Connect with us

Pará

MARABÁ: Hospital Regional amplia serviço de hemodiálise

Publicado

em

Neste sábado, 8, o serviço de hemodiálise foi ampliado no sudeste do Pará, com a entrega do primeiro bloco do projeto de reforma e ampliação do Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá. Com mais de 900 metros quadrados construídos, três andares e mais de R$ 5 milhões investidos em sua construção e aquisição de equipamentos, o prédio abrigará além de 20 máquinas de hemodiálise, a área administrativa e o Centro de Ensino e Pesquisa, o que amplia a vocação da unidade, que passa a ser um centro formador de profissionais da saúde na região.

A cerimônia de entrega reuniu autoridades, como o secretário de Estado de Saúde Pública do Pará, Vitor Mateus; o prefeito de Marabá, Sebastião Miranda Filho; o presidente da Câmara Municipal de Marabá, Pedro Corrêa; o diretor Operacional da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar no Pará, Rogério Kuntz, e o diretor Hospitalar da Unidade, Valdemir Girato, além de representantes dos 22 municípios de abrangência do hospital.

Antes do discurso dos representantes envolvidos nesta conquista, foi feita a apresentação de canções com instrumentistas da Fundação Casa da Cultura de Marabá (FCCM), composta por 15 integrantes que envolveram o público presente que apreciou as melodias apresentadas para a solenidade.

De acordo com o secretário Vitor Mateus, como em 2006 quando o HRSP foi inaugurado, a entrega do novo bloco é mais um marco para a saúde no Pará. “Há 20 anos, o atendimento de média e alta complexidades era feito somente na capital. Nosso desejo era ter uma estrutura mais próxima das pessoas. Com isso, planejamos um projeto de descentralização da saúde, que iniciou com a implantação do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, e do Hospital Regional de Marabá, o primeiro no interior do Estado. Hoje, já são 17 hospitais de média e alta complexidades fora da capital”, explicou o secretário.

Para o secretário regional de Governo no sudeste do Pará, Jorge Bittencourt, essa conquista é de alegria. “Em um momento em que o país passa por uma crise, com a diminuição dos serviços e atendimentos em diversas áreas, a nossa mesorregião possui cinco hospitais regionais funcionando e tendo os seus serviços ampliados, seja em transplante ou em hemodiálise. Para nós, isso é motivo de muita alegria”, afirmou o gestor, que fez referência às Unidades de Redenção, Tucuruí, Conceição do Araguaia, Marabá e Paragominas.

Durante a solenidade, realizada no auditório do novo bloco, o diretor Operacional da Pró-Saúde no Pará, Rogério Kuntz, comentou sobre a importância da ampliação do HRSP. “O que estamos vivendo hoje é extremamente importante, uma vez que o hospital tem 12 anos de funcionamento, a população cresceu nesse período, assim como as novas tecnologias surgiram para avançar no atendimento em saúde e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Ressalto que a saúde é um segmento complexo, em que não basta ter apenas o conhecimento, mas também são necessários capacidade de execução e aporte de recurso. Então, o modelo de gestão que temos hoje, com a participação de organizações de saúde, tem sido fundamental para a execução dessas atividades”, disse Kuntz.

Já o diretor Hospitalar do HRSP, Valdemir Girato, reforçou o papel dos profissionais da unidade nesse processo. “Agradeço a todos que se dedicam integralmente para cuidar dos pacientes na unidade, com segurança e excelência. Agradeço também, a todos os operários que estiveram envolvidos com essa obra, colocando tijolinho por tijolinho desse espaço que salvará muitas vidas. É uma vitória para todos nós o dia de hoje”, ponderou Girato.

Próxima etapa

No Hospital Regional de Marabá, o serviço de hemodiálise funcionará em três turnos, beneficiando 114 pacientes e produzindo cerca de 1.500 sessões mensais. O início do serviço está previsto para o próximo semestre. Já o Centro de Ensino e Pesquisa garantirá a abertura de programas de residência médica dentro da região.

Além disso, a abertura do novo espaço dará prosseguimento a uma outra etapa do projeto de reforma e ampliação. É que onde atualmente funciona a administração do Hospital será construída a área da hemodinâmica, outro importante serviço que será implantado na unidade, o primeiro a ser ofertado na região pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Também fazem parte da segunda etapa do projeto, a ampliação do número de leitos da unidade, que passará dos atuais 115 para 146, além de um novo bloco de apoio e logística, uma Unidade de Cuidados Intermediários, com seis leitos, o Acolhimento, com seis leitos, e mais uma sala no Centro Cirúrgico, aumentando a capacidade de cirurgia em 60%.

Até a finalização da obra serão investidos cerca de R$ 28 milhões para a ampliação dos serviços de média e alta complexidades do hospital. Sobre a Unidade Referência em atendimento de média e alta complexidades, o Hospital Regional do Sudeste do Pará possui 115 leitos, sendo 77 de Unidades de Internação e 38 de Unidades de Terapia Intensiva. Abrange uma população superior a 1 milhão de habitantes em 22 municípios paraenses.

Com perfil cirúrgico e habilitação em Traumato-Ortopedia pelo Ministério da Saúde, a instituição oferece atendimento gratuito nas especialidades de Cardiologia, Cirurgia Buco-maxilo-facial,Cirurgia Plástica Reparadora, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular, Clínica Médica, Fisioterapia, Infectologia, Medicina Intensiva adulto, pediátrica e neonatal, Nutrição, Obstetrícia de Alto Risco, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Neurocirurgia, Terapia Ocupacional, Traumato-ortopedia, Nefrologia e Anestesiologia.

De janeiro a novembro de 2018, a unidade realizou mais de 160 mil atendimentos, entre internações, consultas especializadas, exames, cirurgias e atendimentos multiprofissionais. A média de satisfação dos usuários nesse período é de 97,4%. (Aretha Fernandes)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Governo conclui os últimos quilômetros da construção e pavimentação da PA-252 importante via de acesso a região de Carajás

Publicado

em

Importante rota de escoamento da produção paraense, a PA-252, no nordeste estadual, será totalmente asfaltada. A obra está dividida em dois lotes. O primeiro, sai da Perna- Sul à Vila de Castanhandeua, no Acará, e está com mais de 70% dos serviços concluídos, como terraplanagem, sub-base, base e pavimento asfáltico. No segundo lote, que sai de Moju, o trabalho de terraplenagem está quase cem por cento concluído, assim com a base, sub-base a asfaltamento, que têm 80% prontos.

“A construção e pavimentação da rodovia PA-252 é mais uma das obras do Governo do Pará, que garantem infraestrutura de transportes e logística seguras para o Estado, e também geram emprego e renda para a comunidade local ”, destaca o titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), Adler Silveira.

Atualmente as frentes de trabalho nos dois trechos em obra da PA-252 geram cerca de 400 empregos diretos.

A PA-252, é uma via alternativa para quem acessa as regiões sul e sudeste do Pará, e tem seu início no porto da cidade de Abaetetuba e chega à PA-483, a Alça Viária, no município do Acará. No percurso, ela intercepta as rodovias PA-151, PA-475, PA-140, PA-127, BR-010, PA-124 e a PA-108.

Nessa empreitada, dos 76 Km de extensão da PA-252, são asfaltados 63 Km de rodovia. Os 13 restantes já estão pavimentados, mas receberão reforço com nova camada de asfalto.

Além da Perna Leste, o Governo do Estado executa obras de reconstrução da PA-140 e há ainda a manutenção preventiva e rotineira da malha rodoviária do 7° Núcleo, que abrange as PA-125, PA-127, PA-140, PA-252, PA-256, PA-253, PA-451 e PA-466.

A Setran tem ainda em fase de licitação a construção e pavimentação de 150 Km da PA-256. O edital está disponível no Diário Oficial do Estado (DOE) e no site oficial da Setran. O serviço é um dos maiores investimentos na infraestrutura rodoviária do Estado, que também irá construir 18 pontes de concreto na via, garantindo o desenvolvimento através da malha rodoviária segura e integrada por todo o Pará. (Kátia Aguiar)

Continue lendo

Pará

Detran vai intensificar fiscalização durante o feriado de Finados no Pará

Publicado

em

O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) vai reforçar a equipe de fiscalização durante o fim de semana prolongado do feriado do Dia de Finados. A ação inicia nesta quinta-feira (29) e segue até o dia 03 de novembro. Nesse período, a Operação Finados terá como foco a prevenção, educação, fiscalização de trânsito e tráfego. Além de intensificar o trabalho de prevenção a acidentes. Este ano a Operação Finados vai fiscalizar as restrições de circulação de veículos de carga nos horários de 7h às 10h e 17h às 21h, entre os KM 17 e 18 da-BR 316.

Além da BR, na saída de Belém, a operação também acontece nos municípios de Marituba (Alça Viária), Santa Bárbara (Mosqueiro), Altamira, Castanhal, Breves, Itaituba, Marabá, Paragominas, Santarém, Tucuruí, Conceição do Araguaia, Tome-Açú, Marapanim, São João do Araguaia, Brejo Grande do Araguaia, Palestina do Pará, Salinópolis, Bragança, Soure e Salvaterra. Ao todo, 219 agentes de fiscalização de trânsito atuarão nas estradas durante os seis dias da operação. A ação em Santa Bárbara e Benevides contará com equipes no posto de fiscalização na rodovia PA-391 em serviço de 24 horas. Já na Alça Viária a concentração será no posto de pesagem, no KM 14 da rodovia.

Nas vias de acesso aos municípios, além de coibir possíveis infrações, as equipes do Detran vão fiscalizar o consumo de bebida alcoólica de forma rotineira e por amostragem. “Nosso trabalho vai se concentrar na prevenção, de forma a manter a organização e fluidez do trânsito para garantir a segurança viária aos usuários da via, almejando o direito de ir e vir sem ocorrências de acidentes”, explica o diretor técnico-operacional do Detran, Bento Gouveia.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Hospital Regional da dicas de como identificar os sinais de um derrame cerebral

Publicado

em

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como “derrame”, é a segunda maior causa de mortes no mundo, podendo acometer uma a cada quatro pessoas em idade adulta durante a vida.

Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS), que alerta principalmente para a prevenção sobre os sintomas, tratamentos e prevenções da doença. A cada 6 segundos alguém e cometido por AVC no mundo, por ano são cerca de 17 milhões de pessoas, que sofrem diferentes sequelas e causa mortes.

“Um AVC pode afetar diferentes áreas do cérebro e trazer sequelas motoras, como paralisação dos movimentos ou dificuldades para andar e falar, por exemplo. Além disso, pode impactar na compreensão e reconhecimento, prejudicando inclusive a memória”, explica Marcio Costa, neurocirurgião pela Pró-Saúde, e com atuação no Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá (PA).

O especialista destaca que existem diferentes tipos de AVC, com diferentes possibilidades de tratamento.

“A maioria dos casos são do AVC do tipo isquêmico, quando acontece a obstrução ou entupimento de uma ou mais veias no cérebro. De acordo com a OMS, mais de 6,5 milhões de mortes acontecem todos anos devido a doença no mundo. Por isso, devemos manter o cuidado e a prevenção”, diz.

Entre as estratégias de prevenção, o neurocirurgião ressalta os cuidados com os fatores de risco, como o sobrepeso, tabagismo, consumo de álcool, falta de exercícios físicos e má alimentação.

Na próxima quinta-feira, 29, é lembrando o Dia Mundial de Combate ao AVC. A data reforça os cuidados para a doença. Além da prevenção, reconhecer os sinais de um AVC pode contribuir para evitar mortes.

Para o especialista “é importante que todos possam reconhecer os principais sinais do AVC, que pode ser feito com quatro medidas simples, que seguem a abreviação de S.A.M.U. Esses passos podem salvar muitas vidas e evitar sequelas profundas”.

Quais os sinais de um AVC com base no método SAMU?

Sorria: Peça para a pessoa dar um sorriso, caso um dos lados da face entorte ou paralise, é provável que seja um AVC;

Abrace: Veja se a pessoa consegue levantar os dois braços, se um deles cair, pode ser outro sintoma;

Música: Incentive a pessoa a repetir uma frase de uma música preferida, se ela não conseguir pronunciar corretamente, pode ser mais uma indicação da doença;

Urgente: Caso tenha identificado alguns dos sintomas, busque ajuda de um profissional médico imediatamente. Entre os serviços públicos de emergência está o telefone 192, para remoção de pacientes e totalmente gratuito.

Conheça as medidas de prevenção ao AVC

·         Atenção com o colesterol: É importante reduzir a quantidade de alimentos ricos em LDL (conhecida como colesterol ruim, e que se deposita nos vasos sanguíneos);

·         Controle do Diabetes;

·         Controle o peso: Mantenha o peso saudável para a sua idade e altura, evite o acúmulo de excesso de gordura no corpo. Consulte um médico para saber qual é o seu peso ideal;

·         Evite fumar e cuidado com as drogas: Estudos mostram que o tabaco favorece consideravelmente as chances de um AVC. As drogas ilícitas, como a cocaína, alteram drasticamente o fluxo sanguíneo no organismo, podendo provocar a doença;

·         Alimentação equilibrada: Reduza o consumo de açúcar, gorduras, sal e bebidas alcoólicas. Modere o consumo de sódio (para pressão alta);

·         Pratique exercícios: O exercício contribui para o controle da pressão arterial, melhora as taxas de colesterol e glicose, além de melhorar a qualidade do sono e reduzir o estresse. A prática regular de exercícios aeróbicos, está diretamente ligada à redução do risco de ter AVC.

O Hospital Regional do Sudeste do Pará é mantido pelo Governo do Estado, sendo gerenciado pela Pró-Saúde. Em 2019, a unidade realizou mais de 4 mil procedimentos neurológicos, entre consultas e exames de média e alta complexidades.

Com atendimento 100% gratuito pelo SUS (Sistema Único de Saúde), é referência para 22 municípios no sudeste do Pará.

Continue lendo
publicidade Bronze