Connect with us

Maranhão

MARANHÃO: Movimento de cargas supera a marca de 2010

Publicado

em

O Complexo Portuário de São Luís (CPSL), que integra o porto público organizado do Itaqui e os terminais de uso privativo (TUP) Ponta da Madeira (Vale) e Alumar, movimentou 49.235.009 toneladas (t) de carga no período de janeiro a maio deste ano. O volume é 17,66% maior do que o registrado no mesmo intervalo do ano passado, que chegou a 41.844.773 t. Os dados são da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap).

No balanço do período, este ano o CPSL movimentou 10.280.154 t em janeiro, 9.038.072 t em fevereiro, 9.143.483 t em março e 10.145.635 t em abril. Considerando apenas a movimentação do mês de maio, a alta no volume de carga foi de 26,32%, passando de 8.413.347 t em 2010 para 10.627.665 t neste ano.

No comparativo dos dois períodos em referência, houve também aumento no número de embarcações que atracaram no sistema portuário da Ilha. Foram 575 navios mercantes nos cinco primeiros meses de 2010, contra 651 neste ano (alta de 13,22%).

Desempenho

Conforme as estatísticas, o Terminal Portuário Ponta da Madeira (TPPM) apresentou o melhor desempenho do período. Foram movimentadas 38.986.647 t nos três atracadouros da empresa (Píer I, Píer III/Sul e Píer III/Norte) e mais 1.705.291 t no Píer II, berço localizado no Porto do Itaqui, arrendado à mineradora. No somatório, o volume de carga chegou a 40.691.938 t (82,64% da movimentação do CPSL), equivalente a um aumento de 15,9% em relação ao mesmo período de 2010.

Em segundo lugar em volume de carga movimentada, o Porto da Alumar apresentou um crescimento de 36,66% na movimentação de carga nos cinco primeiros meses do ano em relação ao mesmo período do ano passado, subindo de 3.166.105 t em 2010 para 4.920.951 t em 2011. Esse resultado equivale a 9,99% da movimentação de carga do CPSL.

O Porto do Itaqui movimentou no período em referência 3.622.120 t (equivalente a 7,35% das operações do CPSL) em 271 navios mercantes.

Produtos

Destaque para os embarques da produção da usina de pelotização da Vale no TPPM, que cresceram 161,54% este ano (janeiro a maio) em comparação com o ano passado, subindo de 893.247 t em 2010 para 2.336.209 t neste ano.

A Vale obteve bom desempenho também na movimentação de minérios. O principal produto é o minério de ferro, que chegou a 35.857.699 t no período em referência (11,06% de aumento em relação a 2010). As operações com minério de manganês alcançaram 792.739 t (alta de 16,86%). Os carregamentos de ferro-gusa aumentaram 59,59%, passando de 477.261 t em 2010 para 761.648 t este ano. Os embarques de soja alcançaram o volume de 763.083 t (20,08% em relação ao mesmo intervalo de 2010). As operações com cobre chegaram a 143.736 t no período em referência (alta de 3,86%).

No Terminal da Alumar, as descargas de óleo combustível tiveram a maior alta do período em referência (119,25%), passando de 36.779 t em 2010 para 80.637 t este ano. Em segundo lugar ficaram os desembarques de carvão e coque, que passaram de 25.356 t no ano passado para 55.305 t em 2011 (crescimento de 118,11%).

Em seguida ficaram as operações com alumina, que tiveram uma alta de 113.016 t em 2010 para 238.911 t neste ano (diferença de 111,4%). O maior volume de carga do TUP Alumar foi de bauxita, que passou de 468.185 t no ano passado para 683.037 t em 2011 (de janeiro a maio), uma alta de 45,89% no período. A movimentação de soda cáustica no terminal teve relativo crescimento (2,1%), subindo de 39.187 t para 40.101 toneladas.

No Porto do Itaqui, destaque para os desembarques de fertilizantes, que aumentaram 123,19% no período de janeiro a maio deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. Foram 268.054 t neste ano, contra 120.101 t em 2010.

Além das operações com fertilizantes, o Itaqui movimentou 2.911.930 t de derivados de petróleo no período em referência (3,18% a menos do que no ano passado). As operações com ferro-gusa chegaram a 81.246 t (baixa de 59,80%), com trigo alcançaram 40.112 (queda de 4,41%), e desembarques de arroz somaram 48.976 t (0,75% a menos do que em 2010). (iMirante)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

PORTO FRANCO: Catadores recebem auxílio

Publicado

em

Esta semana a Associação dos Catadores de Resíduos de Porto Franco (ACAPORTO), recebeu da Secretaria do Trabalho do Maranhão, equipamentos de proteção individual (EPI) e o cartão do auxílio emergencial aos trabalhadores associados.

Na ocasião, houve também a associação de novos catadores.

Continue lendo

Maranhão

EMBRAPA do Maranhão apresenta tecnologias de processamento de coco babaçu na Agrotins 2021

Publicado

em

Entre os dias 15 e 18 de junho, acontece mais uma edição da Agrotins, a Feira Agrotecnológica do Tocantins, cujo tema deste ano é “Agro 4.0 – Tecnologia no campo”. É a 21ª edição, que, assim como no ano passado, será totalmente virtual. A Embrapa Cocais é uma das Unidades da Empresa que participa do evento mostrando novidades e resultados de pesquisa. O pesquisador da Embrapa Cocais José Mário Ferro Frazão irá apresentar palestra de tema “Tecnologias de processamento de coco babaçu em escala familiar”, com destaque para ferramenta de quebra do coco, em processo de validação pelas quebradeiras do Maranhão e já com resultados promissores. 

No estado, atualmente cerca 75 mil famílias estão envolvidas no extrativismo do coco babaçu, sendo a remuneração das mulheres muito aquém de suas necessidades básicas de sobrevivência e o trabalho bastante penoso e insalubre. Para mudar essa realidade, a Unidade da Embrapa no Maranhão tem desenvolvido processos e produtos tecnológicos com parceiros institucionais e participação das quebradeiras de coco, que contribuem com o conhecimento tradicional. 

Segundo adiantou José Mário Ferro Frazão, em sua fala será analisada a evolução do extrativismo no Maranhão e seus principais gargalos, bem como as estratégias da Embrapa Cocais para melhoras as condições de trabalho e de renda das quebradeiras de coco, por meio de tecnologia para agregar valor aos subprodutos do coco. A ferramenta de quebra do coco babaçu é fruto desse esforço. É uma tecnologia social, ou seja, desenvolvida em interação com a comunidade, representando efetiva solução inovadora para resolver problemas sociais. O protótipo é resultado dessa criação conjunta entre inventores e quebradeiras. “Juntos, fizemos adaptações de acordo com as necessidades e contribuições das quebradeiras de coco. O resultado foi uma ferramenta de uso individual, ergométrica que propicia que a extração da amêndoa seja feita com a pessoa sentada em uma cadeira, sem uso do machado e com uma força menor que a empregada anteriormente para quebrar o coco”, explicou Frazão. 

Entre os parceiros envolvidos em projetos voltados para a cadeia do babaçu no Maranhão, destacam-se: Projeto Bem Diverso, Fundo Amazônia, Fundo Global do Ambiente – GEF, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, Federação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – Fapema, Universidade Federal do Maranhão – UFMA, Universidade Estadual do Maranhão – UEMA, Instituto Federal do Maranhão – IFMA, Associação Maranhense de Artesãos Culinários – AMAC, Secretaria de Agricultura Familiar – SAF e Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação – Secti do Governo do Maranhão e Banco da Amazônia. Na Embrapa são parceiras a Embrapa Agroenergia, Embrapa Agroindústria de Alimentos, Embrapa Agroindústria Tropical, Embrapa Amazônia Oriental, Embrapa Meio Norte e Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. 

Embrapa na Agrotins 

Neste ano, são ao todo 23 centros de pesquisa da Embrapa que compartilham  na Agrotins os resultados de seus trabalhos em diferentes formatos: soluções tecnológicas; publicações; programas de vídeo e de áudio. No site https://www.embrapa.br/agrotins-2021, O site oficial da feira, por onde poderá ser acompanhada toda a programação ao vivo dos quatro dias do evento, é https://agrotins.to.gov.br/. (Flávia Bessa)

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Guarda Municipal participa de capacitação para maior integração para o enfrentamento do crime

Publicado

em

A Guarda Municipal de Imperatriz (GMI) vai participar de curso de capacitação. Objetivo é maior integração com as forças de segurança para o enfrentamento do crime.

Curso com duração de dois dias, será realizado na sede da Universidade Aberta do Brasil (UAB), localizada na Praça União em Imperatriz. Foram definidos os dias 28 e 29 de junho para a realização do curso, de 9 às 12h e de 15 às 18h, os agentes foram divididos em dois grupos para participação. 

Esta é uma oportunidade para a GMI aprimorar os conhecimentos e assim levar mais segurança e um bom atendimento à população, através da parceria com o Instituto de Criminalística (ICRIM), núcleo de Imperatriz, que colabora nesta formação. 

O curso que é obrigatório e abordará os seguintes eixos: Isolamento e preservação de local de crime; Perícia criminal – Instituto de Criminalística; Crimes contra a pessoa; Noções básicas do Código de Processo penal; Locais de crimes; Vestígios, índice, evidência e prova; Preservação de local de crimes e Procedimento em locais de crimes. 

O comandante da corporação, delegado Josenildo José Ferreira, destacou o compromisso da gestão Assis Ramos, em capacitar ainda mais a GMI. “Essa ação demonstra o compromisso da administração municipal em capacitar ainda mais a nossa guarda, para que desenvolva um trabalho de excelência junto à população. Sempre em harmonia com os outros órgãos de segurança e cooperando para que alcance o seu objetivo que é o de trazer mais tranquilidade à sociedade”, destacou. 

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze