Connect with us

Maranhão

IMPERATRIZ: Contadores dizem que Prefeitura dificulta e entrava abertura de novas empresas

Publicado

em

Foi realizada pelo Sindicato dos Contabilistas de Imperatriz na manhã desta terça, 29, tribuna popular que tratou sobre a qualidade no atendimento aos contadores na Secretaria Municipal de Fazenda de Imperatriz (SEFAZ).

Odaias Lima, representante do sindicato dos contabilistas tratou sobre o assunto e deixou claro que quem comanda a SEFAZ não conhece a realidade e as dificuldades que os profissionais passam ou as necessidades que a categoria tem. De acordo com ele o papel dos profissionais é o de prestar o serviço de auxilio na arrecadação dos tributos e não se arrecada sem contabilidade, mas o que parece é que a secretaria não entende isso. Não dá o valor a quem fomenta os recursos que mantém a máquina pública, falta respeito, consideração, prestam serviço publico sem sequer ouvirem quem gera receita através dos empreendedores que compram, vendem, geram serviço, geram riqueza e os recursos que pagam os salários inclusive dos entes, servidores e toda a prefeitura.

Ele informou que pela primeira vez buscam ajuda da Câmara, pois mais de 80% das empresas da cidade não tem alvará de funcionamento, e isso acontece por que o município não interessa em arrecadar e entrava os processos, está desgovernada e para cada secretaria existe um dossiê para se abrir uma empresa. O que o sindicato pede é que seja criada uma documentação única, para que todas recebam uma documentação ao mesmo tempo e agilize todos os processos.

“Não é possível que uma secretaria não se comunique com a outra, nós vivemos na era da tecnologia, mas é necessário um calhamaço de papel para o meio ambiente, outro para a defesa civil, outro para a vigilância sanitária, outro para a Sefaz, outro para planejamento e o empresário fica enforcado. Os funcionários não tem compromisso e ninguém agiliza nada, sempre há uma falta de vontade de atendimento. Ou não sabem o que é ser servidor publico ou não gostam do trabalho. Nunca existe uma resposta positiva, sempre é não, como se estivéssemos pedindo favor ao município, entravando assim a arrecadação. Se preciso tirar uma regularização de ITBI são necessários 10 dias para se fazer a vistoria para levar arrecadação para a cidade e não é só com o contador, mas com todas as pessoas de todos os seguimentos. O empresário que tem juízo não vem para o Maranhão, pois pra se conseguir uma licença, quando uma papelada está pronta, a outra já venceu… isso não é admissível, pedimos que nos ajudem!”

Odaias disse também que recentemente foi comprado um programa milionário para a Sefaz, mas esse não se comunica com o sistema anterior, pois ele não migra o banco de dados e é necessário cada contador levar todos os documentos novamente. Mesmo com cartão de CNPJ chancelado, requerimento com firma reconhecida e histórico anterior, não conseguem trabalhar, pois o programa que lá existe só serve para tirar nota e isso emperra tudo.

O governo federal esta implantando o programa SIM em todo o Brasil e a lei da Liberdade Econômica foi sancionada, mas a Sefaz não tem interesse de fazer funcionar aqui. “Não podemos contar com ninguém ou procurar quem responda. Ou não estão ou não podem atender. São servidores públicos e não atendem ninguém da forma correta. Gente que recebe recurso público agindo de acordo como lhes convém. Por isso as empresas funcionam sem licença.        Quatro, cinco secretarias analisando a mesmo empresa, precisamos urgentemente de ajuda”.

O representante dos contadores encerrou dizendo que as mazelas são muitas, mas o que eles pedem é ajuda, para que o município siga o exemplo do Governo Federal que faz isso para agilizar os processos e gere emprego e renda. Para ele é inadmissível que a segunda maior cidade do estado tenha secretários importados de outros estados ou municípios, “É um absurdo, gente que não conhece a cidade nem suas dificuldades, precisamos de gente é daqui. É por isso que chegamos lá e o secretário não nos atende. Na gestão passada mesmo andando devagar existia respeito conosco e tinha quem nos recebesse e resolvesse as coisas”, finalizou.

O presidente José Carlos Soares (Patriota) encerrou a Tribuna dizendo que essa situação atrapalha todo o sistema econômico da cidade, certidões não saem e criam dificuldades para vender facilidades. “Querem matar os contribuintes, pessoas direitas sofrem com a corrupção e as coisas erradas. A cidade não é do prefeito e não iremos aceitar isso. Devem ser nomeadas pessoas competentes e compromissadas com o progresso e desenvolvimento da cidade. Iremos fazer nossa parte para que isso mude imediatamente”, disse. (Sidney Rodrigues)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

AÇAILÂNDIA: Filho de deputado paraense é preso com 40 kg de maconha

Publicado

em

A Polícia Civil do estado do Maranhão, prendeu em flagrante na última terça-feira, 26, Rogério Alves Bordalo, de 34 anos, após ser encontrado com aproximadamente 40 quilos de maconha escondida nas portas, bancos, assoalho, tapetes e em outros locais do veículo.

Rogério é filho do deputado estadual Carlos Bordalo (PT). Rogério já vinha sendo monitorado através de interceptação telefônica, autorizada pela Justiça.

Ele foi detido em uma barreira montada pela Polícia Civil nas proximidades do Povoado Pequiá, em Açailândia. O acusado estava em um carro da marca Hyundai, modelo HB20, cor preta, conduzido pelo investigado.

Após a apreensão de todo o material e do veículo, o condutor foi preso e autuado em flagrante delito pelo crime de tráfico de drogas e encontra-se à disposição da justiça.

O deputado Carlos Bordalo usou as redes sociais para se pronunciar sobre o caso:

O Deputado Bordalo vem a público esclarecer que acompanha com atenção os desdobramentos da prisão de seu filho, o geólogo Rogério Bordalo, 34, em Açailândia no Maranhão.

Rogério tem mestrado na Unicamp, é dependente químico e vem tentando abandonar o vício há alguns anos. Este episódio mostra o quanto a vida de uma pessoa pode ser alterada por circunstâncias que a família muitas vezes desconhece.

O Deputado, a mãe de Rogério, seus irmãos e irmã sentem a dor de milhares de famílias que embora tenham aconselhado e apoiado seus filhos se veem impotentes diante de fatos como estes.

O Deputado presta auxílio jurídico ao filho que aguarda decisão da justiça maranhense sobre a possibilidade de responder em liberdade.

Com serenidade a família agradece a solidariedade recebida de todos e todas que emanam força e esperança pelo realinhamento da vida de Rogério, afastada do eixo por um mal que assola milhares de lares em nosso país.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Inauguração de unidade do Mix Atacarejo gera tumulto em época de pandemia

Publicado

em

Em pleno período de pandemia, empresas, poder público e população na cidade de Imperatriz, no sul do Maranhão, não tomam medidas necessárias para conter o avanço da doença. O fato ficou nítido nesta sexta, 29, durante inauguração de unidade do Mix Atacarejo, da Av. Pedro Neiva de Santana.

O que se viu por lá, foi uma grande aglomeração nas primeiras horas da manhã, cenário perfeito para o contagio da Covid-19. Não por acaso, Imperatriz já tem 1.291 pessoas que contraíram o Sars-CoV-2, vírus que causa a Covid-19. Destes, 94 morreram.

A Prefeitura Municipal disse que atuou para controlado a situação e auxiliar no controle do fluxo de pessoas e veículos e afirmou que foi momentâneo o aumento na circulação de pessoas no local, que foi contido e a permanência de clientes organizada por agentes públicos, em conjunto com os colaboradores do estabelecimento.

Segundo a Prefeitura, os agentes públicos passaram a permitir a entrada de apenas um cliente por vez, tendo a ligeira diminuição do fluxo de pessoas e veículos. Filas dentro do supermercado também foram reguladas, com o controle de 2 metros de distância entre as pessoas. A rápida resposta da equipe do município, juntamente com os colaboradores do estabelecimento, contribuiu para eficaz intervenção em possíveis aglomerações.

Continue lendo

Maranhão

Contrabandistas de hidroxicloroquina são presos tentando levar remédio para o Maranhão

Publicado

em

Quatro homens foram presos na quarta-feira (27) em Uruaçu, no norte de Goiás, suspeitos de contrabandear 3,6 mil comprimidos do remédio hidroxicloroquina. As cápsulas estavam escondidas dentro de caixas de equipamentos de som transportadas em uma caminhonete e seriam levadas par ao Maranhão.

A suspeita é que o grupo comercializaria o medicamento de forma clandestina.

O medicamento foi liberado pelo Ministério da Saúde para tratamento de pacientes com coronavírus, até mesmo em casos leves. Pesquisas feitas em várias partes do mundo apontaram, entretanto, que não há eficácia comprovada.

A Polícia Rodoviária Federal encontrou o carregamento de remédio durante uma abordagem de rotina na BR-153. “Os quatro ocupantes disseram que montam estruturas para eventos e que estavam voltando de um show. Os policiais desconfiaram da versão, pois os eventos estão suspensos durante o período de pandemia”, disse o assessor de imprensa da PRF, Newton Morais.

Continue lendo
publicidade