- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 05 / julho / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

IMPERATRIZ: Prefeitura e Suzano discutem parcerias na construção do aterro sanitário

MARANHÃO

Mais Lidas

A Prefeitura de Imperatriz, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semmarh, e a empresa Suzano Papel e Celulose, reuniram-se na manhã desta terça-feira, 11, para discutir sobre parcerias na construção do aterro sanitário e de resíduos sólidos do município. Encontro aconteceu na sede da pasta, Rua Rafael de Almeida Ribeiro, 600, São Salvador.

“A Suzano tem sido uma grande parceira na gestão de resíduos sólidos para encerrarmos as atividades do lixão de Imperatriz, nocivo ao meio ambiente, e dando início as atividades do aterro sanitário que vai contribuir com o meio ambiente e a saúde pública”, destacou Rosa Arruda, secretária de Meio Ambiente.

Durante reunião, empresa propôs fazer projeto de engenharia e o estudo ambiental do aterro sanitário e resíduos sólidos. “A Suzano acha importante a construção do aterro sanitário pela viabilidade da qualidade de vida das pessoas e pela condição de conduzir esses resíduos que a empresa tem. Firmando parceria, vamos entrar na parte de análises e estudos técnicos juntamente com a Secretaria de Meio Ambiente”, ressaltou Mauro Rangel, analista de relações institucionais da Suzano.

A área para a construção do aterro sanitário foi selecionada pela empresa de arquitetura e engenharia, Alto Uruguai, contratada por meio de licitação, responsável pelos estudos da permeabilidade de solo para escolha do local.

De acordo com o engenheiro ambiental, Alisson Daniel Fernandes, assessor de projetos especiais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, foram feitos estudos em 20 áreas situadas na MA-386, Rodovia Padre Josimo, conhecida como Estrada do Arroz, e nas proximidades da BR-010, zona rural de Imperatriz, sendo selecionada a Fazenda Nossa Senhora Aparecida, de 76,8874 hectares, Rodovia Belém-Brasília, quilômetro 4, altura do povoado Lagoa Verde.

“Foram 20 áreas classificadas, conforme o plano de resíduos sólidos, e todas elas obedecendo o mesmo rigor técnico e legal, considerando as dimensões técnicas, de engenharia, políticas e econômicas em que o aterro sanitário trará ao município de Imperatriz. Após visitas técnicas, vistorias, avaliações e mapeamento uma foi selecionada. Tudo isso foi levado em conta para se chegar a essa área e ela está em trâmite na Caixa Econômica para que seja adquirida via recurso federal”, explicou o engenheiro.

O valor a ser investido no empreendimento é de R$ 22 milhões, por meio de convênio entre a Prefeitura de Imperatriz e Governo Federal, via Ministério do Meio Ambiente e Caixa Econômica. Montante será aplicado na compra do terreno, construção do aterro e recuperação do lixão.

O município já encaminhou relatório técnico e documentação da área para gerência de filial da Caixa Econômica, em São Luís, solicitando vistoria técnica de engenharia no local.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias