Connect with us

Pará

Movimento Municipalista Paraense comemora aquisição de nova sede da FAMEP

Publicado

em

Na quarta-feira, 5 de agosto a Federação das Associações de Municípios do Estado do Pará (FAMEP) criada em 14 de março de 1991 entregou aos seus filiados e parceiros a nova sede própria da Entidade. Em um encontro que uniu a reunião do Conselho Diretor e o ato da inauguração, contando com a participação de presidentes da Entidade, prefeitos e autoridades legislativas.

O objetivo da casa dos municípios paraenses sempre foi promover o desenvolvimento dos municípios do estado, através da defesa da autonomia administrativa e financeira desses entes federativos proporciona mais um benefício aos prefeitos e prefeitas paraenses. Uma casa pronta para recebe-los para treinamento, capacitação e apresentação de ferramentas e reuniões de seu conselho diretor, entidades regionais e filiados.

O presidente da FAMEP, Wagne Machado, destacou o trabalho realizado pelo prefeito de Santarém Nélio Aguiar para que a Entidade finalmente realizasse a aquisição de uma sede própria, Wagne ainda agradeceu a participação de grandes nomes do municipalismo paraense presentes na inauguração, como o primeiro presidente da Federação, João de Deus Ferreira. “A Federação dos municípios do estado do Pará sempre honrou com a sua fiel missão, a de defender os interesses de todos os municípios paraenses e agora, a federação da mais um gesto de respeito a cada Ente municipalista desse estado, foi a inauguração de uma sede própria preparada para receber prefeitos, prefeitas, secretários de governo e toda a equipe técnica municipal”, disse.

O gestor ainda frisou as melhorias que os serviços prestados pela FAMEP terão com a aquisição da nova sede. “Com essa sede, conseguimos ofertar aos municípios paraenses serviços com maior qualidade e essa com certeza é uma conquista para todos os municipalistas paraenses. Gostaria de registrar como presidente desta Federação, ao presidente Nélio que fez os seus esforços para que pudéssemos inaugurar hoje, a casa da nossa Federação”, reafirmou o gestor. “Que deus possa abençoar cada prefeito e prefeita desse estado, sintam-se em casa aqui em Belém, aqui na nova sede da Casa dos Municípios Paraenses”, finalizou.

A inauguração da nova sede foi prestigiada pelo primeiro presidente da Entidade, João de Deus Ferreira, pelo presidente Joaquim de Lira Maia, pelo presidente José Antônio Azevedo Leão (Xarão Leão), pelo presidente Francisco Nélio Aguiar; também estiveram presentes o deputado estadual, Gustavo Sefer; o prefeito do município de Cachoeira do Arari, Jaime Barbosa; o prefeito do município de Inhangapi, Egilásio Alves Feitosa; a prefeita de Nova Ipixuna, Maria da Graça Medeiros Matos (Dra. Graça); o prefeito de Ourém, Valdemiro Fernandes Coelho; o prefeito de São João de Pirabas, Antônio Menezes Nascimento das Merces; e representantes e secretários executivos das Associações e Consórcios Regionais, AMATCARAJÁS, AMAM, AMUT e AMUCAN.

Histórico até a nova sede da FAMEP

A FAMEP iniciou sua história em 14 de março de 1991, em uma sala disponibilizada pela Associação dos Municípios do Baixo Tocantins (AMBAT), através do prefeito de Abaetetuba, João de Deus Ferreira, que foi seu primeiro presidente e Josenir G. Nascimento, seu primeiro Secretário Executivo. No decorrer de sua trajetória, a Entidade também já teve espaço na antiga AMIM, atual Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó (AMAM), mudando-se para a sede da Associação dos Municípios das Regiões do Salgado, Bragantina e Guajarina (AMBRASAG), para a Associação dos Municípios Consorciados do Araguaia e Tocantins (AMCAT), após isso, também foi sediada pela Associação de Municípios do Oeste do Pará (AMUT).

Após toda essa trajetória, sempre apoiada pelas Associações e Consórcios Regionais, a FAMEP, durante a presidência do agora governador do Estado do Pará, Helder Barbalho em parceria com a Assembleia Legislativa do Estado do Pará (ALEPA), intermediada pelo Instituto da Previdência da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (IPALEP), que colocaram à disposição da Entidade, um prédio de três andares, que há muito estava abandonado. Em 2010, Helder reformou a sede, gastando aproximadamente o valor de R$ 600 mil reais, tornando esta, a nova sede da Federação, localizada na Travessa São Francisco.

A sede da São Francisco foi inaugurada na presença de políticos importantes do cenário estadual na época como a governadora Ana Júlia Carepa, o deputado Federal, atual senador Jader Barbalho, a deputada federal Elcione Barbalho, o presidente da ALEPA, atual prefeito de Altamira Domingos Juvenil, o presidente do IPALEP, deputado estadual Antônio Rocha e prefeitos de diversos municípios do estado.

A expectativa era de que essa fosse a sede definitiva da Entidade, no entanto, com a extinção do IPALEP, seu patrimônio foi passado todo para a ALEPA na gestão do presidente deputado, Manoel Carlos Antunes (Manoel Pioneiro) e na gestão do presidente deputado Márcio Miranda, foi solicitada a entrega do prédio, inclusive, mediante força policial. Após dois meses sem sede, a Entidade alugou um prédio localizada na rua José Malcher, onde esteve até a entrega da nova sede própria.

Durante a gestão do presidente José Antônio de Azevedo Leão (Xarão Leão), o mesmo começou a fazer um fundo para a aquisição da nova sede, o qual foi completado na gestão do presidente e prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, que em sua presidência, realizou a compra e reforma da nova sede da Federação, a qual foi inaugurada no dia 5 de agosto de 2020.

Agora, o presidente Wagne Machado entrega um prédio estruturado capaz de atender os representantes dos municípios do estado do Pará. (Fernanda Cirino / Fotos: Marco Santos)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

“Novo Cangaço” volta a atacar no Pará

Publicado

em

Uma quadrilha tomou as ruas de Cametá, no interior do Pará, a 235 km de Belém, no começo da madrugada desta quarta-feira (2), para assaltar bancos. Moradores relataram em redes sociais uma noite de terror. Um morador da cidade identificado como Alessandro de Jesus Lopes foi morto pelos assaltantes após ser feito de refém.

A ação tem características semelhantes à registrada em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, na madrugada desta terça (1º), em que uma quadrilha também fez ataques pelo município em ação para assaltar uma agência bancária.

Assim como ocorreu em Criciúma, a quadrilha que atacou Cametá também usou reféns como escudos para se locomover pelas ruas da cidade. As pessoas foram capturadas em bares. Os criminosos atiraram para cima durante mais de uma hora. O grupo usou armas de alto calibre e explosivos.

Um quartel da Polícia Militar (PM) foi atacado, impedindo a saída dos policiais. Esse método também foi utilizado pelos homens que levaram terror a Criciúma.

“Muita gente estava assistindo ao jogo, os bares estavam lotados”, diz Márcio Mendes, morador da cidade, em entrevista a GloboNews. “Renderam as pessoas e levaram para frente da base da Polícia Militar.”

Ao menos 2 agências bancárias foram atacadas, segundo relatos de moradores. Uma, do Banco do Brasil, fica no prédio da Câmara dos Vereadores e ficou destruída. A outra é do Banpará, o banco estadual.

Os bandidos deixaram a cidade por volta de 1h30. Segundo a PM, o grupo fugiu usando carros e barcos – a cidade fica às margens do Rio Tocantins. Ainda não se sabe o que foi levado, qual é o tamanho da quadrilha e se alguém foi detido.

Por volta das 2h, o prefeito da cidade pediu que as pessoas ficassem em casa. “Nossa cidade sempre foi pacífica”, escreveu Valente.

Cametá é uma das 10 maiores cidades do Pará, com cerca de 136 mil habitantes, segundo o IBGE.

O governador Helder Barbalho (MDB) disse que acompanha o caso.

“Já estou em contato com a cúpula da segurança pública do Estado acompanhando as providências que estão sendo tomadas neste episódio, no município de Cametá. Não mediremos esforços para que o quanto antes seja retomada a tranquilidade e os criminosos sejam presos. Minha total solidariedade ao povo cametaense”, escreveu governador.

Em 2020, o estado registrou ao menos dois outros assaltos semelhantes: um em Ipixuna do Pará, em 30 de janeiro, e em São Domingos do Capim, em 3 de abril. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, “praticamente todos os envolvidos” foram presos.

Cametá está localizada às margens do Rio Tocantins, próximo à Ilha do Marajó, no Norte do estado. O acesso à cidade não é considerado fácil. Muitas pessoas usam barcos pela região.

Continue lendo

Pará

REDENÇÃO: Operação Seguro Fake apura fraudes em benefícios do seguro desemprego

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã de terça, 1, a Operação Seguro Fake II, que visa apurar esquema de fraudes ao seguro desemprego, e outros benefícios sociais, no Pará.

Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Belém, a maioria deles relacionados a alvos localizados na cidade de Redenção/PA, sendo um dos  mandados cumprido em Palmas/TO. A Justiça determinou também a indisponibilidade de bens de quatro alvos, para fins de ressarcimento dos prejuízos causados à Fazenda Pública, que comprovadamente já ultrapassam o valor um milhão de reais.

Os crimes investigados são o estelionato previdenciário (art.171, parágrafo 3, do Código Penal), inserção de dados falsos em sistema de informação (art.313-A do Código Penal) e organização criminosa (art.2, caput, da Lei n° 12850/2013).

Continue lendo

Pará

DOM ELISEU: Mais de 106 mil latas de cerveja

Publicado

em

Equipe de fiscalização da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) apreendeu, na madrugada deste domingo (29), 106.656 latas de cerveja, na unidade de Coordenação de Mercadorias em Trânsito do Itinga, no município de Dom Eliseu, na região de Carajás, no estado do Pará, na divisa com o Maranhão.

A carga foi localizada em um caminhão oriundo do Centro-Oeste do Brasil com destino ao município de São Sebastião da Boa Vista, no Arquipélago do Marajó. O transportador apresentou nota fiscal incompatível com a mercadoria. A equipe de fiscalização vistoriou a carga e encontrou as latas da bebida, com valor estimado em R$ 255 mil.

O imposto e a multa totalizaram R$ 85.741,30. Com esta apreensão, a unidade de controle de mercadoria em trânsito do Itinga somou 300 toneladas de bebidas apreendidas em um ano, por

Continue lendo
publicidade Bronze