Connect with us

Tocantins

IBGE faz apelo para que empresas e escritórios de contabilidade do Tocantins respondam pesquisas econômicas

Publicado

em

A Unidade Estadual do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Tocantins continua com dificuldades para coletar dados das Pesquisas Estruturais do ano de referência 2019 e volta a fazer um apelo para que os empresários e escritórios de contabilidade forneçam as informações necessárias. O IBGE ressalta que o levantamento é importante para retratar a realidade do segmento empresarial, industrial, construção civil, comércio e serviços e, dessa forma, embasar o planejamento econômico, as políticas públicas e os investimentos no estado.

De acordo com a supervisora de Pesquisas por Empresas do IBGE Tocantins, Ângela Brito Anes, do total de 1.900 empresas selecionadas, 866 ainda não responderam o questionário, sendo que a maioria tem sede em Palmas. “Nós enviamos e-mail, tentamos contato por telefone, enviamos notificação pelos Correios, mas como a coleta está sendo feita por telefone algumas empresas bloqueiam o número ou o whatsapp business e tem informante que diz que vai responder e não responde. Nós estamos sempre cobrando, mas estamos enfrentando essas dificuldades”, relatou.

A supervisora alerta que a empresa que deixar de fornecer as informações pode sofrer sanções. “Conforme a legislação, a inadimplência implica, entre outras penalidades previstas, na inviabilidade de fornecimento por parte do IBGE da certidão de quitação das obrigações com a Instituição, na hipótese de a empresa necessitar. Instituições públicas podem requerer à empresa a apresentação desta certidão, como parte da documentação necessária para participação em licitações e/ou ter acesso a incentivos públicos e o IBGE só a disponibiliza para as empresas que tenham respondido as pesquisas”.

Além de não receber a certidão de quitação do IBGE, está previsto em lei que a empresa que não fornecer os dados pode ter que pagar uma multa. “A legislação que ampara a atuação do IBGE tornou obrigatória a prestação de informações para fins de pesquisa, mas é necessário que o empresário se conscientize da importância dessas pesquisas para o planejamento socioeconômico do país, principalmente em tempos de pandemia”, enfatiza.

O IBGE destaca que os dados fornecidos são confidenciais, usados exclusivamente para fins estatísticos. Para esclarecimentos ou qualquer informações adicionais, a empresa ou escritório de contabilidade pode entrar em contato pelo telefone celular: (63) 98144-0152, whatsapp business (63) 3215-1829 ou pelo endereço eletrônico: [email protected]

Pesquisas Estruturais

A Pesquisa Industrial Anual – Empresa (PIA-Empresa), a Pesquisa Industrial Anual – Produto (PIA-Produto), a Pesquisa Anual da Indústria da Construção (Paic), a Pesquisa Anual de Comércio (PAC) e a Pesquisa Anual de Serviços (PAS) fazem parte do Programa Anual das Pesquisas Estruturais por Empresa do IBGE. O objetivo desse levantamento é descrever as características básicas do segmento empresarial, industrial, construção civil, comércio e serviços.

As informações estatísticas e geocientíficas produzidas pelo Instituto são fontes fundamentais para o conhecimento da realidade do país e de cada estado. Através de suas pesquisas, o IBGE retrata características da sociedade brasileira, de sua população, economia e condições de vida, oferecendo um panorama completo de sua evolução ao longo do tempo.

A participação das empresas para as Pesquisas Estruturais é essencial. São estatísticas importantes para empresários de todos os portes, pois lhes permitem conhecer a sua conjuntura de mercado, o desempenho da sua área de atuação e a participação da sua atividade no PIB, que é o principal indicador econômico do país. Por isso, é crucial que os selecionados forneçam informações fidedignas. (Wendy Almeida)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Suspeito de usar cadáver como objeto sexual no interior do Tocantins é identificado

Publicado

em

O delegado de Natividade, no interior do Tocantins, Joadelson Rodrigues Albuquerque, informou nesta quarta-feira (24) que as investigações sobre o crime de vilipêndio de cadáver e violação de sepultura estão bem avançadas. O caso foi registrado nesta terça-feira (23), após o corpo de uma idosa de 71 anos ter sido desenterrado no cemitério da cidade. Um preservativo foi encontrado no local e há suspeita de necrofilia.

“Já inquerimos o principal suspeito e estamos confrontando as informações que nós colhemos”, informou o delegado em um vídeo divulgado nas redes sociais.

O delegado pediu que a população não faça justiça com as próprias mãos: “Queremos informar a sociedade para que não tome providências por conta própria, deixe a investigação com a Polícia Civil. Brevemente daremos uma resposta precisa com relação a esse crime. Não façam justiça com as próprias mãos porque isso desencadeará uma nova investigação sobre os novos atos”.

Entenda

A idosa morreu na madrugada de segunda-feira (22) em um hospital particular de Palmas, após contrair uma infecção generalizada. O sepultamento aconteceu durante a tarde do mesmo dia, por volta das 17h.

Um filho da idosa contou ao G1 que recebeu uma ligação da funerária por volta das 8h30 da manhã desta terça-feira (23). Quando chegou ao cemitério, o homem viu o caixão aberto e o corpo da mãe, coberto, ao lado do túmulo.

Material genético foi coletado pela perícia e o caso registrado pelos filhos na delegacia da Polícia Civil de Natividade. Um inquérito policial foi instaurado e testemunhas foram ouvidas.

O responsável pelo ato deverá responder pelos crimes de vilipêndio a cadáver e violação de sepultura, que preveem prisão de até três anos, cada um. (G1)

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Inscrições de candidatos a presidente de bairro são prorrogadas até esta quinta, 25

Publicado

em

Foi prorrogada até esta quinta-feira. 25, o período de inscrição para os candidatos que desejem concorrer nas eleições para presidente de bairro em Araguaína. O processo para escolha dos representantes dos setores é organizado pelo CCABA (Conselho Consultivo das Associações de Bairro de Araguaína) e segue as diretrizes normais de uma eleição. 

Mais de 100 associações de bairro estão cadastradas no conselho para a escolha de representantes. A presidente do CCABA, Josirene da Silva Lima, acredita que os líderes de bairro são uma fonte importante de informação dos setores diante de suas demandas. “As associações têm um papel importante dentro dos bairros, afinal, são elas que recebem as demandas dos moradores para o bem coletivo e buscam soluções e melhorias, sendo dessa forma um canal estreito entre poder público e aquele determinado setor.

De acordo com o edital de prorrogação das inscrições publicado pelo CCABA nessa terça-feira, 23, os candidatos de 47 bairros já foram registrados: Araguaína Sul 2, Tocantins, Sonhos Dourados, Jardim das Flores, Jardim das Flores, Bairro São João, Araguaína Sul 1, Carajás, Tereza Hilário Ribeiro, Lago Azul I, Universitário, Bairro JK, Setor Costa Esmeralda Norte, Vila Jardim, Loteamento Construindo Um Sonho, Barro Eldorado, Setor Morada do Sol II, Setor Itaipu, Setor Alto Bonito, Setor Céu Azul, Barra da Grota, Vila Santa Rita, Jardim das Mangabeiras, Setor Rodoviário, Água Amarela, Bairro Novo Horizonte, Assentamento P.A Araguaminas, Lago Azul IV, Vila Piauí, Vila Azul, Vale do Lontra, Loteamento Ipês, Setor Nova Araguaína, Setor Tiúba, Setor Ponte, Setor Neblina, Setor Vila Nova, Loteamento Vila Maranhão, Loteamento Lago Sul, Setor Entroncamento, Setor Imaculada Conceição, Vila Norte, Setor Santa Terezinha, Setor Urbano, Setor Sul, Vila Goiás e José Ferreira.

Como se registrar?
Os interessados em registrar chapa para concorrer às eleições devem procurar o CCABA, localizado à Rua Rio Branco, nº 90, no Setor Urbano, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas, para preenchimento do documento de registro de candidatura e outras informações sobre o processo de eleição.

Além do presidente e vice, a chapa precisa ser composta por dois secretários, dois tesoureiros, suplente de diretoria, conselho fiscal e suplentes do conselho fiscal. A chapa eleita assumirá os trabalhos da associação por quatro anos. 

Cargo de presidente 
De acordo com os estatutos do Conselho das Associações de Bairro, qualquer pessoa com idade acima de 18 anos pode concorrer aos cargos de presidente e outros da associação de moradores. O candidato precisa ter espírito de liderança e como principal meta organizar seu bairro, ouvindo e buscando soluções para as necessidades da comunidade. 

Eleições 
As eleições são organizadas pelo CCABA, por meio de comissões. Após o período de registro dos candidatos, o conselho dará início à organização do processo eleitoral, enquanto os candidatos realizarão as campanhas eleitorais nos seus bairros.  

Os locais de votação serão divulgados de forma antecipada e serão realizadas em escolas, colégios, igrejas, centros comunitários ou outros lugares credenciados pelo CCABA. Caso algum cidadão queria tirar suas dúvidas sobre o processo eletivo, basta procurar diretamente o conselho das associações, em horário comercial. (Adriana Santana / Foto: Marcos Sandes)

Continue lendo

Tocantins

Danificado desde outubro, equipamento que analisa drogas tem prejudicado investigações

Publicado

em

O Ministério Público do Tocantins (MPTO), por meio da 13ª Promotoria de Justiça da Capital, instaurou nesta quarta-feira, 24, Inquérito Civil Público (ACP) com vistas a apurar a inoperância de uma máquina utilizada para realizar análise de amostras de drogas sintéticas, a exemplo de cocaína, crack, ecstasy, LSD e outros. 

Segundo a promotora de Justiça Maria de Natal Carvalho Wanderley, o equipamento de Cromatografia Gasosa acoplada a Detector de Massa Atômica (GC/MS), que produz laudo pericial em amostras de substâncias suspeitas de conter princípios ativos de entorpecentes de origem sintética, encontra-se danificado desde outubro do ano passado e isso tem acarretado atrasos em centenas de investigações criminais, vez que o julgamento dos processos de tráfico de drogas, via de regra, depende de um laudo pericial que é produzido a partir das análises do equipamento.

Maria Natal acrescenta ainda que a suspensão das perícias eleva o tempo de prisão provisória e consequentemente aumenta a superlotação carcerária, especialmente porque o dispositivo é o único do tipo em todo o Estado.

Diante da situação, a promotora de Justiça requisitou informações ao Secretário de Segurança Pública, Cristiano Sampaio, acerca das irregularidades encontradas e eventuais providências adotadas. (Denise Soares)

Continue lendo
publicidade Bronze