Connect with us

Pará

MARABÁ: Defesa Civil prepara Plano de Contingência sobre enchentes de 2021

Publicado

em

Após realizar o levantamento das áreas que podem ser afetadas e das famílias que vivem em situação de risco, a Defesa Civil está realizando uma série de reuniões para definir os detalhes do Plano de Contingência sobre enchentes de 2021. O rio está atualmente com 7,29 metros, com dado atualizados até as 11 horas desta sexta (19).

Nesta semana foi realizada uma reunião com o Serviço Saneamento Ambiental (SSAM) para definir a rotina de limpeza dos locais que receberão abrigos. Assim como a limpeza diária dos abrigos e a distribuição dos banheiros químicos. “O SSAM fica responsável por fazer o roço e deixar a área pronta para a montagem dos abrigos. Também realizará a limpeza e coleta diária dos lixos nos abrigos, caso seja necessário”, explica Jairo Milhomem, coordenador da Defesa Civil do município.

Ele conta que já estão agendadas reuniões para a próxima semana com as Secretarias Municipal de Educação (Semed), de Saúde (SMS) e de Assistência Social Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspac). “Para educação e assistência social solicitamos mais pessoal para realização dos cadastros, micro-ônibus para levar as equipes se necessário. Já à saúde se encarrega de visitar os abrigos, para verificar a situação das crianças, dengue, Covid”, elucida.

Também já foram realizadas reuniões com a Secretaria Municipal de Segurança InstitucionalPolícia Militar, Bombeiros e com o ExércitoFicou decidido que haverá patrulha fluvial noturna pelas áreas alagadas para evitar os furtos que acontecem nas residências alagadas. A Guarda Patrimonial ficará responsável pelos agentes de segurança nos abrigos 24h. O Exército disponibilizará 12 caminhões, podendo aumentar para 20, com 6 homens em cada veículo. A Secretaria de Viação e Obras Públicas (Sevop) ficará responsável pela montagem dos abrigos.

Há 7 locais de abrigos confirmados para serem utilizados em caso de cheia:

 – Praça Paulo Marabá, na Avenida Antônio Maia, entrada da Marabá Pioneira, com capacidade inicial para 110 famílias;
– Campo do Tatuzão, na Rua Fortaleza, Quadra Especial, Vila Poupex, com capacidade inicial para 250 famílias;
– Galpão da Folha 32, Quadra 05, Lote Especial, com capacidade inicial para 90 famílias;
– Quadra de Esporte da Obra Kolping, na Avenida Manaus, Bairro Belo Horizonte, com capacidade inicial para 75 famílias;
– Abrigo do Vale Itacaiunas, localizado na Rua 06, Lote 18, com capacidade inicial para 80 famílias;
– Praça do Bairro São Félix, localizada na Avenida Belém Brasília, com capacidade inicial para 40 famílias; e
– Abrigo do Bom Planalto, na Rua Guarani, com capacidade inicial para 80 famílias.

O oitavo abrigo, que está em fase final de negociação, deverá ser o Galpão do antigo prédio da Acrob, na Avenida Getúlio Vargas, Marabá Pioneira, com capacidade inicial para 50 famílias;

“A capacidade desses abrigos pode ser bem maior, podemos estender para até 1200, 1400 famílias conforme a necessidade. No Tatuzão podemos alocar até o dobro de famílias praticamente. Caso o rio passe dos 12 metros, por exemplo. Além de outros locais, como o campo do Chachurita, que podem ser utilizados conforme necessidade”, exemplifica Jairo Milhomem.

Todos os locais de abrigos terão 4 banheiros, 4 chuveiros, sendo 2 masculinos e 2 femininos, espaço para lavanderia, secagem de roupas e área de recreação. A Prefeitura também garantirá o fornecimento de energia elétrica, reservatório de água com capacidade de 5 mil litros, agente de segurança 24 horas e coleta de lixo regular. O espaço de cada abrigo será de 4×4 metros.

Os rios são monitorados diariamente por duas réguas. O plano de contingência será ativado quando os rios atingirem a cota 8.2 ou 10 metros de altura. “Estamos monitorando e entramos no nível de alerta a partir dos 9,45 metros”, explica Jairo.

 Caso ocorram enchentes, alagamentos, enxurradas, chuvas, vendavais, tempestades ou outros imprevistos que gerem pessoas desalojadas e/ou desabrigadas deve-se procurar a Defesa Civil que funciona na Travessa Carlos Leitão, 229, Marabá Pioneira.  (Osvaldo Henriques)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Defesa Civil e Corpo de Bombeiros definem logística assistencial às famílias atingidas por enchentes

Publicado

em

As estratégias de atendimento às famílias atingidas pela enchente deste ano foram discutidas durante reunião realizada na sexta, 26, na cidade de Marabá, na região de Carajás, com o coordenador da Defesa Civil do município, Jairo Milhomem e representante do Corpo de Bombeiros Militar.

Durante a reunião ficou estabelecida a manutenção da parceria entre corpo de Bombeiros e Defesa Civil nas ações de atenção às famílias com uso da logística dos Bombeiros e na ajuda assistencial às famílias nos abrigos.

“Como todos os anos o Corpo de Bombeiros vem prestando esse apoio a Defesa Civil, e este ano não será diferente. No ano de enfrentamento à pandemia pensar estratégias para conter o avanço da doença nos abrigos se torna uma preocupação a mais”, pontuou o tenente Emílio Rodrigues, do Corpo de Bombeiros Militar.

Foi discutida a instalação de placas de orientação nos abrigos e informações a respeito da Covid-19, como o uso de álcool em gel e uso de máscaras, além da manutenção da higiene pessoal.

De acordo com Jairo Milhomem, a preocupação com a Covid-19 neste período de cheia e aglomeração nos abrigos já havia sido tema de discussão com a Secretaria de Saúde, onde ficaram definidas as visitações médicas todas as semanas nos abrigos, teste rápido de Covid aos desabrigados e vacinação para os servidores envolvidos diretamente no atendimento a essas famílias.

“Podemos reduzir a possibilidade das pessoas se contaminarem com uso de máscaras e álcool e também a higiene pessoal, as pessoas serão orientadas. Também pensamos em reduzir o número de famílias nos abrigos”, esclareceu Jairo Milhomem, coordenador da defesa civil do município.

A Defesa Civil já contabilizava o atendimento a 35 famílias que estão no abrigo do ginásio de esportes da Obra Kolping, no bairro Belo Horizonte. (Victor Haôr / Fotos: Paulo Sérgio)

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: PROSAP amplia canais de comunicação com lançamento de site

Publicado

em

Manter um bom relacionamento com as comunidades, baseado num diálogo direto e transparente, é um dos compromissos do Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap). Nesse sentido, o programa amplia seus canais de comunicação, com o lançamento de mais uma importante ferramenta: o site prosap.parauapebas.pa.gov.br

Com layout simples e fácil navegação, o site pode ser acessado a partir de diferentes dispositivos tecnológicos, como smartphones, notebooks e computadores, mantendo suas características e funcionalidades.  

Na plataforma, o usuário tem acesso a imagens, vídeos institucionais, documentos, legislação e estudos relacionados ao programa, bem como, a toda estrutura administrativa do Prosap, entre outros conteúdos.   

O site foi desenvolvido pelo analista de sistemas do Prosap, João Melo, com o acompanhamento da gestão e equipe de comunicação do programa. “Ele é parte de um conjunto de ações de comunicação que tem como objetivo aproximar a população do programa, oferecendo à comunidade informações sobre a importância das obras de saneamento ambiental e todos os benefícios que serão gerados para Parauapebas”, diz a jornalista Jéssica Borges.

“Estamos lançando agora, mas entendendo que as melhorias serão realizadas continuamente para que essa plataforma atenda aos nossos diversos públicos”, completa João Melo. 

Canais de relacionamento

Com o site, o Prosap amplia e fortalece seus canais próprios de relacionamento com a comunidade. Atualmente, o programa disponibiliza contato de Whatsapp (94) 9 9973-0476 para dúvidas, perguntas e manifestações da comunidade, além de e-mail: [email protected], e dos atendimentos presenciais realizados nos escritórios do programa nos bairros Rio Verde e Vale do Sol.

O Escritório de Gestão Socioambiental na Rua Minas Gerais, n° 65, bairro Rio Verde, atende ao público no horário das 8h às 18h (sem interrupção para almoço), de segunda a sexta-feira. 

Enquanto que o Escritório Social no Residencial Vale do Sol, localizado na Rua Sebastião Leite, Quadra 08, Lote 01, atende ao público do reassentamento no horário das 8h às 12h e das 13h às 18h, de segunda a sexta-feira. O público do reassentamento abrange as 250 famílias retiradas de áreas de risco compreendidas por obras da primeira fase do Prosap.  (Jéssica Borges)

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Observatório de Gênero será implementado nos próximos meses

Publicado

em

Idealizado por professores e alunos da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), o Observatório de Gênero será implementado nos próximos meses em Parauapebas. Caberá ao projeto colocar à disposição municipal indicadores estratégicos de gênero e ferramentas analíticas para a formulação de políticas públicas, manter atualizado o acompanhamento da autonomia política, física e econômica das mulheres, bem como produzir boletins mensais sobre dados relacionados à violência contra a mulher. 

Na semana passada técnicos da Secretaria Municipal da Mulher (Semmu) e do Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap), acompanhados pelas professoras da Ufra, Daniela Castro dos Reis e Josilene Ferreira Mendes, visitaram a área em que o Observatório de Gênero será instalado. 

Trata-se de um espaço no próprio campus da universidade, onde serão montados dois contêineres totalmente adaptados e equipados com cadeiras, mesas, computadores, centrais de ar, armários, e toda a estrutura necessária para o desenvolvimento das atividades. A Prefeitura de Parauapebas, por meio do Prosap, destinará 60 mil dólares para a aquisição dos itens acima, conforme orienta a forte política de gênero promovida pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).  

Mestre e doutora em pesquisa do comportamento, a professora Daniela Castro dos Reis é categórica ao afirmar que o Observatório de Gênero é um projeto inovador na Amazônia, “ele vai nos ajudar a discutir os dados da política pública em Parauapebas. A gente quer falar sobre essa violência praticada contra mulheres, crianças, adolescentes, e estudar também os autores da agressão. Há uma gama de possibilidades para discutir e garantir políticas públicas”. 

A também professora da Ufra, Josilene Ferreira Mendes, doutora em Direito, antecipou que a proposta do observatório é também lançar um aplicativo para o fortalecimento da rede de atendimento à mulher e a elaboração de um livro que resgate a história do movimento no município. “A ideia é justamente fortalecer a política municipal e também trabalhar a prevenção nas escolas”, destacou.

A secretária da Mulher, Edileide Maria Batista, demonstrou entusiasmo pelo andamento do projeto, assim como a subcoordenadora de ações sociais do Prosap, Eulália Almeida. “A política de gênero do BID tem como principal objetivo promover projetos que definam a igualdade de gênero e o empoderamento de mulheres. Essa parceria entre as instituições é muito importante para que avancemos nesse assunto”, completou. (Jéssica Borges)

Continue lendo
publicidade Bronze