Connect with us

Bastidores

Loterias da Caixa estão na mira das privatizações

Publicado

em

As loterias federais repassaram quase R$ 3 bilhões só à Seguridade Social. Ações de esporte e cultura receberam mais de R$ 1,9 bilhão. Já para o Fundo Nacional de Segurança Pública, os repasses ultrapassaram R$ 1,5 bilhão. No total, R$ 8,046 bilhões foram investidos, no último ano, em programas sociais com recursos dos jogos administrados pela Caixa Econômica Federal. Em 2020, a arrecadação das loterias bateu recorde, chegando a R$ 17,1 bilhões, segundo o banco. O montante é 2,35% maior do que o aferido em 2019 (R$ 16,7 bilhões). Apesar desse resultado, o governo pretende vender as loterias federais, assim como outras quatro subsidiárias da Caixa estratégicas e lucrativas ao país.

“Se as loterias forem privatizadas, vão continuar repassando estes valores para as áreas sociais ou estes recursos irão para o lucro das empresas controladoras?”, questiona o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sérgio Takemoto. “Além de premiar os apostadores, as loterias destinam cerca de 40% dos recursos para o financiamento de políticas públicas em educação, saúde, esporte, cultura e segurança pública, reforçando o papel social da Caixa, que é e precisa continuar sendo 100% dos brasileiros”, acrescenta.

Ano passado, os mais de R$ 8 bilhões arrecadados também foram direcionados à saúde (R$ 4,662 milhões), ao Fies (R$ 311,957 milhões) e a entidades de apoio à criança, ao adolescente e a portadores de necessidades especiais (R$ 5,129 milhões), como a Apae e Fenaspestalozzi. “As loterias contribuem sobremaneira para a redução das desigualdades regional e social”, reforça Takemoto.

Porém, conforme observa o presidente da Fenae, o governo ignora as incertezas da crise econômica e insiste na privatização, aos pedaços, da Caixa Econômica. “O banco público que provou ser essencial aos brasileiros especialmente nesta pandemia”, ressalta Sergio Takemoto.

Na última semana, o presidente da estatal, Pedro Guimarães, admitiu que tem “foco total na venda de fatias de subsidiárias”. O plano é vender, além das loterias federais, outros quatro pilares do banco por meio de IPOs (Oferta Pública Inicial de ações, na sigla em inglês) dos setores de Seguridade, Cartões, Gestão de Recursos e o ainda nem formalizado Banco Digital, além de outras 24 empresas coligadas.

Neste último dia 27, a Caixa emitiu comunicado informando que pretende retomar a abertura de capital da Caixa Seguridade. Esta é a terceira tentativa de venda desta subsidiária. Em setembro, o banco suspendeu o IPO alegando condições adversas do mercado devido à pandemia da covid-19.

“A abertura de capital de subsidiárias da Caixa não vai salvar a economia do país. Representa, na verdade, o enfraquecimento do banco 100% dos brasileiros”, acrescenta o presidente da Fenae.

Takemoto alerta que, com a instabilidade do mercado nesta crise econômica sem precedentes, a população será a mais atingida se a Caixa perder as subsidiárias que o governo planeja vender. “São elas que permitem, por exemplo, que o banco seja líder no financiamento das menores taxas para a compra da casa própria e realize a operacionalização de programas e ações em toda a área social, além do Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies)”, ressalta.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bastidores

Covid-19: mais da metade dos municípios começaram vacinação por faixa etária

Publicado

em

A imunização por faixa etária de pessoas abaixo de 60 anos sem comorbidades teve início em 53% dos municípios brasileiros. Desses, 71% estão vacinando pessoas acima de 55 anos, 19% entre 50 e 55, e 9% já começaram a vacinar abaixo dessa faixa etária. Os dados são de uma pesquisa semanal realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) entre os dias 7 e 10 de junho.


Além disso, o levantamento também mostra que 47% dos municípios iniciaram a vacinação de gestantes e puérperas sem comorbidades. Para esse público, a vacina mais utilizada pelos gestores é a Coronavac. Em relação à vacina da Pfizer, o levantamento mostra que, até o momento, o imunizante foi distribuído para 51% dos municípios.

A edição da pesquisa ouviu 3.129 gestores municipais e 51,4% deles apontaram o crescimento de pessoas infectadas apenas nesta semana. Em 28,4% dos municípios, o cenário se manteve estável. Já 15,3% apontaram queda. Em relação ao número de óbitos pela doença, 26,6% apontaram aumento, 48% estabilidade e 20,2% queda, nesta semana. (Brasil 61)

Continue lendo

Bastidores

Ministro das Comunicações alerta operadoras sobre uso de falso sinal de 5G

Publicado

em

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, postou um vídeo em suas redes sociais nesta terça-feira (15) em que alerta sobre o aparecimento de um sinal de 5G nos aparelhos celulares que não corresponde à nova tecnologia de telefonia móvel, que ainda não foi implantada no país. Ele pediu às operadoras de telecomunicações para não colocarem essas informações nos telefones dos usuários. 


Segundo o ministro, ele enviou uma carta para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e para as empresas de telecomunicações para que não coloquem o 5G nos telefones celulares, pois o Brasil ainda não possui a tecnologia.

O leilão das frequências de 5G deve ser realizado no segundo semestre. A nova tecnologia promete velocidades de internet até 100 vezes superiores às do 4G, que poderão viabilizar, por exemplo, a utilização em larga escalada da internet das coisas por empresas. A previsão é que a tecnologia esteja em funcionamento em todas as 27 capitais do país até o final do ano que vem.  (Brasil 61)

Continue lendo

Bastidores

Executiva Nacional do DEM acata relatório de Dorinha e expulsa Maia

Publicado

em

O DEM confirmou nesta segunda, após reunião da executiva nacional, a expulsão do partido, o deputado federal Rodrigo Maia.

Nota Oficial do DEM

Em reunião realizada nesta segunda-feira (14), a Executiva Nacional do Democratas decidiu expulsar o deputado Rodrigo Maia (RJ) de seu quadro de filiados.

Após garantir o amplo direito de defesa ao parlamentar, os membros da Executiva apreciaram o voto da relatora, deputada Prof. Dorinha.

A comissão nacional, à unanimidade de votos, deliberou pelo cometimento de infração disciplinar, e consequente expulsão do deputado.

Executiva Nacional do Democratas

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze