- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
domingo, 14 / julho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

MARABÁ: Defesa Civil já contabiliza 2.567 famílias atingidas por enchente

Mais Lidas

Até às 11 horas da manhã desta quinta-feira (23), o nível do rio Tocantins atingiu os 11 metros e 65 centímetros, uma elevação de 21 cm nas últimas 24 horas. A Coordenação de Proteção e Defesa Civil (Compdec) já contabiliza 2.567 famílias atingidas pela enchente, sendo 680 em abrigos públicos construídos pela Prefeitura, o restante estão alojadas, em casas de familiares e outros, ilhadas na parte superior das residências e no abrigo do Tacho, no bairro da Liberdade.

Os servidores da Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspac) fazem o cadastramento das famílias atingidas pela cheia dos rios e que estão nos abrigos públicos municipais. O objetivo é fazer o levantamento do número de pessoas que terão direito aos benefícios sociais do município.

Nesta quinta-feira (23), os cadastradores estavam em ação nos abrigos do núcleo de São Félix, tanto o da praça, próximo à rampa, como o da quadra do ginásio de esportes do bairro. Nestes dois pontos são 35 famílias abrigadas.

“A Secretaria de Assistência está trabalhando com duas equipes de cadastradores, uma equipe faz o trabalho de campo e outra permanece na Seaspac para receber a demanda, que também estão desabrigadas e, todos os anos, uma realidade nova se apresenta. Atualizamos as informações, registramos a chegada das famílias nos abrigos e realizamos o trabalho de acompanhamento dessas famílias para planejarmos as ações dentro dos abrigos”, explicou Luiz Silva, diretor técnico da Seaspac.

Na tarde desta quinta-feira, a equipe da Seaspac cadastrará as famílias do abrigo da Laje da Folha 33, um dos maiores construídos pela Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil, com capacidade para atender até 150 famílias. 

“Esse cadastro é para benefício social do município e serve também para o estado. Esse cadastro é o levantamento de quantas famílias estão nos abrigos porque há famílias que vem por conta própria. Nesta semana, estamos fazendo o cadastro. Na próxima semana, faremos a revisão e este primeiro levantamento é para saber quantas pessoas estão dentro dos abrigos”, esclareceu Eliane Sousa de Araújo, Coordenação da equipe de cadastros.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias