Cinquenta e quatro militares receberam, na terça-feira (18), o certificado de conclusão do curso de Supervisão Militar Educacional. Eles fizeram parte da 2ª turma do curso e irão atuar, voluntariamente, no Colégio Militar Rio Tocantins – CMRio, a partir de agora. A cerimônia de entrega dos certificados aconteceu no auditório do SENAI e teve a presença de várias autoridades da Polícia Militar, representantes do governo municipal, do secretário regional de Governo, João Chamon Neto e de familiares dos formandos.

Para o Ten. Cel. Leno Márcio Barros do Carmo – subdiretor de Polícia Comunitária, o curso é a condição necessária para que os militares possam atuar na supervisão militar dentro do CMRio. “Os requisitos básicos são a voluntariedade, a análise curricular e comportamental. Eles precisam ter a formação e o comprometimento, pois vão atuar de forma ostensiva em sua escala normal de rua, e na folga participam das escalas de trabalho na supervisão militar”, explica.

Os militares certificados participaram de 85 horas de treinamento, entre aulas teóricas e práticas. Eles foram capacitados para atuar junto a um público que está em formação, em contato direto com a comunidade, por isso, segundo o Coronel Mário Antônio – diretor de polícia comunitária de direitos humanos, a parceria entre Estado e Município é tão importante: “Este é um esforço conjunto que visa promover ações que permitam a inclusão do cidadão no processo de cidadania. Os militares atuarão em parceria com a comunidade sob a supervisão da PM e queremos estreitar essa relação”, declarou Mário Antônio.

Para a secretária municipal de educação, Mariuza Leite, a realização do curso foi uma troca de experiências: “Eles aprendem conosco a trabalhar a pedagogia para atuar em sala de aula e nós aprendemos com eles a organização e a ordem. É uma grande troca de experiência que vem dando certo, sendo inclusive modelo de gestão educacional para o Pará”, elogiou Mariuza.

O CMRio atende, atualmente, cerca de 1,1 mil alunos e de acordo com a diretora do colégio, Hellen Nyde de Sousa, a chegada de mais militares para a supervisão é um ganho. “Com esse suporte conseguimos trabalhar a parte pedagógica da maneira que ela deve ser trabalhada. No primeiro semestre temos índice zero de evasão e desistência, e a nossa meta é chegar ao final do ano com esse mesmo índice”, comemora a diretora.

O CMRio tem se tornado uma referência positiva e modelo para o projeto instalado no município de Canaã dos Carajás. “Estamos acompanhando com muito entusiasmo o trabalho do Colégio Militar Rio Tocantins, através da parceria entre Governo e Município. É um projeto fantástico e exemplo para toda a região, por isso estamos começando a expandir. Um colégio militar foi instalado em Canaã e agora esperamos levar uma unidade para Parauapebas”, disse o secretário João Chamon Neto.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.