Connect with us

Maranhão

IMPERATRIZ: Contadores dizem que Prefeitura dificulta e entrava abertura de novas empresas

Publicado

em

Foi realizada pelo Sindicato dos Contabilistas de Imperatriz na manhã desta terça, 29, tribuna popular que tratou sobre a qualidade no atendimento aos contadores na Secretaria Municipal de Fazenda de Imperatriz (SEFAZ).

Odaias Lima, representante do sindicato dos contabilistas tratou sobre o assunto e deixou claro que quem comanda a SEFAZ não conhece a realidade e as dificuldades que os profissionais passam ou as necessidades que a categoria tem. De acordo com ele o papel dos profissionais é o de prestar o serviço de auxilio na arrecadação dos tributos e não se arrecada sem contabilidade, mas o que parece é que a secretaria não entende isso. Não dá o valor a quem fomenta os recursos que mantém a máquina pública, falta respeito, consideração, prestam serviço publico sem sequer ouvirem quem gera receita através dos empreendedores que compram, vendem, geram serviço, geram riqueza e os recursos que pagam os salários inclusive dos entes, servidores e toda a prefeitura.

Ele informou que pela primeira vez buscam ajuda da Câmara, pois mais de 80% das empresas da cidade não tem alvará de funcionamento, e isso acontece por que o município não interessa em arrecadar e entrava os processos, está desgovernada e para cada secretaria existe um dossiê para se abrir uma empresa. O que o sindicato pede é que seja criada uma documentação única, para que todas recebam uma documentação ao mesmo tempo e agilize todos os processos.

“Não é possível que uma secretaria não se comunique com a outra, nós vivemos na era da tecnologia, mas é necessário um calhamaço de papel para o meio ambiente, outro para a defesa civil, outro para a vigilância sanitária, outro para a Sefaz, outro para planejamento e o empresário fica enforcado. Os funcionários não tem compromisso e ninguém agiliza nada, sempre há uma falta de vontade de atendimento. Ou não sabem o que é ser servidor publico ou não gostam do trabalho. Nunca existe uma resposta positiva, sempre é não, como se estivéssemos pedindo favor ao município, entravando assim a arrecadação. Se preciso tirar uma regularização de ITBI são necessários 10 dias para se fazer a vistoria para levar arrecadação para a cidade e não é só com o contador, mas com todas as pessoas de todos os seguimentos. O empresário que tem juízo não vem para o Maranhão, pois pra se conseguir uma licença, quando uma papelada está pronta, a outra já venceu… isso não é admissível, pedimos que nos ajudem!”

Odaias disse também que recentemente foi comprado um programa milionário para a Sefaz, mas esse não se comunica com o sistema anterior, pois ele não migra o banco de dados e é necessário cada contador levar todos os documentos novamente. Mesmo com cartão de CNPJ chancelado, requerimento com firma reconhecida e histórico anterior, não conseguem trabalhar, pois o programa que lá existe só serve para tirar nota e isso emperra tudo.

O governo federal esta implantando o programa SIM em todo o Brasil e a lei da Liberdade Econômica foi sancionada, mas a Sefaz não tem interesse de fazer funcionar aqui. “Não podemos contar com ninguém ou procurar quem responda. Ou não estão ou não podem atender. São servidores públicos e não atendem ninguém da forma correta. Gente que recebe recurso público agindo de acordo como lhes convém. Por isso as empresas funcionam sem licença.        Quatro, cinco secretarias analisando a mesmo empresa, precisamos urgentemente de ajuda”.

O representante dos contadores encerrou dizendo que as mazelas são muitas, mas o que eles pedem é ajuda, para que o município siga o exemplo do Governo Federal que faz isso para agilizar os processos e gere emprego e renda. Para ele é inadmissível que a segunda maior cidade do estado tenha secretários importados de outros estados ou municípios, “É um absurdo, gente que não conhece a cidade nem suas dificuldades, precisamos de gente é daqui. É por isso que chegamos lá e o secretário não nos atende. Na gestão passada mesmo andando devagar existia respeito conosco e tinha quem nos recebesse e resolvesse as coisas”, finalizou.

O presidente José Carlos Soares (Patriota) encerrou a Tribuna dizendo que essa situação atrapalha todo o sistema econômico da cidade, certidões não saem e criam dificuldades para vender facilidades. “Querem matar os contribuintes, pessoas direitas sofrem com a corrupção e as coisas erradas. A cidade não é do prefeito e não iremos aceitar isso. Devem ser nomeadas pessoas competentes e compromissadas com o progresso e desenvolvimento da cidade. Iremos fazer nossa parte para que isso mude imediatamente”, disse. (Sidney Rodrigues)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Previdência pode ser municipalizada

Publicado

em

O prefeito Assis ramos (DEM), disse a vereadores nesta terça, 26, que pretende criar a Previdência Própria dos servidores municipais, que hoje é feita através do INSS e segundo o gestor, oneraria demais os cofres municipais. Ainda segundo o prefeito, 90% são concursados hoje na prefeitura e sendo criada a aposentadoria própria, pode ser gerada uma economia anual em torno de 5% da arrecadação bruta.  

“Com isso iremos ganhar muito na qualidade do serviço previdenciário, que hoje não funciona a contento, nem atende as necessidades dos servidores. Petrolina e Timon são exemplos que deram certo. Essa mudança também traz grandes vantagens aos concursados, que podem se aposentar com seu salário integral, além da gigantesca economia ao município”, afirmou Assis Ramos.  

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: 1.660 imperatrizenses já receberam primeira dose da CoronaVac

Publicado

em

Visando garantir a imunização destes trabalhadores que fazem parte do grupo prioritário da 1º fase, mas que não compareceram no seu local de trabalho no dia em que a equipe esteve atendendo, Prefeitura vai realizar dois dias de vacinação (quarta, 27 e quinta-feira, 28), das 14h às 17h, na sede da Secretaria Municipal de Saúde, Semus. 

Na quarta-feira, 27, serão vacinados faltosos do: Hospital de Campanha, Santa Mônica, Unimed, Socorrão, Socorrinho, UPAs Municipal e Estadual e ambulatórios (Milton Lopes e Vila Nova). Na quinta-feira, 28: Macrorregional e Materno Infantil. 

“Daremos uma segunda chance aos profissionais da linha de frente que não puderam comparecer quando estivemos nas instituições. Já entramos em contato com as unidades informando. Após esse momento, vamos dar continuidade à campanha vacinando os demais trabalhadores da saúde e outros grupos prioritários. Está previsto a chegada de um segundo lote de vacina ainda esta semana” , explicou a secretária Mariana Jales. 

Ela ressalta que até o momento já foram aplicadas 1.660 doses em Imperatriz. Foram imunizados profissionais da saúde e idosos institucionalizados (que moram em asilos) e que novas estratégias devem ser definidas para iniciar vacinação dos demais profissionais e das pessoas inclusas no grupo das comorbidades, como os pacientes oncológicos e renais crônicos (que fazem hemodiálise).

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Feirinha do Bacuri passa por reforma e modernização

Publicado

em

Após duas décadas de espera, o Mercado da Feirinha do Bacuri passa por importante reforma e modernização. Objetivo é melhorar as instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias, para proporcionar mais conforto aos trabalhadores e consumidores. Ação foi iniciada em setembro de 2020, pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Sinfra.

Assim que finalizada, obra beneficiará trabalhadores, consumidores e também toda a comunidade da região. O empreendimento é executado em três etapas, por se tratar de uma estrutura dividia em três blocos. Ao finalizar a obra em uma parte, logo a equipe da Sinfra passa a trabalhar na seguinte, para que as atividades do local não sejam suspensas por completo.

Dessa forma, os feirantes que atuam no primeiro bloco, no qual se deu o início da reforma e modernização, foram realocados para outros boxes vazios, localizados ainda dentro do Mercado do Bacuri. Por conta da pandemia do Novo Coronavírus, Covid-19, houve um atraso na obra em decorrência do isolamento social e do desabastecimento de materiais de construção, mas as atividades comerciais no espaço seguem normalizadas.

A Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção, Seaap, é a responsável pela administração dos mercados municipais. O secretário da Seaap, Valdir Torres, explica que apesar do pequeno atraso na obra, os trabalhadores da feira não foram prejudicados. “Nenhum feirante deixou de exercer suas atividades na Feirinha do Bacuri. O feirante pode não estar utilizando o box que costumeiramente era dele, mas está utilizando, temporariamente, um espaço dentro do prédio”, disse.

Continue lendo
publicidade Bronze