Connect with us

Pará

MARABÁ: Pró-Saúde oferta vagas de emprego no Hospital Regional

Publicado

em

A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar está com vagas abertas para os cargos de enfermeiro, técnico em Enfermagem, supervisor de Hotelaria, médico de trabalho, fonoaudiólogo, nutricionista, recepcionista e auxiliar de Manutenção no Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA). A candidatura deve ser feita no site www.prosaude.org.br/trabalheconosco ou por meio do envio de currículo para o e-mail [email protected] A instituição oferece vagas para pessoas com deficiência.

Cargo: recepcionista.
Principais atividades: recepcionar os visitantes, clientes, fornecedores e demais pessoas, realizar agendamentos e esclarecer dúvidas.
Requisitos: ensino médio completo, conhecimento básico do pacote Office e bom relacionamento interpessoal.
Carga horária: 220h mensais.

Cargo: auxiliar de Manutenção
Principais atividades: conhecimento prático em pintura e conservação de móveis, paredes e tetos.
Requisitos: ensino médio completo e bom relacionamento interpessoal.
Carga horária: 220h mensais.

Cargo: médico do trabalho.
Requisitos: ensino superior completo em Medicina, especialização/residência em Medicina do Trabalho, registro no Conselho Regional de Classe e conhecimento em Informática.
Principais atividades: realizar consulta e atendimento médico e exames; levantar hipóteses diagnósticas; realizar exames para admissão, retorno ao trabalho, periódicos e demissão dos colaboradores; implementar medidas de segurança e proteção do trabalhador; executar ações para promoção da saúde; realizar os procedimentos de readaptação funcional; garantir o cumprimento dos requisitos legais existentes para o serviço; e coordenar as atividades desenvolvidas no setor.
Carga horária: 60h mensais.

Cargo: nutricionista.
Requisitos: ensino superior completo em Nutrição e registro no Conselho Regional de Classe.
Principais atividades: avaliar sinais clínicos, medidas antropométricas (peso, altura e IMC) e acompanhar os exames laboratoriais; orientar de forma nutricional os pacientes em alta; prescrever dietas enterais quando houver indicação médica; efetuar contagem dos suplementos e dietas enterais semanalmente; preencher as planilhas mensais de orientação de alta e de controle das dietas distribuídas; e planejar a conduta dietoterápica de acordo com a anamnese alimentar.
Carga horária: 220h mensais.

Cargo: técnico em enfermagem.
Requisitos: ensino médio completo, curso técnico de enfermagem completo, Coren ativo e disponibilidade de horário.
Principais atividades: prestar cuidados ao usuário de acordo com o plano de assistência, atendendo a necessidade de higiene, conforto e segurança; auxiliar o enfermeiro na verificação e controle de materiais e medicamentos; verificar o uso e o estado de conservação e condições de aparelhos e equipamentos; preparar e manter material para execução das atividades médicas e de enfermagem; preparar e manter a limpeza e a ordem nas áreas específicas de trabalho de enfermagem; receber e passar plantão, em suas unidades de trabalho, prestando informações necessárias à continuidade do serviço; atender ao usuário em suas solicitações, com presteza e agilidade; cumprir a sistematização da assistência em enfermagem, regimento e regulamento do hospital.
Carga horária: 180h mensais.

Cargo: supervisor de hotelaria.
Requisitos: ensino superior completo ou cursando, conhecimento em Informática, capacidade de realização, liderança e gestão de qualidade; e postura de trabalho voltada para o alcance de resultados.
Principais atividades: liderar equipes; direcionar os funcionários aos seus respectivos postos de trabalho; remanejar a equipe em caso de faltas; promover a limpeza das áreas sob responsabilidade; solicitar materiais a serem utilizados; controlar a entrada e saída de enxoval; supervisionar a coleta de resíduo, providenciando o devido destino de acordo com a legislação e procedimentos internos; requisitar e controlar o material de consumo do setor de forma que não haja desperdício ou falta de produtos; registrar diariamente as intercorrências do plantão.
Carga horária: 220h mensais.

Cargo: fonoaudiólogo.
Requisitos: ensino superior completo em Fonoaudiologia e registro no Conselho Regional de Classe.
Principais atividades: realizar testes específicos de audição, para o diagnóstico precoce da deficiência auditiva e estimulação precoce em bebês prematuros, durante o período de internação; avaliar a condição clínica do paciente para traçar estratégias de estímulo a deglutição; preencher formulário de avaliação fonoaudiológica com diagnósticos e tratamento; e realizar outras tarefas correlatas.
Carga horária: 180h mensais (segunda a sábado).

Cargo: enfermeiro.
Requisitos: ensino superior completo em Enfermagem e registro ativo no Conselho Regional de Classe.
Principais atividades: organizar a operacionalização do serviço de enfermagem e fornecer assistência aos técnicos da área; realizar os procedimentos de maior complexidade, bem como atuar como facilitador de todos os processos que envolvem o atendimento ao cliente; executar as normas técnicas e rotinas assistenciais estabelecidas; manter e controlar os medicamentos da Unidade; ministrar treinamentos quando necessário; e manter controle de salas, equipamentos e leitos disponíveis.
Carga horária: 220h mensais.

Forma de candidatura: cadastre o currículo no www.prosaude.org.br/trabalheconosco ou envie o currículo para o e-mail [email protected]

A Pró-Saúde tem 50 anos de história, promove e valoriza a diversidade, igualdade de direitos e de oportunidades. A instituição contrata profissionais experientes, pessoas com deficiência ou que buscam a primeira experiência no mercado de trabalho.

Confira esta(s) e outras vagas no Portal de Carreiras da Pró-Saúde:  www.prosaude.org.br/trabalheconosco

Sobre o Hospital Regional do Sudeste do Pará

Localizado em Marabá, o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP) é referência em atendimento de média e alta complexidades para mais de 1 milhão de pessoas em 22 municípios. Possui perfil cirúrgico e é habilitado pelo Ministério da Saúde em Traumato-ortopedia.

Desde a sua inauguração, a unidade é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Em uma década, o HRSP realizou mais de 2,6 milhões de atendimentos.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar possui quase 50 anos de atuação e é considerada uma das maiores instituições de gestão de serviços de saúde e administração hospitalar do País. Presente em todas as regiões do Brasil, a entidade tem sob sua responsabilidade 2.068 leitos e o trabalho de cerca de 16 mil profissionais, sendo 2,9 mil médicos.

Entidade filantrópica, sem fins lucrativos, a Pró-Saúde é certificada como Entidade Beneficente de Assistência Social na Área da Saúde. Tal reconhecimento oficial pelo Ministério da Saúde reforça sua atuação no âmbito da gestão do SUS, com eficiência e qualidade, ampliando o acesso da população aos serviços.

Sua atuação na área de administração hospitalar tornou a entidade amplamente reconhecida no setor e permite que a Pró-Saúde ofereça a mesma qualidade em assessoria e consultoria, planejamento estratégico, capacitação profissional, diagnósticos hospitalares e de saúde pública, além da gestão de serviços de ensino.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Absurdo no interior do Pará. Criança de 9 ano é agredida e sofre violência sexual de próprios parentes

Publicado

em

Uma criança de apenas nove anos foi resgatada por moradores de Maracanã, no interior do estado do Pará, após sofrer torturas, cárcere e violência sexual, segundo o boletim de ocorrência realizado pelas pessoas que a encontraram na noite de sábado, 17.

A garotinha foi resgatada em situação deplorável, aparentando desnutrição, com  feridas por todo o corpo, cabeça raspada e muito magra. Na delegacia, a ocorrência foi registrada como estupro de vulnerável, maus-tratos e abandono material de incapaz.

A menina foi resgatada por pessoas da comunidade do bairro onde ela estava morando, de acordo com o boletim de ocorrência e de vídeos que circulam nas redes sociais. Dois homens, resgataram a menina e brigaram com outro homem, que também estaria tentando violentar a criança.

Muito assustada, chorando, ela conta que era agredida com chicote pelo casal onde ela morava e mostra as marcas das feridas nos braços,pernas, cabeça, rosto e até no olho. A situação absurda causou espanto nas pessoas que a socorreram, dado o nível de maus-tratos da garotinha.  

Eles acionaram a polícia e contaram que por volta das 4 h da madrugada encontrada a criança sem roupa, apenas de calcinha, deitada no chão, com vários hematomas. A criança contou que seu tio a teria colocado para fora da casa. Além do tio, um homem aparentando mais de 30 anos, suposto irmão da vítima a violentava sexualmente.

A Polícia Civil e Militar prenderam o casal de supostos tios da vítima em flagrante. J. A. S. da C. e sua mulher I. do E. S., estariam com a responsabilidade de cuidar da menina, após a mãe apresentar problemas de saúde e não poder criar a garotinha. 

Em vez de cuidar, eles praticavam todo tipo de maus tratos à criança, chegando ao absurdo de expulsar a criança de casa e obrigá-la a dormir na rua. Os dois estão presos na delegacia local.

O Conselho Tutelar foi acionado e em seguida a Promotoria de Justiça, que levaram a criança ao hospital municipal, onde ela se encontra em tratamento de saúde e para providências do exame de corpo de delito. (Com informações de RomaNews)

Continue lendo

Pará

Paysandu e Vila Nova empatam sem gols no Mangueirão

Publicado

em

Vila Nova e Paysandu ficaram no empate sem gols na noite deste domingo, em duelo da 11ª rodada da Série C. Mérito dos goleiros Fabrício e Paulo Ricardo, que se destacaram e mantiveram o placar de 0 a 0 no Mangueirão.

O Paysandu foi levemente superior ao Vila Nova. O time paraense finalizou mais e melhor que o adversário na etapa inicial. O goleiro Fabrício teve que fazer pelo menos duas intervenções importantes, aos cinco e aos 31 minutos. Do outro lado, Paulo Ricardo praticamente só assistiu ao jogo. Mesmo quando chegou ao ataque, o Tigre foi pouco incisivo. Rondou a área, trocou passes, alçou bolas, mas finalizou só duas vezes, ambas sem perigo.

No segundo tempo, porém, o panorama mudou. O Vila cresceu e passou a ser mais perigoso, sobretudo em jogadas de contra-ataque. O artilheiro Henan foi quem teve as melhores chances, mas parou na trave, aos 26 minutos, e em grande defesa de Paulo Ricardo, aos 27. O Paysandu respondeu aos 33, em cabeceio de Nicolas; Fabrício defendeu. Na reta final, as duas equipes caíram de rendimento e não conseguiram tirar o 0 a 0 do placar.

Além do goleiro Fabrício, a zaga do Vila, formada por Rafael Donato e Adalberto, confirmou o bom momento e fez jus ao fato de ser a defesa menos vazada da Série C. São apenas seis gols sofridos em 11 rodadas.

O Vila Nova segue na vice-liderança do Grupo A, agora com 20 pontos. Com 12, o Paysandu é sétimo colocado, mas ainda pode perder posições dependendo do resultado do jogo entre Manaus e Botafogo-PB, que acontece nesta segunda-feira. O Tigre volta a jogar só na outra segunda-feira (26), quando recebe o Ferroviário-CE no OBA. Antes, no sábado (24), o Papão visita o Treze no Amigão. (GE / Foto: Jorge Luiz)

Continue lendo

Pará

Pará registra 241.262 casos de Covid-19 e 6.682 mortes

Publicado

em

A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) confirmou neste domingo (18) mais 20 casos de Covid-19 e cinco mortes. Agora são 241.262 casos de Covid-19 e 6.682 óbitos no estado.

Segundo a Sespa, foram três novos casos e dois óbitos nos últimos sete dias, além de 17 casos e três óbitos de dias anteriores.

O Pará possui, até então, 225.770 recuperados, 27.748 casos descartados e 458 casos em análise.

Em relação à ocupação de leitos na rede estadual, o Pará tem 31.66% dos leitos clínicos e 55.6% das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) ocupados.

De acordo com a Sespa, já foram realizados 384.620 testes rápidos e 53.648 testes de PCR para Covid-19, até então.

Continue lendo
publicidade Bronze