Connect with us

Pará

Ministro garante projeto executivo da Hidrovia do Tocantins

Publicado

em

Com a presença de parlamentares da bancada federal do Pará e do vice-governador Helenilson Pontes, o ministro dos Transportes, Paulo Passos, confirmou nesta terça-feira (21) que o projeto executivo do derrocamento do chamado Pedral do Lourenço, da Hidrovia do Tocantins, será finalizado e apresentado dia 28 de setembro. A partir dessa data, serão definidos novos prazos para as etapas seguintes e a licitação e início das obras.

A informação foi repassada durante audiência no gabinete do ministro, em Brasília, com a presença dos coordenadores da bancada do Pará, senador Flexa Ribeiro (PSDB) e deputado federal Beto Faro (PT). Também estiveram presentes os deputados federais Dudimar Paxiúba (PSDB), Valry Moraes (PRP), Lúcio Vale (PR), Zé Geraldo (PT) o ex-deputado federal Paulo Rocha (PT), além do secretário especial de Estado de Infraestrutura e Logística para o Desenvolvimento Sustentável, Sérgio Leão.

Paulo Passos destacou que todo o cronograma previsto será cumprido e, com o projeto executivo finalizado, as próximas etapas para o início das obras devem ocorrer com maior agilidade. “Entendemos que esta obra é fundamental para a viabilidade da Hidrovia do Tocantins e compreendemos sua importância para a questão logística no Estado, em especial da região sul e sudeste do Pará”, disse.

Questionado pelo senador Flexa Ribeiro se, com a finalização do projeto executivo, a obra do derrocamento retorna para o pacote do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), o ministro mostrou-se otimista. “É possível sim. O certo é que estaremos avançando com este projeto e chamei a bancada e o governo do Estado para dar as últimas informações sobre ele, que é objeto de muito empenho dos senhores”, destacou.

Para o vice-governador do Pará, Helenilson Pontes, a informação é importante, pois mostra que o assunto é levado a sério pelo governo federal, que compreendeu o esforço e mobilização no sentido de concretizar a viabilidade da hidrovia do Tocantins. “O governador Simão Jatene está atento e preocupado com este assunto, pois muitos investimentos previstos naquela região dependem da hidrovia, que tanto defendemos. O fato de receber as informações do próprio ministro deixa claro que esta é uma das prioridades da bancada, do governo do Estado e do governo federal”, afirmou.

União – O senador Flexa Ribeiro disse ainda que será feita uma mobilização em conjunto da bancada do Pará no sentido de solicitar agilidade nas etapas posteriores. “Vamos verificar como podemos ajudar no sentido de retirar os obstáculos para a obra, que é fundamental para a implementação dos investimentos em Marabá e não pode esperar mais. Ela, aliás, vai abrir caminho para outras obras na área de logística, como o Porto Intermodal de Marabá, por exemplo”, disse.

As obras de derrocamento do Pedral do Lourenço são fundamentais para que seja viabilizada a hidrovia do Tocantins, que ainda enfrenta problemas de navegabilidade. Para que se torne completamente navegável em seus 2.794 quilômetros de extensão, devem ser feitas as obras de derrocamento, que se trata de um processo de retirada de pedras com uso de explosivos, num trecho de 43 quilômetros, compreendido entre a ilha do Bogea e o município de Itupiranga, no sudoeste do Pará. Em mais de um quilômetro do rio a largura desse trecho atinge cerca de 70 metros.

Após a conclusão do projeto, navios com capacidade de carga de 19 mil toneladas poderão navegar no rio Tocantins em qualquer época do ano. O deslocamento das pedras vai equiparar o calado (profundidade do ponto mais baixo da embarcação) permitido pela hidrovia ao das eclusas de Tucuruí, que é de até 3,5 metros. Sem as obras, o rio Tocantins acaba sendo usado por apenas oito meses.

Quando concluída, a hidrovia será uma das mais importantes vias de escoamento de produtos e insumos, interligando o Centro-Oeste brasileiro ao sul do Pará e, posteriormente, aos mercados importadores da Europa, Ásia e Estados Unidos. O transporte aquaviário, dentre todos os modais de transporte, é considerado o mais barato e eficiente, além de ser o de menor impacto ao meio ambiente.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Jacaré tenta invadir igreja

Publicado

em

Na manhã desta terça-feira, 26, um fato inusitado foi registrado por moradores da cidade de Parauapebas, um dos principais municípios da região de Carajás, no estado do Pará. Com as fortes chuvas que começaram a cair, ainda durante a madrugada, provocando alagamentos em diversas partes, um jacaré acabou chegando a uma via pública no bairro Cidade Nova e tentou subir uma escada na calçada de uma igreja evangélica.

A cidade de Parauapebas, está entranhada no meio da Floresta Nacional de Carajás, componente da Floresta Amazônica, e banhada por diversos rios e igarapés. Não é incomum, aos arredores da cidade, moradores encontrarem animais dessa natureza ou até mesmo onças.

Continue lendo

Pará

XINGUARA: EMATER fortalecerá piscicultura e fruticultura entre famílias do Projeto Casulo

Publicado

em

Cento e cinquenta famílias que integram a Associação Casulo, em Xinguara, sul do estado, serão assistidas com a inserção de novas atividades produtivas dentro do Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Proater), instrumento de gestão da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-PA). O trabalho inclui estratégias de fortalecimento das cadeias de produção já existentes, como a fruticultura e a piscicultura.

Na sexta-feira (22), a propriedade rural da presidente da associação, Rosima da Rocha, recebeu a visita do técnico do escritório local, Eloelde Lima; do supervisor regional de Conceição do Araguaia, Leandro Santos; e da presidente da Emater, Lana Reis. Como encaminhamento, foi determinado a execução de um novo diagnóstico na área coletiva, visando a um plano de desenvolvimento de ações.

“Nosso trabalho de assistência técnica e extensão rural é contínuo, indo de acordo com as demandas do nosso público atendido em todos os 144 municípios paraenses para o fortalecimento da produção da agricultura familiar em todo o estado”, afirmou a presidente da Emater, Lana Reis.

A comunidade já contou com o assessoramento dos técnicos da Emater local para obtenção de financiamento via linha A, do Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar (Pronaf).

“Essa assistência da Emater é muito importante para nós,  pois recebemos orientação de como melhorar nossa produção, para nossas famílias acessarem as políticas públicas, para todo mundo crescer”, disse Rosima.

O supervisor regional da Emater em Conceição do Araguaia, Leandro Santos, disse que o trabalho na comunidade é feito há mais de 15 anos. “Com essas ações se busca trazer melhoria de vida para as pessoas que ali residem através da geração de emprego e renda”.

Através do Proater são desenvolvidas as ações de assistência técnica e extensão rural junto aos produtores familiares rurais, visando à produção sustentável, agregação de valor, geração de renda, organização social, diversificação agropecuária, inclusão social e manejo sustentável dos recursos naturais. (Paula Portilho) 

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Unidade integrada em São Félix vai garantir mais segurança pública ao município

Publicado

em

O governador Helder Barbalho inspecionou as obras da Unidade Integrada de Segurança do núcleo urbano de São Félix, em Marabá, nesta segunda-feira (25). Com um investimento de quase R$ 5 milhões, fruto de uma cooperação técnica com a empresa Vale, os trabalhos devem ser concluídos até abril de 2022. 

“Estamos iniciando hoje as obras do complexo de Segurança Pública na região que inclui São Félix, Morada Nova, os municípios que estão do outro lado do Tocantins, podendo, com isso, ter uma maior presença dos órgãos de segurança, a Polícia Militar, Polícia Civil, Departamento de Trânsito, Centro de Perícias e todo o Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, portando um conjunto de serviços de segurança para garantir paz para a população”, destacou o governador.

No local que abrigaria o centro de perícias, cujas obras ficaram inacabadas, serão instaladas estruturas da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), além da unidade básica de saúde do Comando de Policiamento Regional (CPR II), onde será feito atendimento médico, odontológico, psicológico e farmacêutico. 

O governador enfatizou o compromisso em oferecer segurança para acompanhar o crescimento do município. “Já vivemos a experiência em que a audácia da criminalidade chegou a fechar as pontes do município, deixando a situação em quase estado de sítio. E com a atuação deste complexo em São Félix representa ter uma estrutura dos órgãos de segurança do outro lado do rio Tocantins, permitindo que a comunidade possa ser assistida”, destacou Helder, durante discurso. (Dayane Baía)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze