Connect with us

Geral

Mitos e Verdades Sobre a Rhodiola Rosea

Publicado

em

A Rhodiola Rosea é uma planta medicinal muito procurada por adeptos da suplementação alimentar.

E há boas razões para isso. Pois, a Rhodiola Rosea realmente traz muitos benefícios para o organismo humano.


Muito indicada para fadiga, a planta também é usada por pessoas no mundo todo para várias outras finalidades. Mas, será que tudo o que dizem sobre ela é realmente verdade?

Pensando nisso, no artigo de hoje vou apresentar para você o que é a Rhodiola Rosea. E também quais os seus principais benefícios, para que você saiba o que é mito, e o que é verdade nessa história.

Conheça as propriedades da Rhodiola Rosea

A Rhodiola Rosea cresce em regiões frias do mundo. É uma planta perene, cujas folhas nunca caem, e tem raízes com propriedades medicinais conhecidas no mundo todo.

Apelidada de “Raiz de Ouro”, ou “Raiz Dourada”, a Rhodiola Rosea é utilizada há milênios pela Medicina Tradicional Chinesa.

E sua principal propriedade é o fato de ser uma planta adaptogênica. Ou seja, capaz de melhorar a resistência do corpo diante de situações de estresse, tanto físico quanto mental.

Essa capacidade foi adquirida pela Rhodiola Rosea durante sua evolução. Pois, crescendo em regiões extremas, ela precisou desenvolver boas capacidades de adaptação.

Dessa forma, se tornou mais resistente ao frio, ar rarefeito, chuvas escassas e irradiação intensa do sol, durante os longos dias do verão do norte.

E para que ela é utilizada?

Na Medicina Tradicional Chinesa, a planta é amplamente utilizada para tratar e prevenir diversas doenças, e também para fortalecer o corpo.

Seu consumo é indicado para:

  1. Tratar gripes e resfriados;
  2. Melhorar a função cognitiva;
  3. Revigorar e revitalizar o corpo;
  4. Amenizar a ansiedade, dores e fadiga;
  5. Combater a anemia e a impotência sexual.

Portanto, vemos que o uso da Rhodiola Rosea é amplo, sendo a Medicina Tradicional Chinesa uma das principais fontes de conhecimento a respeito do seu uso.

Rhodiola Rosea + Fosfatidilserina

A Fosfatidilserina fica presente nas membranas internas do cérebro, sobretudo nas células do sistema nervoso. Dessa forma, ela permite restaurar o funcionamento e auxilia na melhora da transmissão de informação.

No entanto, há uma melhora nos neurônios, combatendo a perda de memória. Mas, isso só é possível por conta da melhora fisiológica no metabolismo de comunicação.

Portanto, o uso da Rhodiola Rosea com a Fosfatidilserina pode aumentar as chances de estimular a memória e a concentração, principalmente, em pessoas mais velhas ou para aqueles que têm problemas de concentração e aprendizagem.

O que é mito sobre a Rhodiola Rosea?

A Rhodiola Rosea é amplamente utilizada pela Medicina Popular, tanto na China, quanto no Brasil e em outros países.

Contudo, é importante destacar que muitos dos seus benefícios já foram confirmados pela ciência. Portanto, é um mito que sua eficácia carece de comprovação científica.

Outro fato importante, é que a Rhodiola Rosea não é um medicamento, já que se trata de um produto natural. Mas, em alguns casos o seu consumo só pode ser feito quando há prescrição médica.

Conheça todos os benefícios da Rhodiola Rosea

Além de ter propriedades adaptogênicas, a Rhodiola Rosea tem uma boa quantia de substâncias antioxidantes, flavonóides, ácidos fenólicos e derivados de Feniletanol.

Portanto, seus benefícios são vários, incluindo:

  • Combate a insônia;
  • Aumenta a memória;
  • Fortalece a imunidade;
  • Aumenta a qualidade do sono;
  • Reduz a fadiga mental e física;
  • Combate o envelhecimento precoce;
  • Melhora a concentração e o raciocínio;
  • Ameniza sintomas de estresse, ansiedade e depressão.

Além disso, sua ação antioxidante diminui o estresse oxidativo, ajudando a proteger a saúde cardíaca. 

E alguns estudos apontam que a planta melhora a qualidade do sono e ajuda a equilibrar os níveis de açúcar no sangue. Pois, pode ampliar o volume de transportadores de glicose.

Onde encontrar e como tomar

A Rhodiola Rosea pode ser encontrada como suplemento em cápsulas em lojas de produtos naturais, farmácias e farmácias de manipulação. E para melhores informações, fique por dentro dos preço e depoimentos desse produto.

Recomenda-se ingerir 1 cápsula entre 100 a 600mg por dia. Além disso, também é possível optar pelo chá da Rhodiola Rósea, que é feito com uma colher de sopa da raiz da planta. Nesse caso a dose indicada é de duas xícaras por dia.

A Rhodiola Rosea tem contraindicações?

Pessoas em estado de agitação, grávidas, lactantes, crianças e pessoas com alergia a qualquer substância da Rhodiola Rosea não devem fazer uso do produto. Salvo nos casos de prescrição médica.

Além disso, a Rhodiola Rosea não costuma apresentar efeitos colaterais quando tomada na dose correta.

Contudo, caso tenha qualquer dúvida, procure sempre a orientação de um profissional da saúde antes de consumir.

Conclusão

A Rhodiola Rosea é uma excelente opção para você que quer espantar o cansaço mental e físico

Além disso, a planta tem uma série de outros benefícios, já estudados e ainda em estudo pela ciência, que previnem doenças e podem melhorar a sua qualidade de vida.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Geral

Anvisa recebe pedido de uso emergencial de medicamento contra a Covid-19

Publicado

em

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu o pedido de uso emergencial do medicamento Sotrovimab, um anticorpo monoclonal para tratamento da Covid-19. O remédio não teve estudos clínicos conduzidos no Brasil até o momento, o estudo que suporta o pedido foi realizado globalmente e recrutou 1062 participantes, sendo 22 em centros de pesquisa brasileiros.

O diretor geral de medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes, explicou a ação do medicamento. “É um anticorpo, que é fabricado em laboratório para fazer a mesma função que um anticorpo produzido naturalmente, ou seja, neutralizar o vírus. E a proposta da empresa é que esse anticorpo consiga prevenir a hospitalização e mortes em até 85% se aplicados naqueles casos leves a moderados”, disse.

Os anticorpos são proteínas produzidas no organismo que ajudam o sistema imunológico a combater vírus, bactérias e câncer por meio do reconhecimento de antígenos. Com o avanço da biotecnologia, foi possível produzir em laboratório anticorpos monoclonais, ou seja, específicos para uma única região do antígeno.


A nova tecnologia tornou os anticorpos monoclonais importantes ferramentas de diagnóstico em diversos exames laboratoriais. Mais recentemente, os anticorpos monoclonais também têm sido aplicados de maneira promissora na terapia de diversas doenças, sendo largamente utilizados para o tratamento de diversos tipos de câncer.

No caso do coronavírus, o medicamento deve ser usado nos primeiros estágios da infecção. A FDA (Food and Drug Administration, autoridade sanitária dos EUA) aprovou o uso emergencial do Sotrovimab em 26 de maio.

Análise e prazo

O prazo de análise do pedido de uso emergencial do medicamento no Brasil é de 30 dias e não considera o tempo do processo em status de exigência técnica, ou seja, quando o laboratório precisa responder questões técnicas feitas pela agência dentro do processo.

Segundo o infectologista do Hospital Anchieta de Brasília, Cesar Carranza, além das vacinas, outros medicamentos que estão no radar para o tratamento do coronavírus são justamente os anticorpos monoclonais. “Os outros medicamentos tem um mecanismo de ação parecido, eles bloqueiam a ação do coronavírus nos primeiros momentos da infecção. Tem o casirivimabe imdevimabe, tem o banlanivimabe etesevimabe. São medicamentos com nomes bastante difíceis até de pronunciar que são as terapias mais promissoras do momento”, afirmou. 

A análise é feita por uma equipe multidisciplinar que envolve especialistas das áreas de Registro, Monitoramento e Inspeção de medicamentos. A equipe vem atuando de forma integrada em todos os processos de avaliação de medicamentos e vacinas para combate à Covid-19. (Brasil 61)

Continue lendo

Geral

Tocantins e Maranhão pretendem criar roteiro turístico integrando Jalapão e Chapada das Mesas

Publicado

em

O Parque Nacional da Chapada das Mesas é uma unidade de conservação que abrange 160 mil hectares de Cerrado nos municípios de Carolina, Riachão e Estreito.

Na região do Jalapão, existem áreas de conservação para garantir a preservação da fauna e flora do cerrado. Uma delas é a Área de Preservação Ambiental (APA) do Jalapão, com 461 mil hectares, que abrange parte dos municípios de Mateiros, Novo Acordo e Ponte Alta do Tocantins. A APA abriga um dos principais atrativos turísticos da região, a Cachoeira da Velha.

A região também conta com o Parque Estadual do Jalapão, que abrange uma área de quase 160 mil hectares no município de Mateiros. É o maior parque estadual do Tocantins e sua vegetação é predominantemente de cerrado e campo limpo com veredas.

A rota turística do Jalapão dispõe de cenários ideais para o ecoturismo e o turismo de aventura com suas dunas, serras, cachoeiras, rios e corredeiras.

Continue lendo

Geral

Governos do Tocantins e Maranhão firmam Termo de Acordo para viabilizar ponte entre Filadélfia e Carolina

Publicado

em

O desejo de ter uma ponte entre Filadélfia e Carolina, ligando os estados do Tocantins e do Maranhão, começa a se tornar realidade a partir desta quinta-feira, 22, com a assinatura de um acordo entre o governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, e do governador do Maranhão, Flávio Dino, que irá viabilizar a construção dessa obra estruturante na região. A assinatura será no Palácio Araguaia, às 13 horas, com a presença de secretários de ambos Estados. 

A assinatura do termo será a primeira ação oficial do Projeto de Integração Geopolítica Interestadual, idealizado pelo governador Mauro Carlesse, que visa em parceria com os estados limítrofes ao Tocantins, à efetivação de políticas públicas, em oito áreas: saúde, infraestrutura, agronegócio, economia, segurança pública, turismo, ciência e tecnologia da informação e fronteiras.


Entusiasmado com o andamento do projeto, o governador Mauro Carlesse destaca a importância da efetivação dessas ações para a população dos dois estados. “O Tocantins e o Maranhão possuem muitas características semelhantes e interesses em comum, e o que nós queremos com esse projeto de cooperação é encontrar soluções para melhorar a vida da população que mora nessa região. É uma obra estruturante muito importante porque vai melhorar o tráfego encurtando distâncias e o principal, melhorar as condições de escoamento das produções locais”, ressalta. 

Grupos de Trabalho

Antecedendo a assinatura do termo, os secretários de ambos estados formarão grupos de trabalho para alinhamento das ações estratégicas interestaduais que resultará em acordos bilaterais de cooperação.

Já na parte da tarde, a partir das 15 horas, no auditório do Palácio Araguaia, ocorre uma agenda empresarial, onde os governadores Mauro Carlesse e Flávio Dino se reunirão com representantes do Porto de Itaqui e de várias empresas do ramo de logística ferroviária e de fertilizantes, dentre outras. Também participam desse momento, o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto), Roberto Pires; secretários de Estado; deputados estaduais; e prefeitos, dentre eles, o de Talismã, Diogo Borges, que também é presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM).

Sobre o Projeto

Lançado no último mês de junho, o Projeto de Integração Geopolítica Interestadual visa à efetivação de políticas públicas entre o Tocantins e os estados do Maranhão, Piauí, Bahia, Pará, Mato Grosso e Goiás. Juntos, os estados concentram 1.530 municípios com uma população total de 45 milhões de habitantes, o que representa 21,74% da população nacional. (Laiane Vilanova)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze