Connect with us

Maranhão

IMPERATRIZ: Aprovados em concurso da Guarda Municipal exigem nomeação

Publicado

em

Na manhã desta terça, 19, na Câmara Municipal de Imperatriz, compareceram em ato de protesto, mas de forma ordeira e organizada os guarda municipais que passaram em concurso público, estão há 05 meses recebendo uma ajuda de custos mas nunca foram nomeados. Diante da ação dos futuros servidores, o presidente da casa legislativa decidiu suspender a sessão ordinária e abrir a tribuna para a fala dos vereadores e dar espaço às reivindicações dos manifestantes.

Fruto de promessa de campanha do prefeito Assis Ramos, a guarda municipal passou por concurso, TAF (Teste de aptidão física) e treinamento, como dizia no edital, mas logo após a conclusão das etapas, a gestão apareceu com novas exigências que não estavam contidas no regulamento ou em qualquer outra publicação, o que vem causando um prejuízo não só financeiro, mas psicológico em muitos aprovados, que deixaram empregos e se dedicaram aos estudos para enfrentarem as provas e hoje estão sem saber o futuro do cargo, ou mesmo da própria guarda.

O vereador Ricardo Seidel que desde o início do movimento, vem dando apoio e assistência aos guardas, subiu à Tribuna Freitas Filho e falou da situação alarmante de insegurança pública, violência e falta de proteção ao cidadão e aos patrimônios do município de Imperatriz. Que o sentimento de insegurança em várias áreas da cidade só aumenta e que tudo isso poderia ser diminuído com esses servidores trabalhando de forma efetiva nas ruas da cidade, pois esse foi o objetivo, de acordo com o próprio prefeito, quando da criação da guarda municipal, mas que o descaso é tão grande que mesmo um projeto do próprio executivo, não é implantando, nem levado a sério.

“Essas pessoas passaram em concurso, fizeram o TAF e curso de formação. De acordo com a gestão municipal, haveria um reforço com 86 guardas municipais no aniversário de Imperatriz, que foi há cinco meses atrás. Não estão na rua, e não conseguem trabalhar pela incapacidade do comandante, sr. José Ribeiro que está recebendo, mas não tem capacidade nenhuma para fazer esse trabalho. Além disso falta com a verdade, engana a população nas tvs, rádios e redes sociais, dizendo que os aprovados precisam de um novo curso que não estava previsto em edital, nem como pré-requisito. Arrumaram um pretexto para não nomear. Daqui a pouco chegam as eleições e eles não poderão assumir. Não resolvem um problema criado pela própria gestão, ou simplesmente querem usar essas nomeações como moeda de troca para apoio na próxima eleição”.

Ainda segundo o vereador, a guarda municipal está pronta. Custa em média 100 mil reais por mês. Já é meio milhão de reais só de julho até aqui e não há interesse ou posicionamento do executivo. Ricardo Lembrou que foi feita audiência pública com promotores, guardas municipais, representantes da segurança pública e o comandante Ribeiro não compareceu, mas meio dia estava dando entrevista e colocando a culpa na Policia Federal, dizendo que a instituição era lenta e que o processo era demorado.

“Eu mesmo fui até a PF com oficio solicitando as informações e a resposta que tive foi que além de faltarem documentos, a prefeitura não resolveu as pendências, além disso a delegacia de Polícia Federal disse que comunicou isso imediatamente, não ouve demora ou dificuldade. A prefeitura nada fez, mas mentem diariamente. Dizem que os guardas só vão ser liberados após o curso para porte e posse de arma, mas a PF está à disposição, o que está faltando mesmo?”, disse.

Seidel encerrou afirmando que estão enganando os guardas, e pediu nomeação já! Satisfação e respeito para com eles, suas famílias, com o parlamento e que as mentiras contadas na tv, rádios e redes sociais servem como prova da enganação. O vereador prometeu para os próximos dias manifestações junto com os aprovados em concurso e mais os parlamentares de oposição, esperando uma resposta convincente da administração que não respeita ninguém. (Sidney Rodrigues)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

ESTREITO: Orla corre risco de desmoronamento

Publicado

em

A Defesa Civil informou que há riscos de desmoronamento em partes da estrutura da Orla, na cidade de Estreito, na região Tocantina maranhense, que faz divisa com o Bico do Papagaio.

A Prefeitura solicitou que a população não ultrapasse as áreas interditadas que estão identificadas com as fitas zebradas.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Marginais estão saqueando casas alagadas

Publicado

em

Famílias da cidade de Imperatriz, na região Tocantina, sul do Maranhão, que faz divisa com o Bico do Papagaio, em São Miguel, além de passagem por sérias dificuldades por conta da enchente do Rio Tocantins, estão sendo vítimas de criminosos que estão saqueando as casas durante a madrugada.

Os marginais estão roubando telhas e fiação elétrica das residências.

A Polícia Militar de Imperatriz deflagrou a “Operação Anfibius” para caçar os delinquentes. A operação, que irá ocorrer até a normalização do nível do Rio Tocantins, com patrulhamento nas áreas alagadas com utilização de carros e lanchas.

Continue lendo

Maranhão

Técnico de enfermagem é suspeito de furtar medicamentos da rede pública no Maranhão

Publicado

em

Um técnico de enfermagem, pertencente a Rede Municipal de Saúde de Santa Luzia, a 294 km de São Luís, foi preso na tarde de domingo (16) suspeito de furtar medicamentos do hospital do município. A prisão foi realizada pela Polícia Militar (PM) após denúncia anônima.

A PM foi informada que o técnico de enfermagem, de 46 anos, que não teve a sua identidade revelada, aproveitava os plantões de fim de semana para praticar os furtos. A polícia revistou o carro do funcionário e no local foram encontrados alguns medicamentos do hospital público.

A polícia apreendeu frascos, de pelo menos, oito tipos de medicamentos. Além disso, foi encontrada uma carteira de identidade com a foto dele e o nome de outro homem. Também havia com ele um bloco de receita de controle especial, que fica sob responsabilidade do diretor do hospital e que somente o diretor deveria liberar esse documento.

Os policiais ainda apreenderam também carimbos em nome de dois médicos. O técnico de enfermagem foi apresentado na delegacia de Polícia Civil de Santa Inês.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze