- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 07 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

MARANHÃO: Tratamento de hemodiálise pode ser interrompido

Mais Lidas

Uma das clínicas que atendem pacientes que precisam fazer hemodiálise em Imperatriz ameaça fechar as portas por falta de recursos. Segundo a direção da clínica, os valores pagos pelo governo federal não cobrem os gastos do atendimento aos pacientes.

Em Imperatriz, são duas clínicas de hemodiálise, que atendem duzentos e sessenta pacientes de toda a Região Sudoeste do Estado. Quem sofre de insuficiência renal crônica tem que ficar ligado à máquina que substitui os rins três vezes por semana. Cada sessão dura quatro horas.

O tratamento de 98% dos doentes renais é pago pelo Sistema Único de Saúde, mas as clínicas alegam que os recursos enviados pelo governo federal são insuficientes para cobrir as despesas. Em uma determinada clínica, por exemplo, cem pacientes estão cadastrados, mas o recurso que recebe mensalmente só daria para atender setenta pessoas.

O diretor da clínia, Antonio Dantas Júnior, alega que será obrigado a fechar as portas, porque a empresa está custeando o tratamento que é de responsabilidade do poder público. O rombo nos últimos oito meses é superior a R$ 180 mil.

A clínica já enviou uma carta à Secretaria Municipal de Saúde solicitando que não sejam enviados novos pacientes e solicitando o descredenciamento definitivo em um prazo de três meses.

Helhio Pereira Mendes é presidente da Associação de Doentes Renais da Região Tocantina. Ele alega que o fechamento de uma das clínicas coloca em risco a vida de quem depende da hemodiálise para sobreviver.

A Associação dos Doentes Renais já entrou com uma ação no Ministério Público para garantir o atendimento dos pacientes.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Imperatriz informou que o município recebe R$ 200 mil reais para o serviço, e que ainda coloca outros R$ 200 mil de recursos próprios para atendimento dos pacientes do SUS. Ainda segundo a assessoria da prefeitura, o município busca apoio dos governos estadual e federal para resolver o problema. (iMirante)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias