- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 22 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

MARANHÃO: SSP e Banco do Brasil estudam implantação de projetos sociais

Mais Lidas

Representantes da Secretaria de Segurança Pública, (SSP) e dezenas de lideranças comunitárias de diversos bairros da Região Metropolitana de São Luís, se reuniram, nesta quarta-feira (13), no Auditório Leofredo Ramos, prédio da SSP.

O objetivo do encontro foi elaborar um plano de ação viável para o desenvolvimento de projetos sócio-preventivos dentro das comunidades. Na oportunidade, a analista de Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil, Maria de Lourdes Borges, fez uma palestra sobre o tema, esclarecendo a importância de se montar um conselho composto por parceiros.

O conselho integraria representantes do poder público, iniciativa privada e sociedade civil organizada e buscaria de recursos para viabilizar a instalação de programas profissionais e educacionais, voltados para oferecer atividades a centenas de crianças e jovens, retirando-os do convívio da marginalidade bem como de situações de vulnerabilidade social.

Para o tenente-coronel Antonio Roberto, essa é uma oportunidade para que jovens possam tornar-se profissionais inseridos no mercado de trabalho com uma vocação profissional especifica, promovendo geração de emprego e renda, e ao mesmo tempo, tirando-os do mundo das drogas.

Já o delegado Carlos Alberto Damasceno, supervisor do centro integrado de Defesa Social (Cids) da área Norte, enfatizou a criação do conselho de parcerias envolvendo a participação direta da Fundação Banco do Brasil como um instrumento articulador e catalisador de outros grupos econômicos a fim de viabilizar os projetos, integrando capacidade produtiva com atividade social.

Desenvolvimento

A analista Maria de Lourdes, do Banco do Brasil, destacou o Desenvolvimento Regional Sustentável para que, iniciativas como essa, possibilitem gerar um ciclo econômico na sociedade. Para ela, o sucesso de um programa social deve contemplar três bases fundamentais: Responsabilidade Social, Atividade Economicamente Viável e Ambientalmente Correta.

Por meio de uma estratégia de desenvolvimento sustentável, elabora-se a formação de parcerias, segundo ela, para impulsionar atividades rurais e urbanas a partir de uma mobilização dos principais atores locais. “Esse conjunto de entidades forma um plano de ação das atividades profissionais, promovendo a inclusão social, gerando trabalho, renda e contribuindo para os indicadores de qualidade de vida da população”, acrescentou.

Para Edvaldo Santos, líder comunitário da área do Parque Vitória, iniciativas como essa são sempre louváveis. “Tudo aquilo que se apresenta de projetos e trabalhos sociais que envolvam a comunidade é salutar. É uma oportunidade de tirar os jovens da ociosidade e direcioná-los para uma atividade econômica profissional”, frisou.

Presentes o secretário adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional (Sadai) da SSP, tenente-coronel Antonio Roberto da Silva; o superintendente de Polícia Civil da Capital, delegado Sebastião Uchoa; o delegado de Polícia Civil, Carlos Alberto Damasceno; além de representantes dos Conselhos Comunitários de Segurança e integrantes de programas de prevenção social desenvolvidos pela SSP, como o Mulheres da Paz, Protejo, Jovens Construindo a Cidadania, Esporte sem Drogas, e Inclusão Digital.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias