Connect with us

Pará

MARABÁ: Tarcísio Freitas garante retomada de licenciamento ambiental para execução do derrocamento do Pedral do Lourenço

Publicado

em

Governador Helder Barbalho e o secretário Pádua Andrade na audiência com o ministro Tarcísio Freitas

Uma extensa agenda, que inclui várias obras essenciais para a infraestrutura de transportes no Pará, foi discutida nesta terça-feira (1º), durante audiência em Brasília (DF) do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, com o governador Helder Barbalho. As obras de infraestrutura de transportes de responsabilidade do Governo Federal são estratégicas para o desenvolvimento do Estado do Pará, e também para a economia do Brasil. A audiência teve a participação do secretário de Estado de Transportes, Pádua Andrade.

São obras federais dos modais rodoviário, hidroviário e aeroviário, que depois de executadas vão impulsionar e desenvolver a economia paraense. Entre as garantias dadas pelo ministro Tarcísio Freitas está a retomada da etapa de licenciamento ambiental ainda no início de 2021, para executar o derrocamento do Pedral do Lourenço, no Rio Tocantins. “O presidente quer fazer uma agenda no Pará, e entre as obras que pretende inaugurar é a primeira etapa do canal de navegação do Pedral do Lourenço, os 52 quilômetros iniciais de Marabá a Novo Repartimento (no sudeste paraense) ainda em 2021”, disse o ministro ao governador Helder Barbalho na audiência. Tarcísio Freitas também se mostrou receptivo às demandas dos modais rodoviário e aeroviário para o Estado do Pará.

A obra do Pedral do Lourenço envolve recursos no valor de R$ 656 milhões. O empreendimento é dividido em três trechos. O primeiro, entre os municípios de Marabá e Itupiranga, com 52 km. A segunda etapa é a execução de obras de dragagem, entre Santa Terezinha do Tauiri e a Ilha do Boga (com 35 km), incluindo a execução de obras de derrocamento, e o terceiro trecho entre os municípios de Tucuruí e Baião (125 km), com execução de obras de dragagem. “Nós assinamos esse contrato do Pedral do Lourenço em 2016, e está na fase de licenciamento ambiental. Mas o ministro assegurou que no início de 2021 as obras serão iniciadas, e que até 2023 as obras estarão prontas e a navegabilidade integral da hidrovia do Tocantins, entre Marabá e o porto de Barcarena, possa acontecer”, disse o governador.

Ainda no modal hidroviário foi solicitada ao Governo Federal agilidade no trabalho de dragagem do Canal do Quiriri, que permitirá aumento do canal de navegação no complexo Portuário de Belém e Vila do Conde, estratégico para o escoamento da produção de grãos e mineral do Estado.

Rodovias – Também foram priorizadas na audiência as obras de duplicação da BR-316 de Castanhal até Santa Maria do Pará, e o reinício das obras da BR-308, ligando Augusto Corrêa e Bragança com o município de Viseu. “Tivemos a oportunidade de discutir sobre a possibilidade da BR-158 e também a BR-155, que precisam de reparos estratégicos e importantes; a BR-422, de novo Repartimento até Tucuruí; as obras de conclusão da BR-230 (Transamazônica), no trecho que passa por Uruará, Placas e Rurópolis, também um trecho entre Itaituba e Rurópolis. Portanto, obras estratégicas no campo rodoviário”, reiterou o governador.

Outra obra prioritária para o Governo Federal é a pavimentação da BR-230, no trecho entre Medicilândia e Rurópolis, e duplicação da rodovia BR-316, no trecho Castanhal a Santa Maria do Pará, além de parcerias para conclusão das etapas do Projeto Belém Porto Futuro, etapas I e II, por meio de parcerias com o governo do Estado.

Infraestrutura aeroviária – No modal aeroviário, a pauta incluiu a cessão para o Estado do Aeroporto Brigadeiro Protásio de Oliveira, em Belém, e a construção de aeródromos no interior.

Segundo Pádua Andrade, durante a audiência o ministro Tarcísio Freitas destacou que a obra de complemento da BR-230 não vai parar, “e até o próximo ano estará totalmente interligada, melhorando o escoamento da produção e pagando uma dívida histórica com o povo paraense, e ainda da importância do derrocamento do Pedral do Lourenço, obra muito importante para o Sul e Sudeste do Pará. Tivemos a garantia da cessão da BR-222 em Marabá, onde o governo do Estado vai investir R$ 37 milhões para a duplicação da rodovia, no subtrecho do fim da ponte sobre o Rio Tocantins até a BR-153/230 em Marabá, que prevê a solicitação de delegação administrativa da faixa de domínio. Além disso, sabemos da importância de investir no modal aeroviário, pois os aeroportos estão muitos abandonados em todos as regiões estratégicas, e o ministro nos garantiu que a agenda do Pará é prioritária para o Governo Federal”, assegurou o secretário.

Segundo o governador Helder Barbalho, no modal aeroviário foi solicitada prioridade ao ministro para obras dos aeroportos regionais. “Pedi ao ministro prioridade para o aeroporto de Breves, para atender o Marajó, e ainda o aeródromo de Paragominas para atender a região nordeste do Estado, e ainda de Itaituba para atender região Sudoeste e Redenção, na região Sul. “Nós estamos fazendo por parte do governo do Estado os aeroportos de Salinópolis, de Conceição do Araguaia e também em São Félix do Xingu, e buscamos parceria com o Governo Federal para equipar e ampliar a malha aeroviária. O aeródromo de Oriximiná também já está em obra”, informou.

Turismo – Também foram discutidos com o ministro detalhes do acordo de cooperação técnica para viabilizar a construção do parque ambiental, que deve ser uma área aberta ao público, proporcionando lazer à população e atraindo turistas. O parque será construído na área onde, atualmente, funciona o Aeroporto Brigadeiro Protásio, no bairro do Souza. “Estivemos com o ministro fechando os ajustes em que o Estado vai arcar com aporte de recursos para garantir o recebimento da área para o projeto, que faz a revisão do aeroclube Brigadeiro Protásio, para dotar Belém de um novo parque, um novo ponto de encontro, que é uma área fantástica. Já foi feita, inclusive, a escuta popular nos conceitos dos projetos”, disse o governador.

Para finalizar a audiência, o governador tratou sobre as próximas etapas do Porto Futuro, projeto que transforma uma área portuária desativada em um moderno parque urbano voltado ao lazer familiar e à prática de atividades esportivas a céu aberto.

Localizado em frente ao Terminal Hidroviário de Belém, a primeira etapa do projeto dispõe de pistas de corrida e ciclismo, além de banheiros públicos, playground, lago artificial, sistema de iluminação e área de alimentação. “Adequando ao Porto Futuro para que na segunda etapa o governo do Estado, em parceria com o Governo Federal, possa abrir uma ampla avenida e reutilizar os armazéns, e claro, fazer com que Belém possa enxergar o rio e ser abraçada pela vista maravilhosa da Baía do Guajará”, disse o governador.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Pará recebe 17 pacientes vindos de Manaus para tratamento no Hospital de Campanha de Belém

Publicado

em

Dezessete pacientes em tratamento contra a Covid-19 desembarcaram, nesta sexta-feira (22), na Base Aérea, em Belém. Essa é, até agora, a maior transferência de vítimas do novo coronavírus vindas de Manaus, no Amazonas, para o estado do Pará. A transferência de pacientes com Covid-19, vindos do Amazonas em busca de tratamento no Pará devido à crise de saúde, iniciou na última segunda-feira (18).

Nesta sexta-feira, além dos 17 pacientes que vieram de uma única vez, outros dois foram trazidos no início da tarde. Até agora, foram encaminhadas 25 pessoas do Amazonas para o Estado do Pará, entre elas James Rocha Pinheiro, 54 anos, que ainda respira com dificuldade, mas conseguiu fazer sinal de positivo com as mãos ao entrar no Hospital de Campanha de Belém, instalado no Hangar – Centro de Convenções.

As vítimas do novo coronavírus chegaram com suporte de oxigenação e, após serem acomodadas em macas móveis, foram encaminhadas ao Hospital de Campanha montado pelo governo do Pará no Hangar – Centro de Convenções, na capital paraense.

Técnicos da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) receberam os pacientes ainda na pista de pouso, onde conversaram com os profissionais de saúde responsáveis pelo suporte médico dentro da aeronave.

“Todos os pacientes vieram estáveis. Mas com a viagem, é normal que a diferença de pressão altere o quadro temporariamente. Todos serão encaminhados  para semi intensiva no hospital”, Camylla Rocha, diretora da Sespa.

Veículos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros foram utilizados em apoio ao recebimento e deslocamento de pacientes ao hospital. O objetivo foi assegurar o bem estar e o isolamento dos pacientes.

-“Mesmo dentro do hospital de Campanha, os pacientes ficam em isolamento, sem nenhum tipo de contato com os outros pacientes. Essa medida é um protocolo de segurança sanitária para controle e combate do vírus. Dessa forma, estamos impedindo, inclusive, a possível propagação da nova Cepa do vírus aqui no  Pará”, destacou Carla Figueiredo, diretora Sespa.

A transferência de pacientes com Covid-19, vindos do Amazonas em busca de tratamento no Pará devido a crise de saúde, iniciou na segunda-feira (18). Até esta sexta-feira (22), foram encaminhadas 25 pessoas, entre elas seu James Rocha Pinheiro. O senhor de 54 anos, ainda respira com dificuldade, mas conseguiu forças para fazer sinal de positivo com as mãos, ao entrar no Hospital de Campanha.

Continue lendo

Pará

Em 2021, Estado do Pará quer realizar 19 concursos públicos, para mais de 15 órgãos

Publicado

em

Um leque de oportunidades de acesso ao mercado de trabalho será aberto pelo Governo do Pará em 2021, com a previsão de realização de 19 concursos públicos, para mais de 15 órgãos da administração direta e indireta. Por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad), o governo reafirma o compromisso com o plano de melhorias na prestação de serviços e o aumento do quadro de servidores públicos.

Entre os chamados “concurseiros”, a expectativa é grande. “Foco, perseverança e dedicação é o que tracei para alcançar o meu objetivo, e assim sigo estudando, com a meta de ser aprovada, e não perder nenhuma oportunidade que o Estado venha proporcionar para o ingresso na atividade pública”, diz Hellen Gomes, que já se prepara para concursos públicos. 

Os concursos das polícias Civil e Militar já estão em fases adiantadas, e o da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) encontra-se em processo licitatório para escolha da banca organizadora. Todos os concursos previstos para 2021 vão ofertar vagas para cargos que exigem ensino fundamental, médio e superior.

Ainda no final de 2020, a Seplad publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) o edital de abertura da fase licitatória para quatro dos concursos oferecidos: Seplad, Jucepa (Junta Comercial do Pará), AGE (Auditoria-Geral) e PGE (Procuradoria-Geral).

Muitos “concurseiros” já se preparam para um dos certames mais esperados, o da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), que já teve divulgada no Diário Oficial a comissão que acompanhará a execução do processo.

“Trabalhamos sempre em busca de mais excelência nos serviços públicos oferecidos à nossa população, além de incentivarmos o ingresso de novos servidores, por meio de concurso público, o que possibilita mais desenvolvimento e notoriedade ao nosso Estado”, destaca a secretária de Estado de Planejamento e Administração, Hana Ghassan.

Ofertas de vagas – Desde 2019, quatro concursos públicos foram realizados no Pará, reforçando os quadros do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Fundação Hemopa, Departamento de Trânsito (Detran) e Secretaria de Estado de Administração (Sead), totalizando 273 vagas, com oportunidades para o nível médio e superior.  

O governo do Estado já nomeou 3.511 aprovados em concursos entre 2019 e 2020. A atuação da Seplad foi decisiva para que as nomeações fossem feitas de acordo com as necessidades dos órgãos e obedecendo aos protocolos de combate à Covid-19.

O governo vai oferecer oportunidades para o ingresso no serviço público nos seguintes órgãos: Seplad, Jucepa, Seap, PGE, AGE, Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV), Hospital Ophir Loyola (HOL), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Instituto de Metrologia (Imetropará), Instituto de Gestão Previdenciária (Igeprev), Sefa, Fundação Santa Casa (FSCMPA), Polícia Civil (área administrativa), Polícia Civil (área finalística), Polícia Militar e Detran.

Continue lendo

Pará

Vila Nova e Remo começam decisão pelo título Série C neste sábado

Publicado

em

Após garantia de acesso no Campeonato Brasileiro da Série C ao lado de Brusque-SC e Londrina-PR, Vila Nova-GO e Remo-PA vão começar a decisão pelo título. O primeiro encontro acontece às 17h deste sábado (23), no OBA, em Goiânia (GO).

A finalíssima, por outro lado, está prevista para o sábado seguinte (30), às 17h, no Mangueirão, em Belém (PA). Cabe destacar que não há vantagens ou gol fora como critério de desempate. Ou seja, o empate no placar agregado após os dois jogos levará à decisão de pênaltis.

Curiosamente, ambos os times já conquistaram a Série C. Os goianos venceram em 1996 e 2015 e sonham com o que seria o primeiro tricampeonato da competição. Os paraenses, por outro lado, chegaram ao título em 2005.

CAMPANHAS
As equipes têm campanhas praticamente idênticas até aqui. Na primeira fase, não saíram de dois empates sem gols e ainda somaram 31 pontos no Grupo A – foram oito vitórias e sete empate em 18 partidas. O Remo ficou em segundo, deixando o Vila Nova em terceiro, por conta do saldo: 10 contra 9. Ainda marcaram a mesma quantidade de gols: 20.

Já na segunda fase, obviamente, ficaram em chaves distintas. No Grupo C, os goianos fizeram 10 pontos em seis jogos, marcaram apenas seis gols e terminaram com saldo de -1. O acesso foi conquistado de forma agônica, com gol do meia argentino Emanuel Biancucchi, ‘primo do Messi’, nos instantes finais do duelo com o Ituano-SP.

Os paraenses subiram com mais tranquilidade no Grupo D. Também somaram 10 pontos, mas carimbaram o acesso com o 1 a 0 sobre o arquirrival Paysandu-PA, ainda na quinta rodada. Na última partida, nem mesmo o revés por 1 a 0 para o Londrina-PR impediu a classificação à decisão. Anotaram sete gols e sofreram cinco.

SOBRE OS DONOS DA CASA

O Vila Nova não poderá contar com o ‘herói’ Emanuel Biancucchi. O meia argentino de 32 anos foi expulso na vitória, por 1 a 0, sobre o Ituano-SP, no último domingo (17), e cumprirá suspensão automática por conta do cartão vermelho.

De qualquer forma, porém, o técnico colorado, Márcio Fernandes, poderá repetir a formação que começou o confronto diante dos paulistas. Afinal de contas, o ‘primo de Messi’ entrou no decorrer do embate.

“Vamos enfrentar uma equipe fortíssima que fez uma campanha maravilhosa e também está buscando o título. Agora é buscar o título pra premiar nossa torcida que espera muito por isso”, disse o treinador, que faturou o a Série C de 2015 com os vilanovenses.

SOBRE OS VISITANTES

O Remo precisa superar surto de covid-19 que atingiu, entre outros, 11 atletas e o técnico Paulo Bonamigo, o qual será substituído por Renan Capra, preparador físico. Além disso, o lateral-esquerdo Dudu Mandai e o atacante Hélio, lesionados, também são desfalques.

São apenas 17 jogadores relacionados, sendo três goleiros – entre eles, três crias da base azulina (Lucas Mocorongo, arqueiro; Rafael, meia; e Pepê, atacante). Em meio a esse cenário, o volante Lailson pode pintar na lateral esquerda, posição que já chegou a ocupar.

“Os jogadores passaram uma semana muito focados, treinaram muito forte. Evidente que aconteceram algumas coisas que poderiam ter abalado essa confiança, mas acredito que a gente chega muito forte”, declarou o ‘treinador interino’. (Futebol Interior)

Continue lendo
publicidade Bronze