Connect with us

Tocantins

Halum integra CPMI que investigará JBS e J&F

Publicado

em

O deputado federal Cesar Halum (PRB) será o representante do PRB na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) instalada, na tarde da última terça (5), no Congresso Nacional. A CPMI vai investigar irregularidades envolvendo as empresas JBS e J&F em operações realizadas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entre os anos de 2007 e 2016.

Halum afirmou que a CPMI será uma ótima oportunidade para passar o assunto a limpo. “Fiquei feliz com a indicação do partido para ser membro dessa comissão. Primeiro porque sou um profissional da área, do setor, atuante como médico veterinário. Trabalhei na extensão rural e tenho uma convivência grande com pecuaristas e donos de frigoríficos. Sei da realidade desse mercado e o quanto a JBS se tornou uma erva daninha para todos os pequenos e médios frigoríficos do Brasil”, argumentou.

A instalação da CPMI se dá ao mesmo tempo em ocorre a anulação do acordo de delação premiada entre a empresa JBS e a Procuradoria-Geral da República (PGR). A consequência dessa anulação é a prisão do empresário Joesley Batista, assim como do lobista Ricardo Saud, que teriam omitido informações relevantes nas primeiras acusações que fizeram.

O colegiado terá 17 senadores e 17 deputados, com igual número de suplentes, e prazo de 120 dias para a investigação. Os senadores Ataídes Oliveira (PSDB-TO) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) foram eleitos presidente e vice-presidente da comissão.

JBS e J&F

A J&F Participações Ltda é a holding que controla diversas empresas, entre elas a JBS S/A. Entre 2002 e 2013, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES liberou o montante de 12,8 bilhões de reais às empresas controladas pela J&F Participações Ltda, seja na forma de empréstimos, seja na de participações acionárias. Entre as empresas favorecidas, está a JBS S/A, com 6,6 bilhões de reais.

Cerca de 70% dos negócios do Grupo é controlado pela JBS USA Holding, que tem 56 fábricas sediadas nos Estados Unidos. Joesley Batista, um dos controladores do Grupo, afirmou que os recursos do BNDES foram liberados após intervenção política. Segundo ele, o ex-ministro Guido Mantega, juntamente com outras lideranças do Partido dos Trabalhadores, recebeu 200 milhões de reais em propinas. (Mônica Donato/Foto: Douglas Gomes)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

ARAGUAÍNA: Pesquisa Vetor mostra Vagner liderando com 45% seguido de Elenil com 24%

Publicado

em

Foi publicada no site www.fieto.com.br a pesquisa de intenção de votos nas eleições de 2020 para o cargo de prefeito no município de Araguaína, no norte do Tocantins, encomendada ao Instituto Vetor, pela Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO) e TV Jovem/Record Tocantins.

As entrevistas foram realizadas de 13 a 15 de outubro com intervalo de confiança de 95% e margem de erro estimada em 4,4 pontos percentuais. O registro da pesquisa foi feito no Tribunal Regional Eleitoral (TO – 03533/2020 – Prefeito).

Continue lendo

Tocantins

Tocantins tem 7 novas mortes por Covid-19 oficializadas nesta terça

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que nesta terça-feira, 20 de outubro, foram contabilizados 365 novos casos confirmados para Covid-19.

Deste total, 118 foram registrados nas últimas 24 horas e o restante por exames coletados em dias anteriores e que tiveram seus resultados liberados na data de ontem.

Desta forma, hoje o Tocantins registra um total de 224.311 pessoas notificadas com a Covid-19 e acumula 73.065 casos confirmados da doença. Destes 59.719 pacientes estão recuperados e 12.291 estão ainda ativos (em isolamento domiciliar ou hospitalar), além de 1.055 óbitos.

Clique AQUI e veja o boletim completo.

Continue lendo

Tocantins

Servidor do Detran no Tocantins é preso por cobrar para agilizar processos

Publicado

em

A 1ª Central de Flagrantes da Polícia Civil do Tocantins lavrou na segunda-feira, 19, um Auto de Prisão em Flagrante (APF) de um servidor contratado do Departamento Estadual de Trânsito do Tocantins (Detran-TO) pela prática de corrupção passiva. O servidor em questão foi conduzido pela equipe do Núcleo de Inteligência do Detran-TO até à Central, onde foi lavrado o APF depois de cobrar vantagens indevidas para iniciar processos no setor de veículos do Detran.

Conforme apurado, a corrupção por parte do servidor foi descoberta porque um agente do Núcleo de Inteligência presenciou o momento em que um homem, ao sair de perto de outros, um que estava em pé e o outro sentado, disse que não pagaria nada a nenhum “malandro” para ter suas questões no Detran-TO resolvidas. Ao ouvir isso, o agente se aproximou dos outros dois homens e percebeu que o que estava em pé pegou uma pasta das mãos do que estava sentado. Ao perceber do que se tratava e que o homem em pé era servidor do órgão, o agente deu voz de prisão a ele.

No desenrolar dos fatos, o subornado relatou que estava na fila quando o homem, que ele não sabia ser servidor do órgão, se aproximou e disse que poderia agilizar a transferência que ele precisava desde que ele pagasse a quantia de R$ 50,00. Assegurou ainda que seria mais em conta dos que os despachantes cobram e que seria bem mais rápido também.

Alerta

O Detran-TO alerta aos usuários que ato suspeito ou criminoso deve ser reportado para que as devidas providências sejam tomadas. A atual gestão reafirma não compactuar com tais práticas criminosas e tem o compromisso de seguir as normas e leis estabelecidas.

Continue lendo
publicidade Bronze