Connect with us

Maranhão

MARANHÃO: Deputado mostra carta de pai desesperado com falta de medicamentos do governo

Publicado

em

ma2O líder do Bloco de Oposição na Assembleia Legislativa, deputado Edivaldo Holanda (PTC) ocupou nessa, quinta-feira, 12, a tribuna da Casa para tornar público o teor de uma carta-denúncia, encaminhada pelo pai de uma menina de sete anos de idade, cuja saúde está seriamente prejudicada pela falta de remédios na Farmácia Estadual de Medicamentos (Feme).

De posse de uma carta, Edivaldo Holanda denuncia que o pai de família está desesperado, sem saber o que fazer, para conseguir dinheiro para comprar os medicamentos, de uso contínuo, de sua filha de apenas 7 anos, que para sobreviver precisa, urgentemente, dos medicamentos fornecidos, gratuitamente, pela Feme.

Para Holanda, isto é um absurdo, pois ele descobriu, por meio de funcionários da própria Secretaria de Estado da Saúde (SES), que existe a verba para a compra dos remédios e o pior aconteceu: várias ampolas da medicação Lupron (usado pela menina) foram para o lixo por causa da validade vencida.

Holanda acha que é hora da Assembleia tomar uma posição com relação ao assunto. Ele sugere que a Casa convoque a coordenadora do setor de Assistência Farmacêutica da Feme, Maria Helena, para ela esclarecer porque está faltando medicamento, por que as ampolas de Lupron foram parar no lixo e qual a previsão da normalidade no fornecimento do remédio.

“É triste ver que a governadora Roseana Sarney (PMDB) está promovendo uma mídia caríssima, para fazer o seu culto pessoal, a ponto do Ministério Público ter que ingressar em juízo para barrar esta farra, e constatar que pessoas estão morrendo pela falta de medicamentos que devem ser distribuídos, obrigatoriamente, pelo governo do Estado”, lamenta Edivaldo.

Requerimento

Recentemente o deputado protocolou requerimento na Mesa Diretora da Assembleia, já encaminhado pela Mesa Diretora ao secretário de estado da Saúde, Ricardo Murad, solicitando informações para resolver o grave problema da falta de medicamentos especiais.

Holanda quer saber o seguinte: quantos pacientes portadores da puberdade precoce existem cadastrados na SES; se há o medicamento Lupron em quantidade suficiente para atender a demanda mensal, e qual o estoque de Azatioprina, Micofenolato Sódico, Micofenolato Mofetil, Ciclosporina e Sirolimo da Feme.

A Carta-denúncia

A carta diz o seguinte: “Senhores deputados, venho através desta implorar e ao mesmo tempo denunciar o que vem acontecendo na Farmácia Estadual de Medicamentos. Minha filha tem sete anos de idade e faz tratamento, pois ela tem puberdade precoce, todos os meses ela toma uma medicação via muscular de nome Lupron.

Na quarta-feira passada, a menina teria que tomar uma dose do medicamento, mas para a minha surpresa a medicação está em falta, fazendo com que a minha filha corra o sério risco de ficar menstruada e pasmem, com apenas sete anos de idade.

No dia 10, pedi, através de uma distribuidora o medicamento Lupron, no valor de R$ 472. Será que no próximo mês vou ter que comprar de novo o medicamento? E as pessoas que não tem condições financeiras de adquirir a medicação, o que fazer?

Assinado, um pai aflito”.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Banco de Alimentos atende mais de 400 famílias por semana

Publicado

em

Fruto do trabalho em parceria das secretarias de Desenvolvimento Social – Sedes e Agricultura, Abastecimento e Produção- Seaap, o Banco de Alimentos de Imperatriz atende a centenas de pessoas e instituições filantrópicas. São entregues cestas com frutas, verduras e legumes, adquiridas pelo Programa de Aquisição de Alimentos, PAA. São adquiridos das mãos dos pequenos produtores da região, vegetais frescos que chegam às mesas das famílias acompanhadas pelos programas sociais. Para complementar, empresas parceiras também contribuem muito, na doação de alimentos não perecíveis.

A situação financeira de muitas famílias foi duramente atingida com o atual cenário de pandemia. A secretária da Sedes, Janaína Ramos analisa que “muitas pessoas, infelizmente estão em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar. Essas pessoas podem até ter o que comer à noite, mas não têm certeza se terão algo pra tomar no café da manhã do dia seguinte, tomam café, mas não sabem se vão almoçar. É uma realidade triste e recorrente. Por isso, os programas da Sedes ligados ao combate à fome não pararam, a exemplo, temos o próprio Banco de Alimentos, o Setor de Benefícios Eventuais e o Restaurante Popular, todos fornecem alimento aos que mais precisam, rotineiramente”, disse.

A coordenadora do Banco, Zulmira Pontes, explica que “atualmente o atendimento às famílias é realizado em dois dias. A terça-feira é destinada ao público geral e a quinta-feira às pessoas com prioridade, como idosos. Além disso, os atendimentos seguem todos os protocolos de segurança contra a covid-19, como ponto de higienização das mãos, uso obrigatório de máscara e distanciamento mínimo de um metro, também são distribuídas senhas com o intuito de organizar e contabilizar as famílias atendidas”.

Ela acrescenta que às segundas, quartas e sextas, o atendimento é direcionado para as entidades filantrópicas: Instituto Amar Mais, Lar São Francisco, Vila João XXlll, Creche Jardim Canossa e outras, que somam em média 200 por mês, e cerca de 400 famílias recebem alimento semanalmente.

A idosa Maria do Desterro, 66, é beneficiária do Banco, ela disse que “é muito bom receber as verduras, frutas, tudo fresquinho, eu venho com meu esposo toda semana pra buscar os alimentos. Não tive dificuldade pra me cadastrar, fui ao Cras do Santa Lúcia, que é o do bairro onde eu moro, me cadastrei e já fui encaminhada pra cá. Graças a Deus tem me ajudado muito”. 

As famílias que precisam e desejam ser assistidas pelo Banco de Alimentos, devem procurar o Centro de Referência de Assistência Social, Cras, mais próximo de sua residência, solicitar um encaminhamento emitido pela assistente social. Após esse processo, é feita uma carteira e a família pode se dirigir ao Banco para receber os alimentos semanalmente.

Quem desejar doar alimentos também pode, basta ir até o programa, que fica localizado na Rua Albano, 495, esquina com Avenida Babaçulândia, bairro Entroncamento. O horário de atendimento ao público é das 8h às 14h, de segunda à sexta-feira.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Cirurgias eletivas retornam segunda, 17

Publicado

em

Em reunião realizada na manhã desta terça feira, 11, com a secretária de Saúde, Mariana Jales, diretor do Socorrão, Vitor Pachelle e o coordenador da Auditoria, Esmerahdson de Pinho foi decidido pela retomada das cirurgias eletivas realizadas pelo Município. Suspensas em função da pandemia, desde janeiro, as cirurgias voltam a serem realizadas a partir da próxima segunda feira, 17, no Hospital Municipal de Imperatriz, HMI.

Reguladas pelo setor de cirurgia do Centro de Especialidades Médicas Três Poderes, as cirurgias serão retomadas de forma gradual. Nessa semana começam ser realizadas as da cirurgia geral – que incluem hérnias, vesículas e problemas do aparelho digestivo. Pacientes que aguardam intervenções cirúrgicas dessa área já podem procurar o setor para agendar o procedimento. 

Quanto às especialidades, como por exemplo: urologia, otorrino, ouvido, cabeça e pescoço; serão retomadas posteriormente de acordo com agenda dos médicos.

Vitor Pachelle explica que as devidas providências para retorno dos procedimentos já foram tomadas. “Já reformamos a ala da urologia, adquirimos materiais, montamos novos kits cirúrgicos, reorganizamos nossa equipe e o fluxo de atendimento do bloco. Equipem médica e todas as medidas de segurança para realização de cirurgias estão ok ” – afirmou o diretor.
 
A secretária de Saúde do Município, Mariana Jales, ressalta que todas as cirurgias de urgências estão sendo feitas normalmente, e que apenas as eletivas – quando o paciente espera de casa, sem prejuízo de agravamento de seu quadro, caso faça em tempo hábil, é que estão sendo retomadas aos poucos.

“Sei o quanto é importante para o paciente tratar seu problema com intervenção cirúrgica, e que tem muita gente a espera disso, por isso estamos resolvendo. Tomamos todas as medidas necessárias para oferecer as cirurgias eletivas que deixaram de ser oferecidas por causa da pandemia” – ressaltou Mariana Jales.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Ponte de concreto é construída na Rua 1º de Maio na Boca da Mata

Publicado

em

Recomeçou nesta semana a construção da ponte metálica e de concreto da Rua 1º de Maio, Boca da Mata. Obra visa substituir antiga estrutura de madeira que estava parcialmente danificada, sem condições de acesso de veículos e pedestres com segurança no bairro. Ação é realizada com recursos do Tesouro Municipal.

O secretário de Infraestrutura, Zigomar Filho, e o coordenador-geral de Obras, Joselito Sultepa, vistoriaram e acompanham passo a passo a execução da ponte que visa melhorar ainda a drenagem pluvial na Boca da Mata.

“Esse é o maior programa de construção de pontes de concreto executado desde o início da gestão do prefeito Assis Ramos, pois a meta é substituir, ainda nesta gestão, todas as pontes de madeira dos bairros, visando garantir mobilidade, segurança e conforto à população de Imperatriz”, disse.

O coordenador de Obras, Joselito Sultepa, explica que a ponte terá mais de 8 metros de extensão, e vai garantir acessibilidade à comunidade que, parcialmente, estava isolada por causa das péssimas condições da antiga estrutura de madeira que não oferecia segurança na travessia de veículos. “A utilização de estruturas metálicas e de concreto são tecnologias que agilizam a construção de novas pontes nos bairros de Imperatriz”, reitera ele.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze