Connect with us

Tocantins

Mais 35.900 doses de vacinas contra a Covid-19 chegaram ao Tocantins nesta sexta

Publicado

em

Trabalhadores da saúde, população de 60 a 69 anos e forças de segurança, salvamento e armadas serão os grupos beneficiados com as 35.900 doses de imunizantes recebidas pelo Tocantins. As vacinas fazem parte da 13ª pauta de distribuição do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde (MS). A nova remessa é composta por 14.400 unidades da CoronaVac/Butantan e 21.500  da AstraZeneca/Fiocruz, chegou nesta sexta, 16, na capital tocantinense.

Seguindo as orientações técnicas relativas à continuidade da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, do MS, as 14.400 CoronaVac vão para as segundas doses dos trabalhadores da saúde e população de 65 a 69 anos e, ainda, para as primeiras doses de mais trabalhadores da saúde, além das forças de segurança, salvamento e armadas e pessoas de 65 a 69 anos.

Já as 21.500 AstraZeneca serão aplicadas em primeiras doses da população de 65 a 69 anos, como também pequeno percentual das pessoas de 60 a 64 anos e, ainda, comporão 100% do fundo estratégico relacionado à 2ª pauta de distribuição de vacinas, como reservas técnicas.

“Hoje totalizamos 332 mil doses recebidas no Tocantins e continuamos a trabalhar, junto ao Ministério da Saúde, para que o Estado seja sempre incluído nas pautas de distribuição de vacinas contra a Covid-19. Aliado a isso, seguimos com as orientações para que os municípios realizem o processo de vacinação da forma mais célere possível e, assim, consigamos imunizar a nossa população de forma ordenada”, destacou o titular da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Dr. Edgar Tollini.

A gerente de Imunização da SES, Diandra Sena informou que “já distribuímos 289.724 doses aos municípios e temos a informação – conforme alimentação do sistema, feita pelas secretarias municipais de saúde – que 182.486 doses já foram aplicadas em primeiras e segundas etapas do processo de imunização”, afirmou, acrescentando que “as novas doses serão entregues aos municípios, com a mesma logística das remessas anteriores, logo que concluirmos os protocolos pertinentes. Divulgaremos a data exata de distribuição e entrega no momento oportuno”, concluiu. (Aldenes Lima / Foto: Paulo Schueler)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Conheça o rito do impeachment de Carlesse

Publicado

em



Continue lendo

Tocantins

Leia a denúncia completa que desencadeou a abertura de impeachment contra Carlesse

Publicado

em

Clique AQUI leia a representação por crime de responsabilidade, acatada pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Antônio Andrade (PSL), nesta terça-feira, 7, feita pelo advogado Evandro de Araújo de Melo Júnior, que culminou na abertura de impeachment, contra o governador afastado, Mauro Carlesse (PSL).

Continue lendo

Tocantins

Menos de 1% das pessoas com deficiência no Tocantins estão no mercado de trabalho formal

Publicado

em

No mês de dezembro é comemorado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (3 de dezembro) que visa conscientizar a sociedade sobre a igualdade de oportunidades a todos os cidadãos. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados neste ano, no Tocantins, cerca de 142 mil pessoas possuem algum tipo de deficiência. Em se tratando do mercado de trabalho, as pessoas com deficiência ainda enfrentam muitos desafios quanto à sua inclusão. Segundo dados da última Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), de 2019, estima-se que no Tocantins somente 628 PcDs possuam vaga no mercado formal de trabalho, revelando uma porcentagem baixíssima de empregabilidade, inferior a 1%. 

No Brasil, de acordo com a Lei nº 8.213/91, toda empresa com mais de 100 funcionários deve ter de 2% a 5% dos cargos oferecidos preenchidos por pessoas com deficiência. “Sem a Lei de Cotas, os deficientes jamais teriam a oportunidade de serem contratados ou realizar um trabalho digno. Reconheço que ainda temos muito o que vencer, porém a luta por igualdade nos direitos vem sendo cada vez mais positiva. Com essa Lei consigo ir além, pois creio que há esperança na inclusão como parte da diversidade e da igualdade de oportunidades a todos os deficientes”, comenta Débora.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze