- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 05 / julho / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img

MARABÁ: Combate ao abuso e a exploração sexual é tema de palestra no Hospital Regional

Mais Lidas

Na última segunda-feira (16), o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, promoveu uma ação com palestras educativas sobre o combate ao Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes.

A iniciativa da unidade que pertence ao Governo do Pará, e é gerenciada pela Pró-Saúde, integra o projeto “Espera Humanizada”, da Comissão de Humanização do hospital, que por meio da equipe multidisciplinar, dissemina informações sobre assuntos relacionados à saúde e bem-estar para pacientes, acompanhantes e colaboradores. 

O tema escolhido faz alusão ao Maio Laranja, que na data de 18 de maio faz referência ao Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, data que estimula a reflexão sobre o papel da sociedade civil no combate a esse tipo de crime. 

Segundo Valdejane Barros, assistente social que atua no Regional de Marabá, além da conscientização, uma das formas mais eficazes de combater abusos e explorações é a denúncia, que pode ser feita de maneira gratuita e sigilosa nos canais oficiais dos órgãos competentes.   

“Devemos ficar atentos se observarmos qualquer mudança no comportamento de crianças e adolescentes. Se testemunhar ou suspeitar de algum tipo de violência, denuncie, somos responsáveis por mudar essa realidade,” explicou. 

A profissional ainda ressaltou que, por meio de uma ligação para o “Disque 100”, canal da Secretaria Nacional de Direitos Humanos (SDH) ativo 24 horas, qualquer pessoa pode denunciar situações que violam a integridade de crianças e adolescentes. 

Alerta 

O setor psicossocial do HRSP também promoveu palestras para equipe assistencial que atua com a infância e adolescência com objetivo de reforçar os protocolos que são adotados, caso haja suspeita de abuso a pacientes encaminhados para a unidade.  

De acordo Vitoria Tolotti, assistente social do HRSP, os profissionais de saúde são os primeiros a terem contato com a criança e adolescente quando chegam ao hospital. Eles estão sempre em alerta e possuem qualificação para identificar os sinais de violência. 

“Quando é identificada alguma situação suspeita, as assistentes sociais da unidade são acionadas para averiguar. Caso se concretize alguma infração ao menor, acionamos toda rede de proteção para investigação”, ressaltou.      

Durante a palestra, em alusão ao dia do assistente social, lembrado no último domingo 15 de maio, foi lembrada a importância da atuação do profissional na defesa dos direitos da população brasileira.  

O Hospital Regional do Sudeste do Pará presta atendimento 100% gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e é referência para mais de um milhão de pessoas residentes em 22 municípios. 

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias