Connect with us

Pará

MARABÁ: Pacientes recuperados motiva profissionais de saúde na luta contra a covid-19

Publicado

em

Até esta segunda-feira (03), 17.077 pessoas infectadas pela covid-19 conseguiram se recuperar em Marabá. O município tem conseguido manter uma taxa de mortalidade de 2%, menor do que em outras cidades brasileiras com o mesmo número de habitantes, que é de 283 mil, a exemplo de Santa Maria (RS) onde os óbitos chegaram a 544 e Gravataí (RS) com 656, no dia 28 de abril. Marabá registra 367 mortes. Na cidade de Governador Valadares (MG) onde a população é menor, 281 mil habitantes, os óbitos ultrapassam Marabá, já são mil vidas perdidas (consulte a tabela no final do texto).

Com o suporte da Prefeitura, governos federal e estadual e da sociedade, os investimentos, que ultrapassam os 19 milhões de reais somente na área da saúde, têm contribuído com os profissionais exclusivos para atuar no combate à doença no município. Pessoas que se qualifica para salvar vidas, homens e mulheres, que desde o início da pandemia, travam uma luta incansável para não perder uma sequer.

Cuidados que salvam vidas

Com 12 anos de profissão, a enfermeira Jérlia dos Santos Pires, 37 anos, atua na triagem do Hospital Municipal de Marabá (HMM). A função dela é classificar os riscos dos pacientes e encaminhá-los para o atendimento adequado.

“A gente tem de ter responsabilidade, um olhar geral e muito amor pela profissão, porque o paciente já chega debilitado, com fragilidade psicológica ou física, então, temos de ter paciência, cuidado, carinho e ver qual atendimento ele está necessitando”, esclarece a enfermeira.    

O olhar sereno da enfermeira inspira força, fé e esperança, sentimentos comuns entre os profissionais de saúde, e que sobressaem ao exaustivo cotidiano trazido pela pandemia. Características de quem escolheu a missão de salvar vidas e que precisa se revestir de coragem, afinal de contas, é com eles que a população tem de contar. E eles sabem disso.

“A minha rotina tem sido mais puxada, uma maior dedicação e responsabilidade em relação ao meu trabalho, com o hospital, e em relação ao meu voltar pra casa devido à preocupação de levar a doença. A gente trabalha sob muita pressão psicológica. A gente mesmo se cobrando. O que me deixa feliz é o cuidado, a gratificação e o privilégio de ver a recuperação do paciente. Uma experiência difícil que eu nunca tinha vivido antes na profissão. Os familiares estão ali, preocupados. Eles querem que a gente faça tudo por eles. Colocam toda a expectativa e esperança em cima do profissional de saúde”, relata emocionada Jérlia.

Em outra área da ala covid, a enfermeira Michele Nunes, diretora de enfermagem do HMM, atua em uma das áreas mais críticas do hospital, os leitos de UTI e UCE, onde ficam internados os pacientes mais graves. Com 15 anos de profissão, Michelle diz que se deparou com casos peculiares, que motivam os profissionais a prosseguirem no combate à covid-19. Para ela, os pacientes que mais marcam são os que saem vitoriosos de uma intubação.

“A gente faz um bolinho simbólico, às vezes, até um bolinho de papel para comemorar pela vitória, porque a vitória não é só dele, é também nossa! Do nosso cuidado, do nosso empenho. Cada hora que a gente se dedica com aquele paciente, a gente chora com ele. Tem paciente que a gente chora quando vai a óbito porque, mesmo com toda dedicação, é um fracasso para a gente”, descreve a enfermeira.

Juliene Gomes, 42 anos, tem um serviço essencial para a recuperação dos pacientes. Ela faz parte da equipe que serve alimentação. A copeira trabalha há 3 anos no HMM e reforça a delicada situação que tanto os profissionais do hospital, quanto os familiares estão passando.

“Eu procuro ter habilidade, preocupação com a dieta para levar direitinho. Eles já estão debilitados, se recuperando. Quando iniciou, nós tínhamos receio, mas com o tempo fomos nos adequando. Tem dias que não são muito fáceis, a gente se sensibiliza. A gente se põe no lugar do parente. A gente, às vezes, lembra de casos dolorosos, ver gente sofrendo e a gente precisa manter o equilíbrio, e ter atenção voltada para os pacientes. Nos apoiamos umas nas outras [equipe] e seguimos em frente”, relata, emocionada, a copeira.

Para os médicos a experiência não é diferente. Um paciente em especial ficou gravado na mente do médico Luís Sérgio Santos, diretor clínico do HMM. O paciente passou por duas vezes pelo centro cirúrgico, com um quadro de trauma, e ainda operado teve o diagnóstico de covid.

“Foi complicador para ele, associou com a doença que aumentou duas vezes a capacidade dele de ir a óbito. Esse paciente foi intubado, ficou um período muito grande de tubo. Chegou um momento que eu poderia dizer: não tem mais muito o que fazer. Ele saiu do tubo e fez traqueostomia, passou do período de transmissão da doença, recebeu alta da nossa UTI covid. Então esse é um exemplo que eu não esqueço”, destacou o médico sobre as lutas enfrentadas pelos profissionais de saúde na batalha pela vida dos pacientes.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

ELDORADO DOS CARAJÁS: BRK Ambiental inaugura novo laboratório de análise da água

Publicado

em

A BRK Ambiental, concessionária responsável por serviços de saneamento em nove municípios do Pará, inaugurou um novo laboratório de análises de controle de qualidade da água para consumo humano em Eldorado do Carajás, na região de Carajás.   

A nova instalação permitirá a realização de mais de 800 amostras de água por mês, o que corresponde a aproximadamente 2.500 parâmetros distribuídos entre análises físico-químicas e microbiológicas em matrizes de água bruta e tratada, atendendo a legislação nacional de qualidade da água para consumo humano do Ministério da Saúde. 

Atualmente, a BRK Ambiental atende cerca de 165 mil pessoas na região com água tratada. O objetivo da companhia é dar continuidade ao monitoramento de forma estratégica, otimizando o processo de amostragem da qualidade da água em todas as etapas do processo de produção, ou seja, desde a captação, processo de tratamento, armazenamento em reservatórios e no sistema de distribuição, visando garantir a proficiência e confiabilidade dos dados gerados. 

“Atestar a qualidade da água com um trabalho rigoroso e transparente faz parte do nosso propósito de transformar a vida das pessoas garantindo água e saneamento de qualidade. Agora, com um novo laboratório, esse serviço traz mais eficiência e praticidade na rotina da operação, beneficiando ainda mais os nossos clientes”, afirma Sandra Leal, gerente de Operações da BRK Ambiental.   

O engenheiro Pedro Gobbo, responsável pelas operações da concessionária no Pará ressalta que, anualmente, são disponibilizados relatórios com informações sobre a qualidade da água distribuída. “Todos os anos, as nossas equipes preparam o relatório anual de qualidade da água, em cumprimento ao Decreto Presidencial nº 5.440/2005, em que é possível atestar as análises das amostras laboratoriais. É importante que a população saiba que a água fornecida pela BRK Ambiental possui qualidade comprovada”, explica Gobbo. 

Continue lendo

Pará

Aeroportos de Marabá e Parauapebas estão entre os 10 mais movimentados da região Norte

Publicado

em

Segundo dados da Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o Aeroporto João Corrêa da Rocha, em Marabá e o Aeroporto de Carajás, em Parauapebas, estão entre os dez mais movimentados da região Norte do Brasil.

No mês de junho, o Aeroporto de Marabá ficou na oitava colocação com um movimento de 18.760 passageiros, que representa um crescimento de 11,9% comparado a maio 2021 e uma recuperação de 91,9% sobre junho 2019, época entraves agudos da pandemia de Covid-19. Marabá superou o Aeroporto de Rio Branco, capital do Acre, que teve em junho 17.578 passageiros.

Em Parauapebas, o Aeroporto de Carajás, teve em junho o embarque e desembarque de 7.486 passageiros, segundo dados da ANAC. Isso representa crescimento de 9,3% sobre maio de 2021 e recuperação de 75,8% sobre junho de 2019.


O aeroporto mais movimento de todas a região norte é o Aeroporto Val-de-Cans, em Belém, capital do Pará, que teve 193.769 passageiros em junho de 2021, seguido do Aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus, no Amazonas, com 162.958 passageiros no mesmo período.

Outro aeroporto do Pará, que figura entre os 10 mais movimentados na região Norte, é o Maestro Wilson Fonseca, em Santarém, que ocupa a 6ª posição com volume de 27.294 passageiros em junho.

Dos dez aeroportos mais movimentados na região Norte, 4 são do Pará.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Mercado de Morada Nova será inaugurado na sexta, dia 30

Publicado

em

Na próxima sexta-feira (30), no Distrito de Morada Nova, será inaugurado o Mercado Municipal Lúcia Mendes. O empreendimento conta com 52 boxes e dez barracas que serão montadas para vendedores de produtos da horta comunitária dos Residenciais Tiradentes e Jardim do Éden.

Edillany Campos trabalha com moda feminina há cinco anos, mas por causa da pandemia teve que interromper seu trabalho, que será retomado agora com a inauguração do novo mercado, após ser sorteada para ter sua loja em um dos boxes. “Estou muito ansiosa para voltar a minha rotina e trabalhar. Nós esperamos praticamente um ano por causa da pandemia. O ambiente está muito bom, os boxes são bem organizados, estruturados”, pontua a comerciante.

Ela ainda afirma que não tem do que reclamar e espera que o novo mercado abra um leque de oportunidades para quem vive no distrito. “Para nós que moramos aqui em Morada Nova vai melhorar muita coisa porque vai ter oportunidade para as pessoas trabalharem e um local para as pessoas passearem”, comenta.


Outro trabalhador que estava dando uns toques finais no novo ponto de trabalho era o barbeiro Josiel Silva, que atua há 27 anos no ofício. “A minha expectativa é que o ‘trem’ aqui vai ser bom. Nós esperamos um tempo por causa da pandemia, mas é normal. Nós estamos nos sentindo bem e alegres com a inauguração e acho que vai ser bom para todo mundo”, ressalta.

Entre os produtos e serviços que serão ofertados no novo espaço estão açougues, peixarias, hortifrúti, lanchonetes, lojas de roupas, barbearias, chaveiros e outros.

O feirante Antonio Filho trabalha há 12 anos com venda de frutas e compartilha o sentimento ao inaugurar a frutaria no novo mercado. “Nós esperamos que seja muito bom. Morada Nova pela primeira vez está conseguindo um mercado municipal, algo que não existia antes. Então é muito importante para nós termos o mercado aqui”, ressalta.

No mês passado, agentes da Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas (SEVOP) realizaram os últimos ajustes no sistema elétrico e na pintura do novo mercado.

A inauguração do Mercado Municipal Lúcia Mendes ocorre na próxima sexta-feira, às 17h, na Avenida Tocantins, ao lado do Ginásio de Morada Nova cumprindo todos os protocolos contra a Covid-19. (Ronaldo Palheta / Fotos: Aline Nascimento)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze