Bico do Papagaio. Foram escavadeiras hidráulicas comprados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF) com recursos de emenda parlamentar.

Com todo esse maquinário, as Prefeituras de Ananás, Maurilândia, Riachinho, São Bento e Wanderlândia terão como apoiar diretamente o homem e a mulher do campo.

“É um orgulho enorme entregar resultados concretos do meu trabalho em Brasília. Desde que me propus a ser deputado, apresentei como um dos principais compromissos a contribuição direta na geração de renda, apoiando o setor produtivo lá na ponta, como ocorreu com essas emendas parlamentares”, enfatizou Dimas.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze