A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) participou da 3ª Conferência Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Marabá, realizada entre os dias 24 e 25, pelo Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher (Comdim) e Secretaria Municipal de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (SEASPAC).

O evento foi realizado na Câmara Municipal, com palestras, mesas redondas e apresentações culturais para instituições que desenvolvem trabalhos voltados à valorização da mulher.  Na ocasião, a coordenadora de Integração e Políticas públicas para as Mulheres da Sejudh, Márcia Jorge, falou do trabalho desenvolvido pelo Estado em defesa das mulheres paraenses e o fortalecimento da rede de proteção.

“É mais um momento para fortalecer a nossa rede de assistência à mulher, que na gestão estadual estreitou a relação entre a população feminina e o poder público por meio da participação efetiva em eventos como esse, afinal a participação de todas as mulheres no processo de construção e decisão é fundamental”, declarou a coordenadora.

Ainda na programação, mulheres de diversas localidades e etnias montaram o Plano Municipal das Mulheres, um documento com propostas para implantar novos projetos e ampliar a rede de apoio existente. “Nós queremos a mulher negra, as mulheres brancas, as mulheres lésbicas, as mulheres do campo, as mulheres indígenas, queremos todas na elaboração de propostas para efetivação das políticas públicas”, explicou a presidente do Comdim, Claudia Araújo.

Também foram debatidos projetos que possibilitem a geração de emprego e renda e melhoria nos serviços públicos de assistência à mulher, bem como feita a escolha das delegadas que irão para a Conferência Estadual, que será realizada em 2020. “A conferência municipal é um instrumento democrático para debater as políticas públicas para que possa orientar o município no que diz respeito à melhoria da qualidade das políticas para mulheres”, finalizou Márcia Jorge. (Claudiane Santiago)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.