Connect with us

Maranhão

Maranhão alcança 97% cobertura vacinal do rebanho contra a aftosa

Publicado

em

Com a imunização de 97% do rebanho maranhense, atingida na última campanha de vacinação, realizada de 1o a 30 de junho deste ano, o Maranhão está finalizando uma das últimas etapas para receber a certificação de Zona Livre de Aftosa com Vacinação. A confirmação da certificação deve ser anunciada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) até novembro. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Cláudio Azevedo, durante entrevista coletiva, nesta terça-feira (14).

O secretário destacou que o ministério exige no mínimo 90% de cobertura vacinal para atingir a zona livre e o Maranhão alcançou 97%. “Ao sermos reconhecidos pelo Governo Federal como zona livre de aftosa, vai melhorar a renda no estado, teremos novos frigoríficos instalados, o rebanho receberá um incremento e vamos gerar mais emprego”, destacou Cláudio Azevedo.

Com a certificação, de acordo com o secretário, a carne produzida no Maranhão poderá ser exportada não somente para o mercado interno, como para o mercado internacional. “Esta é uma grande realização. Vamos abrir para o mundo a carne maranhense, que não deve nada em termos de qualidade para as melhores carnes produzidas nos demais estados do país e no mundo”, completou Cláudio Azevedo.

Claudio Azevedo aproveitou a oportunidade para agradecer os parceiros do governo para o alcance da meta de cobertura vacinal, citando apoio do Fundo de Desenvolvimento Agropecuário do Maranhão (Fundepec), Superintendência Federal da Agricultura no Maranhão (SFA), Associação dos Criadores do Maranhão (Ascem), Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Faema/Senar) e o Instituto de Agronegócios do Maranhão (Inagro).

O superintendente Federal da Agricultura no Maranhão (SFA), Antônio José dos Santos, que também participou da coletiva, reforçou a informação de que o Maranhão deve receber em novembro a certificação e parabenizou a equipe do governo pelo trabalho feito para o alcance a meta. Presentes, também, o diretor da Agência de Defesa Agropecuária (Aged), Fernando Lima, e do presidente do Fundo de Desenvolvimento Agropecuário do Maranhão (Fundepec), Osvaldo Serra.

“Nós temos todas as condições de, em novembro, consolidar o processo de passagem do Maranhão para Livre de Aftosa com Vacinação”, disse o superintendente federal da Agricultura, ao parabenizar a equipe da Aged pelo trabalho, como também os produtores, por terem alcançando bons resultados na campanha de vacinação.

Sorologia

Em paralelo à campanha de vacinação, a Aged realizou o inquérito soro epidemiológico, que tem por objetivo comprovar a inexistência da circulação do vírus da aftosa no estado. Nesse trabalho, foram coletadas 10.845 amostras de sangue de animais (bovinos e bubalinos) em 420 propriedades de 146 municípios. Essas propriedades sorteadas pelo Mapa reúnem 262.795 bovinos e 343 búfalos, somando 263.138 animais (3,56% do rebanho maranhense).

“Foram feitas coletas de amostras de sangue em propriedades com no mínimo de 30 animais e em bovinos e bubalinos com idade entre 6 e 24 meses”, explicou o diretor geral da Aged, Fernando Lima. Ele disse que das 10.845 amostras de sangue coletadas, 4.500 já foram enviadas ao Laboratório Nacional Agropecuário do Rio Grande do Sul (Lanagro/RS), ligado ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Investimentos

O diretor da Aged, Fernando Lima, lembrou que o Governo do Estado, em parceria com o Governo Federal, garantiu uma ação mais efetiva da agência, que está presente nos 217 municípios.  Ano passado, por meio de convênio de R$ 6,5 milhões com a União, foram adquiridos 170 novos veículos, entregues em maio deste ano. Além disso, houve incremento na infraestrutura dos escritórios da Aged com reforma de prédios e compra de equipamentos de informática, entre outros.

As ações de fortalecimento da Aged, segundo o diretor, têm feito com quer os criadores tenha mais credibilidade no trabalho realizado pela Aged. Exemplo disso, segundo Fernando Lima, é o resultado da última campanha, que teve a data adiada por conta da sorologia, mas não prejudicou o índice de cobertura vacinal. “O criador já incorporou essa ideia da importância da campanha para que o estado alcance a certificação de Livre de Aftosa sem Vacinação”, observou Fernando Lima.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

ESTREITO: Orla corre risco de desmoronamento

Publicado

em

A Defesa Civil informou que há riscos de desmoronamento em partes da estrutura da Orla, na cidade de Estreito, na região Tocantina maranhense, que faz divisa com o Bico do Papagaio.

A Prefeitura solicitou que a população não ultrapasse as áreas interditadas que estão identificadas com as fitas zebradas.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Marginais estão saqueando casas alagadas

Publicado

em

Famílias da cidade de Imperatriz, na região Tocantina, sul do Maranhão, que faz divisa com o Bico do Papagaio, em São Miguel, além de passagem por sérias dificuldades por conta da enchente do Rio Tocantins, estão sendo vítimas de criminosos que estão saqueando as casas durante a madrugada.

Os marginais estão roubando telhas e fiação elétrica das residências.

A Polícia Militar de Imperatriz deflagrou a “Operação Anfibius” para caçar os delinquentes. A operação, que irá ocorrer até a normalização do nível do Rio Tocantins, com patrulhamento nas áreas alagadas com utilização de carros e lanchas.

Continue lendo

Maranhão

Técnico de enfermagem é suspeito de furtar medicamentos da rede pública no Maranhão

Publicado

em

Um técnico de enfermagem, pertencente a Rede Municipal de Saúde de Santa Luzia, a 294 km de São Luís, foi preso na tarde de domingo (16) suspeito de furtar medicamentos do hospital do município. A prisão foi realizada pela Polícia Militar (PM) após denúncia anônima.

A PM foi informada que o técnico de enfermagem, de 46 anos, que não teve a sua identidade revelada, aproveitava os plantões de fim de semana para praticar os furtos. A polícia revistou o carro do funcionário e no local foram encontrados alguns medicamentos do hospital público.

A polícia apreendeu frascos, de pelo menos, oito tipos de medicamentos. Além disso, foi encontrada uma carteira de identidade com a foto dele e o nome de outro homem. Também havia com ele um bloco de receita de controle especial, que fica sob responsabilidade do diretor do hospital e que somente o diretor deveria liberar esse documento.

Os policiais ainda apreenderam também carimbos em nome de dois médicos. O técnico de enfermagem foi apresentado na delegacia de Polícia Civil de Santa Inês.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze