Connect with us

Maranhão

Maioria do motorista do MA é do sexo masculino e tem até 35 anos, diz Detran

Publicado

em

Ser motorista atualmente em diversas cidades do Maranhão, como São Luís e Imperatriz, onde o trânsito fica complexo a cada dia, principalmente no horário de rush, não é tarefa fácil. Mas chegar a esse ponto de “pegar no volante” é uma conquista que vale ser comemorada neste dia 25 de julho, Dia do Motorista.

Tudo começa enquanto ainda candidato-aluno, depois de passar mais de 65 horas entre a sala de aula num Centro de Formação de Condutores e as aulas práticas com o instrutor, ainda tem que encarar o inevitável frio na barriga no dia do exame de direção veicular para obter o direito de dirigir, assegurado no Código de Trânsito Brasileiro, de Lei nº 9503, de 23 de setembro de 1997.

Uns candidatos logo de primeira recebem a boa notícia da aprovação, como o novo motorista João Guilherme Soares Basto, 18 anos, que foi aprovado na última semana na prova prática de direção veicular. Ele destaca que a conscientização é um fator extremamente importante aos motoristas, assim aos futuros condutores cabe o papel importante de tentar mudar essa realidade.

 “Tenho consciência da responsabilidade que é dirigir e realizar um trânsito seguro. Vou seguir as leis de trânsito, não tentar menosprezar os outros quando estiver nas ruas, e vou dar exemplo também, não sofrendo multas desnecessárias e sempre respeitando os sinais”, afirmou o novo motorista, eufórico ainda pela aprovação, mas consciente do seu dever no trânsito.

Outros precisam realizar outras tentativas para obter a tão sonhada Carteira Nacional de Habilitação (CNH), que para a maioria é requisito para conseguir um espaço no mercado de trabalho.

Exigência no trabalho

 “Percebo que mais de 70% das pessoas que procuram tirar a primeira habilitação é pela necessidade e exigência no trabalho. Eles precisam da CNH e tem que obedecer todo o procedimento e as exigências para obter a carteira!”, contata a coordenadora de habilitação do Detran-MA, Nazaré Nunes do Nascimento.

Nos últimos dez anos, o Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA), por meio do setor de habilitação, emitiu um total de 388.328 carteiras nacional de habilitação.

Deste percentual, 289.984 foram para condutores de sexo masculino e 98.344 para condutores do sexo feminino. Ainda de acordo com os dados a grande maioria dos condutores maranhenses possuem até 5 anos de habilitação (250.577) e estão, em grande quantidade, entre a faixa etária de 26 a 35 anos já são mais de 141 mil. O levantamento também registra que a grande quantidade de habilitados é na categoria B que totaliza mais de 190 mil motoristas.

Até o último dia 18 de julho, já foram emitidas em 2011 um total de 87.265 CNHs, sendo 20.436 apenas de 1ª habilitação. Já no mesmo período de 2010 foram emitidas 75.181, sendo 16.100 com a 1ª habilitação.

O motorista João Batista Dias Torres, 56 anos, possui carteira de habilitação há 37 anos, sem nunca ter se envolvido em acidentes de trânsito, ou sofrido qualquer tipo de infração. Na década de 70 e 80, Batista trabalhou ajudando seu pai como motorista de caminhão, e possui CNH da categoria AE.  “Acredito que a proteção divina é o principal fator para que eu nunca tenha sofrido qualquer coisa negativa em relação ao trânsito. Paralelo a isso destaco minha educação, meu pai foi motorista de caminhão, eu também entrei nessa profissão durante um tempo, então atribuo isso, a educação rígida que eu tive”.

Quando perguntado sobre como avalia o perfil dos motoristas de São Luís, João Batista foi taxativo. “Falta aos motoristas de hoje educação e responsabilidade. O stress também contribui muito para os acidentes e o desrespeito no trânsito. Defino os motoristas de um modo geral, como extremamente mal educados e impacientes”.

Mas nem tudo são comemorações. Ainda é alto o índice de motoristas que se envolvem em acidentes de trânsito, e a maioria, acabam sendo vítimas fatais de imperícias, imprudências e negligências que poderiam ser evitadas se não fosse aquele paradigma despreocupado de que o acidente só pode acontecer com o outro e nunca consigo

Para Messias Carvalho Ramos, 49 anos, proprietário do Centro de Formação de Condutores Didatic e que atua há 10 anos, o que deve ser trabalhado é a cultura do condutor em pensar que nunca  um acidente poderá acontecer com ele. “O que observamos no resultado final interfere um pouco no modo de mudar o comportamento do futuro condutor. Eu percebo que o resultado não é o esperado em função da dificuldade em quebrar esse paradigma, ao meu ver  apenas 20% dos condutores preparados conseguem quebrar essa cultura”.

De acordo com dados da Coordenação de Educação para o Trânsito do Detran-MA, ao longo dos últimos dez anos, foram registrados, só em São Luís, mais de 4200 vítimas entre condutores e passageiros  e mais de 170 mortes registradas nos boletins de ocorrência, na maioria do sexo masculino.

 “Nós sentimos que falta um comprometimento maior do motorista com a sua segurança e com a educação. As pessoas sabem como devem se portar nas vias, que devem respeitar a sinalização. Mas precisam colocar esse aprendizado em prática!”, enfatizou o coordenador de educação para o trânsito do Detran-MA, Roberval Lopes.

 “Sabemos das dificuldades e do stress diário que o motorista maranhense enfrenta, entretanto cremos que se cada um trabalhar os valores da cortesia, respeito, cooperação, solidariedade e responsabilidade… o trânsito pode ficar mais humanizado. Mas isso depende de todos nós!” enfatiza o Diretor geral do Detran-MA, Flávio Trindade Jerônimo.

O Dia dos Motoristas no Brasil, comemorado nesta segunda-feira, 25 de julho, foi instituído pela Lei 5.032, de 17 de junho de 1966 e pelo Decreto nº 63.461 de 21 de outubro de 1968 e também marca o dia de São Cristovão, um dos santos mais populares do mundo e padroeiro dos “profissionais do volante” que significa, segundo a história “aquele que carrega Cristo no coração”.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

Navio é colocado em quarentena após tripulante testar para a Covid-19 no Maranhão

Publicado

em

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta quinta-feira (29) que monitora a tripulação a tripulação do navio ‘MV Pipit Arrow’, após um dos tripulantes testar positivo para a Covid-19. A embarcação está atracada em uma área de fundeio na Baía de São Marcos, no litoral de São Luís.

O navio, que tem bandeira do Panamá, saiu da Bahia e chegou a São Luís em 19 de julho. Após a notificação suspeita do caso, a Anvisa foi notificada e determinou o isolamento do tripulante e a embarcação foi colocada em quarentena.

O nome e a nacionalidade do homem não foi identificada. Até o momento, não foi confirmado se o tripulante foi infectado com algum tipo de variante do novo coronavírus.

Continue lendo

Maranhão

ITINGA DO MARANHÃO: Conselho Tutelar precisa passar por melhorias

Publicado

em

O promotor de justiça Tiago Quintanilha Nogueira, que responde pela Promotoria de Justiça de Itinga do Maranhão, inspecionou, na terça-feira, 27, o Conselho Tutelar da cidade. Acompanharam a vistoria secretária de Assistência Social de Açailândia, Arly Brenda Lima Franco Jardim, conselheiros tutelares, integrantes do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, incluindo a presidente Maria Valdirene Fernandes da Costa.

Na ocasião, foi constatado que o prédio do Conselho necessita de algumas melhorias, assim como o veículo pertencente ao referido órgão.

Foi discutida também a efetivação do Plano Municipal da Primeira Infância no Município, plano intersetorial que visa ao atendimento aos direitos das crianças na primeira infância (até os seis anos de idade) no âmbito do município, cuja elaboração é recomendada pelo Marco Legal da Primeira Infância (Lei 13.257/2016).

Outro tema tratado foi a implantação do Sipia no Conselho Tutelar, sistema nacional de registro e tratamento de informações sobre a garantia e defesa dos direitos fundamentais preconizados no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Igualmente foi abordado o treinamento dos integrantes da rede de proteção acerca da escuta especializada, procedimento de entrevista previsto na Lei Federal n. 13.431/17, sobre possível situação de violência contra criança ou adolescente, no intuito de garantir a proteção e o cuidado da vítima.

Continue lendo

Maranhão

AÇAILÂNDIA: Instalada sala de depoimento especial para crianças e adolescentes

Publicado

em

Após procedimento do Ministério Público do Maranhão, por meio do titular da 2ª Promotoria de Justiça Cível de Açailândia, com atribuição na Infância e Juventude, Tiago Quintanilha Nogueira, foi instalado no Fórum da Comarca de Açailândia uma sala de depoimento especial para crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência.

A sala está apta para uso. Um curso sobre depoimento especial para as servidoras do setor psicossocial (psicóloga e assistente social) está agendado para o próximo mês de setembro, conforme ofício enviado ao promotor de justiça Tiago Quintanilha Nogueira pelo juiz Frederico Feitosa de Oliveira, diretor do Fórum de Açailândia.

De acordo com o promotor de justiça, a Lei Federal nº 13.431/2017 alterou a dinâmica da forma de colheita da prova testemunhal junto a crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência, por reconhecer que estes não podem sofrer a denominada “vitimização secundária” ou “revitimização”, decorrente de entraves ou falta de profissionalismo no atendimento prestado por órgãos de proteção. “O depoimento especial procura imprimir maior qualidade e celeridade na tramitação dos feitos, quer perante a autoridade policial, quer perante a autoridade judiciária”, completou Tiago Quintanilha.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze