- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 07 / julho / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

MARANHÃO: Museu Histórico de Alcântara reabre as portas para visitação

Mais Lidas

O Museu Histórico de Alcântara (MHA) reabre suas portas ao público, nesta quinta-feira (4), depois de passar por uma reforma na estrutura física.

Inaugurado há sete anos, está instalado num casarão da praça do Pelourinho. Órgão da secretaria de estado da Cultura, o MHA é vinculado à administração do Museu Histórico e Artístico do Maranhão (MHAM). Está aberto à visita, de terça-feira a domingo, das 9h às 14h, mediante o pagamento de uma taxa de R$ 1,00.

A reabertura será às 10h e terá na programação duas exposições itinerantes: Josué Montello, da Casa de Cultura Josué Montello que permanecerá aberta à visitação por uma semana e, “Ditadura-direito à memória e direito à verdade”, que poderá ser vista até dezembro de 2011.

A primeira retrata momentos da vida literária e profissional do escritor, composta por 30 painéis com fotografias, recortes de jornal, correspondências e artigos, 150 livros, entre obras, além de um vídeo documentário.

A exposição sobre a Ditadura Militar é um documentário da época do regime militar de 1964 a 1978, doada pela secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República ao Museu Histórico e Artístico do Maranhão. Mostra o período da repressão política no Brasil. É composta de fotografias, documentos, imagens de pessoas comuns, personalidades políticas, celebridades e artistas falecidos, desaparecidos e presos, textos, letras de música de compositores brasileiros, recortes de matérias jornalísticas da época e de movimentos estudantis secundários e universitários.

– Essa exposição permite que as pessoas tenham acesso a informações de um regime fechado da nossa História. Com esse documentário estamos dando aos historiadores um rico material. Com essas duas exposições o Museu de Alcântara reabre com uma nova museografia – ressaltou Luiza Raposo, diretora do MHAM.

História

O Museu de Alcântara foi criado sob a Lei 3.899, de 20 de outubro de 1977, com apoio da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur). A revitalização do prédio levou dois anos para ser concluído.

A turismóloga e chefa do Museu Histórico de Alcântara, Lia de Macedo Braga Oliveira, informa que desde 1948, a cidade de Alcântara, quando completou 300 anos de fundação, foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

– Esta reabertura é um resgate da própria cidade de Alcântara, é um momento impar para a população alcantarense e para o Maranhão – afirmou.

O prédio, século XIX, tem fachada de azulejos portugueses, janelas em guilhotina, balcões com base de pedra e granil e portais emoldurados em pedra de lioz.

No seu acervo contam peças de mobiliários, louças, objetos adornados e de Arte Sacra com exemplares de santos maranhenses dos séculos XVII ao XIX, em tamanho médio ou natural, além de uma interessante coleção de cabeças de santos esculpidas em madeira, além de vitrines que expõem jóias valiosas do tesouro de irmandades religiosas, como as São Benedito, Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora do Livramento entre outras, em ouro, prata e pedrarias.

As pinturas antigas como as da igreja Nossa Senhora do Carmo também fazem parte do acervo que compõe o Museu. As peças são oriundas do MHAM, da prefeitura de Alcântara, Prelazia de Pinheiro, irmandades católicas e doações das famílias da cidade. (iMirante)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias