- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 24 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

MARANHÃO: Governadora assina ordem de serviço para construção da Via Expressa

Mais Lidas

A governadora Roseana Sarney e o secretário de Estado de Infraestrutura, Max Barros, assinam, nesta sexta-feira (22), às 10h, a ordem de serviços para início das obras da Via Expressa, avenida que será construída pelo Governo do Estado em São Luís. A solenidade acontecerá às 10h, na Avenida Carlos Cunha (na área do Sítio Santa Eulália, próximo ao retorno de acesso ao Uniceuma).

O ato de assinatura dá a largada oficial para a construção de um dos maiores presentes que o Governo do Estado entregará à população ludovicence no aniversário de 400 anos de São Luís, em setembro de 2012.

Com investimentos já assegurados de mais de R$ 100 milhões, a Via Expressa beneficiará 300 mil habitantes e irá gerar 5.700 empregos diretos e indiretos.

O projeto prevê a ligação da Avenida Colares Moreira – passando pela Carlos Cunha, próximo ao Sítio Santa Eulália – à Daniel de La Touche, na altura do Ipase.Segundo Max Barros, a escolha do traçado projetado para a nova via – foram desenhadas duas alternativas antes da escolha da definitiva – levou em consideração a relação custo/benefício e, principalmente, a o menor impacto ambiental possível. “O traçado escolhido levou em consideração a relação custo/benefício, o menor dano ambiental possível e a possibilidade de interligação da via com os bairros cortados por ela. A obra foi dividida em três lotes, para que haja três frentes de trabalho independentes e possamos, se tudo sair como o programado, entregar a mais moderna avenida de São Luís como um presente para a nossa população”, destacou.

A Via Expressa interligará os bairros Cohafuma, Vinhais e Maranhão Novo, por meio de alças acopladas às vias já existentes, que serão especialmente restauradas para a garantia de melhor fluxo de tráfego.

No total, a nova avenida, que terá cerca de 9 km de extensão, beneficiará mais de 20 bairros e deve atrair pelo menos 30% do total de veículos que hoje trafegam pela Jerônimo de Albuquerque, entre o Elevado da Cohama e o Elevado do Trabalhador.“Nós não temos apenas o projeto básico, já temos também o projeto executivo pronto. A obra deve custar, no máximo, R$ 105 milhões, sendo R$ 85 milhões do Estado, que já garantiu esse valor, e R$ 20 milhões do Governo Federal, que já aprovou o projeto e também já assegurou o recurso”, completou Max Barros.

Dados da obra

Extensão: 7.370,96 m

Vias urbanas restauradas: 2.425,00 m

Custo estimado: R$ 105.890.825,89

Pontes: 05

Pistas: 02 (com três faixas cada)

Faixa exclusiva para transporte coletivo

Empregos diretos: 1.200

Empregos indiretos: 4.500

Habitantes beneficiados: 300 mil

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias