Connect with us

Maranhão

Ministro reconhecerá o MA como zona livre de aftosa em agosto

Publicado

em

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento confirmou, no fim da tarde desta sexta-feira (26), que o ministro Antônio Andrade cumpre, a partir do próximo dia 19, uma intensa agenda percorrendo os estados do Maranhão, Pará, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas e Paraíba para assinar as portarias ministeriais de reconhecimento nacional da região como zona livre de febre aftosa com vacinação. O Maranhão será o primeiro estado a receber o ministro, confirmando a posição de destaque durante todo o processo do Programa de Ampliação da Zona Livre de Febre Aftosa, executado pelo Ministério da Agricultura desde 2011.

“É uma vitória não só da pecuária, mas de todo o setor produtivo maranhense. Essa conquista é o resultado de uma bem sucedida parceria entre o Governo do Estado e os criadores, que se empenharam em cumprir os calendários de vacinação contra a febre aftosa e cuidaram da saúde de seus animais para que, agora, possamos comemorar esse grande avanço do agronegócio maranhense. A pecuária do Maranhão, que já ocupa lugar de destaque, tanto na Região Nordeste como no cenário nacional, tem, agora, uma real potencialidade de crescimento”, comemorou o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Cláudio Azevedo.

A elevação da classificação sanitária do estado era uma antiga reivindicação dos criadores. Desde 2001, o estado não registra um caso da doença e apenas em 2004 conseguiu sair de risco desconhecido para médio risco de febre aftosa, conquista registrada quando o atual secretário Cláudio Azevedo presidia a Associação dos Criadores do Estado do Maranhão (ASCEM) e o atual diretor geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão, Fernando Lima, ocupava o cargo de superintendente federal de agricultura no estado.

“Houve um empenho muito grande por parte do Governo do Estado para que o estado finalmente avançasse na classificação sanitária. O reconhecimento nacional é o primeiro passo para o incremento da nossa pecuária, que já tem uma grande vocação para o corte. A partir do próximo ano, com a provável concretização do reconhecimento internacional da zona livre pela OIE [Organização Mundial de Saúde Animal], o estado vai poder atender plenamente à grande demanda reprimida do setor e atrair grandes empreendimentos frigoríficos, além de intensificar a exportação de carne pelo Porto do Itaqui. Isso se refletirá, com certeza, em grandes ganhos sociais e econômicos”, afirmou o diretor da AGED, Fernando Lima.

Essa também é a expectativa do presidente da Associação dos Criadores do Maranhão, José Assub Neto. “Essa conquista vai beneficiar diretamente a pecuária maranhense já que possibilitará a comercialização nacional e internacional da nossa carne bovina. Essa decisão foi muito justa já que o criador maranhense prima pela genética e pela qualidade de seu rebanho”, declarou.

Potencial

Dono do 2º maior rebanho bovino da Região Nordeste e 3º maior rebanho bubalino do Brasil, com cerca de 7,5 milhões de cabeças, o Maranhão tem sua pecuária com vocação eminentemente de corte, mas também se destaca na produção leiteira.

Segundo dados do último balanço da 1ª etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, realizada em maio deste ano e que registrou uma cobertura vacinal de 96,06% do rebanho, cerca de 1.200 propriedades rurais exploram a pecuária no Maranhão. O setor do agronegócio responde por cerca de 17% do PIB e estima-se que, somente a pecuária, gere aproximadamente 92,5 mil empregos diretos e indiretos.

Dentro do contexto dos estados que recebem a nova classificação sanitária destacam-se o Maranhão e o Pará como detentores dos maiores rebanhos, e por terem uma vocação para pecuária de corte.

A região detém 18% do território nacional e um rebanho de mais de 24 milhões de bovídeos, o que corresponde a 10% do rebanho nacional.

Os demais estados que já receberam reconhecimento internacional de zona livre de febre aftosa respondem por 59% do território nacional e concentram 89% do rebanho de bovinos e bubalinos – 188 milhões de cabeças.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Novo decreto traz medidas mais rígidas de enfrentamento à Covid-19

Publicado

em

Em vigor a partir desta quarta-feira, 3, o Decreto nº 16/2021 da Prefeitura de Imperatriz traz medidas mais rígidas contra a proliferação da Covid-19 no município durante 30 dias. A fiscalização da força-tarefa para cobrar o cumprimento do decreto está acontecendo há mais de trinta dias e foi reforçada.

O decreto que entra em vigor mantém medidas do decreto anterior como o fechamento de bares e similares às 23h, sem música ao vivo e os estabelecimentos terão lotação máxima de 50%, conforme prevê alvará de prevenção e proteção contra incêndios emitido pelo  Corpo de Bombeiros e não poderão representar, em todo o caso, mais de 100 pessoas a titulo de lotação total.

Também está proibida a realização de todas as modalidades de esporte coletivo, como artes marciais, torneios e campeonatos em geral, incluindo jogos de “pelada”. A exceção será o Campeonato Maranhense de futebol, competição  que adota medidas preventivas próprias e específicas. Além disso, as aulas da pré-escola até o ensino superior, passando por cursos técnicos, pré-vestibulares, que antes poderiam ser da forma presencial passam a ser de forma remota para evitar aglomerações de pessoas.

Pela nova medida, bares, restaurantes e similares deverão respeitar o distanciamento de 2 metros entre as pessoas.

O secretario de municipal de Governo, Eduardo Soares, reforçou que não estão descartadas outras medidas mais rígidas nos próximos dias, dependendo do comportamento da população”.

A expectativa da Prefeitura é retirar milhares de pessoas de circulação nas ruas da cidade com a adoção do novo decreto.

“Considerando a a situação atual da pandemia em Imperatriz, Maranhão e todo o Brasil, e as recomendações do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde e demais órgãos da saúde, a Prefeitura de Imperatriz editou novo decreto restritivo restringindo todo tipo de ensino presencial, por exemplo, que passa a ser remoto e a Prefeitura, com essa medida vai tirar de circulação mais de 60 mil pessoas que vão deixar de ir para a escola”, pontuou Eduardo Soares, acrescentando que a fiscalização do cumprimento do decreto foi intensificada.

Confira a íntegra do decreto aqui.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Defesa Civil prepara plano de ação para desabrigados pela cheia dos rios

Publicado

em

Devido às fortes chuvas que atingiram a região e a previsão de mais tempestades para a cidade, que a Prefeitura de Imperatriz, por meio da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, está com plano de ação pronto para ajudar a população no que for necessário em caso de inundação e desabrigados.

A ação conjunta com todos os órgãos do município propõe logística de abrigos e caminhões para deslocamento, visando também a prestação de serviços desde saúde, assistência médica, assistência social, e dependendo da situação, com ajuda de utensílios essenciais, entre outros. 

O superintendente  da Defesa Civil, Josiano Galvão, explica que a equipe da Defesa Civil encontra-se em alerta e já está em campo vistoriando alguns pontos da cidade, além de informar aos ribeirinhos a possibilidade de cheia do Rio Tocantins.

“Esse plano de ação visa principalmente diminuir os impactos que o período chuvoso pode causar a essas famílias, por isso estamos fazendo esse trabalho com os ribeirinhas, conversando com a população, além de oferecer esse esquema de prevenção em caso de enchente”, afirma Josiano.

A tendência, segundo o Centro Virtual Para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos Para o Sul da América do Sul, Alert – AS, é de chuvas intensas até o fim de semana para Imperatriz e região, com média de 30 e 60mm ou 50 e 100mm de chuva.

Em caso de dúvidas ou alguma emergência a Defesa está à disposição da população para atendê-los por meio do aplicativo Whatsapp pelo número (99) 99152-0832. (Islene Lima)

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: “Quem mais quer a verdade dos fatos sou eu mesmo”, diz Assis sobre operação da PF

Publicado

em

Continue lendo
publicidade Bronze