Connect with us

Maranhão

Líder indígena Guajajara é assassinado em confronto no MA

Publicado

em

O líder indígena Paulo Paulino Guajajara, do grupo denominado Guardiões da Floresta, foi assassinado numa emboscada realizada na sexta, 1º, na Terra Indígena Arariboia, no município maranhense de Bom Jesus das Selvas. A informação foi confirmada pela Secretaria de Participação e Direitos Humanos do Maranhão.

Por meio do Twitter, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse que a Polícia Federal (PF) vai apurar o assassinato de Paulo Paulino Guajajara. “Não pouparemos esforços para levar os responsáveis por este crime grave à Justiça”, escreveu.

Outro líder, o índio Laércio Souza Silva, foi hospitalizado com ferimentos à bala, mas já teve alta hospitalar, de acordo com a secretaria. O outro morto seria um madeireiro que participou da emboscada. O governo do Maranhão informou ter enviado equipes de segurança e direitos humanos para proteger os indígenas na região e ajudar nas investigações.  

Segundo relatos, Laércio e Paulino, que era conhecido como “Lobo Mau”, haviam se afastado da aldeia para buscar água e foram cercados por pelo menos cinco homens armados que atiraram contra eles.

No Twitter, o governador do Maranhão, Flávio Dino, disse que a competência para apurar crimes contra os direitos indígenas é da esfera federal, mas que a polícia estadual colabora com as investigações. O governo estadual também ofereceu ajuda ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para combater queimadas na região, destacou o governador.

Em nota, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) criticou a “ausência do poder público na proteção dos territórios indígenas”.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Covid-19 tem letalidade de 4,6%. Cerca de 2.406 pacientes já tiveram a doença

Publicado

em

Com 152 novas notificações registradas neste quinta-feira, 04 de junho de 2020, Imperatriz atualiza para 2.406 casos confirmados em laboratório. O número representa 5.5% do total de casos registrados no estado (43.313). Desses 26.589 casos que continuam ativos, 459 estão em Imperatriz, o que representa 1.7% dos casos ativos em todo o Maranhão.

Desde o início da pandemia, a cidade registrou um total de 113 óbitos. Sendo 13 foram registrados nos sistemas de informação oficiais da Secretaria de Estado da Saúde nas últimas 48h. 

Ocupação de leitos
Até às 18h de hoje, a ocupação de leitos no Macro Regional era:

  • Leitos Clínicos: 8ocupados – 92,12% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 14 ocupados –  75,93% de ocupação;

No Hospital Regional Materno Infantil:

  • Não disponibilizou boletim no dia 04/06/2020.

No Hospital Municipal de Campanha Covid-19:

  • Leitos Clínicos: 25 ocupados – 51% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 8 ocupados – 80% de ocupação. 

Na esfera privada, a ocupação de leitos no ​​​​​​Hospital Unimed é:

  • Leitos Clínicos: 23 ocupados – 58.9% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 14 ocupados – 100% de ocupação. 

No Hospital Santa Mônica:

  • Leitos Clínicos: 18 ocupados – 78.2% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 10 ocupados – 83% de ocupação. 
Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Porta de comércio é cravejada de balas durante madrugada

Publicado

em

No início da madrugada desta sexta, 5, populares ouviram uma série de disparos de arma de fogo em uma via no bairro Mercadinho, na cidade de Imperatriz, no sul no Maranhão.

A Polícia foi acionada e esteve no local, constatando que os disparos foram efetuados contra as portas de um comércio. Foram pelo menos 17 tiros.

Nenhum suspeito foi preso até o momento. (Imagem ITZ em Foco)

Continue lendo

Maranhão

Youtube tira Live do “Caneta Azul” do ar e cantor faz apelo

Publicado

em

Depois do sucesso estrondoso, em sua live, com 2,5 milhões de visualizações, o cantor e compositor maranhense, Manoel Gomes, dono do hit viral ‘Caneta Azul’, teve sua apresentação retirada do ar pela plataforma do Youtube.

O cantor ainda alega, que sua live que aconteceu no domingo, 31, não foi monetizada. Ele gravou um vídeo explicando a situação e pedindo ajuda.

O número de reproduções da performance virtual superou a de grandes nomes da música brasileira, como Claudia Leitte, Paula Fernandes, Anavitória, Capital Inicial e Alcione.

Continue lendo
publicidade