- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 25 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

Maranhão instalará 24 unidades de Segurança Comunitária

Mais Lidas

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) implantará nos próximos três anos, 24 unidades de Segurança Comunitárias (USC) em diversos bairros da Região Metropolitana de São Luís e no interior do Maranhão. A ação é realizada por meio da Secretaria Adjunta de Desenvolvimento e Articulação Institucional (Sadai), em parceria com o Ministério da Justiça. O objetivo é aproximar cada vez mais as comunidades e as forças policiais, para que, em conjunto, possam discutir ações e soluções para as demandas referentes às situações de vulnerabilidade social, criminalidade e violência.

Os postos funcionarão como unidades policiais da comunidade, nas quais o cidadão terá próximo à sua residência, profissionais dos diversos órgãos do Sistema de Segurança, entre eles, policiais civis e militares, bombeiros, além de guardas municipais e representantes comunitários. Além do corpo técnico, as unidades terão viaturas, motocicletas e todo um aparato tecnológico de comunicação com câmeras de vídeo para monitoramento.

O secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes ressaltou a importância da iniciativa para a sociedade: “Estas unidades que serão implantadas em São Luís e em vários municípios do Maranhão seguem as diretrizes da filosofia de Polícia Comunitária do Governo Federal, nas ações da 2ª fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci), que já são realidade em alguns estados. As bases a serem instaladas aqui serão construídas dentro dos moldes das unidades de Polícia Comunitária (UPP) do Rio de Janeiro”, detalhou.

“Com esses espaços comunitários, será possível criar um diagnóstico das principais demandas relacionadas aos problemas sociais de cada localidade, podendo traçar metas e soluções em conjunto com a comunidade”, destacou o secretário de Segurança, enfatizando que nessa perspectiva de policiamento, a população passará a exercer a função de agente modificador e não apenas de receptora dos serviços públicos.

Primeira Base será instalada no Pólo Coroadinho

Pelo convênio com o MJ, o Maranhão receberá um total de 24 unidades de Segurança Comunitária, sendo 16 na capital e oito no interior do estado. A primeira delas beneficiará a população do Pólo Coroadinho, abrangendo todos os bairros daquela região, onde residem aproximadamente 140 mil famílias, com uma nova unidade policial totalmente equipada, mobiliada e com o efetivo reforçado, variado entre 60 a 90 PMs, trabalhando diuturnamente para garantir tranqüilidade e segurança, mantendo a aproximação com a comunidade, traçando estratégias de patrulhamento e ações sociais.

Um dos critérios adotados para receber a base de policiamento é que no local não haja nenhum batalhão da Polícia Militar. Por conta disso, a SSP irá mudar a sede do Batalhão Ambiental (BPA) para á área do Itapiracó. Lá no Coroadinho, será mantida uma companhia do BPA, com o mesmo efetivo policial já existente, coibindo delitos ambientais na Bacia do Bacanga. A previsão é que o novo prédio seja entregue aos moradores até o final deste ano.

Qualificação

Como parte do processo de implantação dessa metodologia, e para que os profissionais estejam preparados para atuar nas diversas situações, a SSP vem realizando diversas ações com o intuito de qualificar e capacitar os agentes públicos de segurança. Para isso, estão sendo realizadas várias reuniões e encontros. A última, realizada no Auditório do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), marcou o início desses trabalhos.

Lideranças comunitárias e profissionais das instituições estaduais de Segurança, como os supervisores dos centros integrados de Defesa Social (Cids) das quatro áreas de São Luís estiveram presentes para traçar medidas para a normatização e operacionalização dos núcleos comunitários de segurança.  Do encontro, ficou acertada a formação de uma comissão, que reúne técnicos da Sadai, 24 lideranças comunitárias, policiais militares, civis e bombeiros, que devem normatizar as ações dos núcleos.

“Depois de concluída essa etapa, cada representante retornará para sua comunidade e em conjunto com as lideranças daquela região, vão discutir, analisar a acompanhar a solução de problemas comunitários de segurança, além de realizar diversas campanhas preventivo-educativas”, ressaltou o tenente-coronel Antonio Roberto Silva, secretário adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional.

A partir desta segunda-feira (2), a SSP e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) darão início ao Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária (CNPP), voltado para qualificar os profissionais dos órgãos de segurança estadual e municipal e pessoas das comunidades.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias