- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 15 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img

MPX obtém certificação para mina gigante de carvão de altíssima qualidade com 92% de carvão PCI

Mais Lidas

A MPX, empresa de energia do Grupo EBX, do empresário Eike Batista, anunciou nesta segunda-feira, 14, a certificação de 5,2 bilhões de toneladas de carvão mineral de alta qualidade na mina subterrânea de San Juan, localizada na região de La Guarija, na Colômbia. O volume de reservas atinge, aproximadamente, 672 milhões de toneladas, garantindo uma produção média superior a 25 milhões de toneladas anuais por 20 anos, podendo exceder 28 milhões de toneladas no auge da produção. Do total certificado como reservas, mais de 92% do minério é constituído de recurso de altíssima qualidade, considerado PCI, reforçando a importância da descoberta.

O volume de reservas foi certificado pela Golder Associates, e o total de recursos, pela AMEC Americas Limited. O projeto de mineração na Colômbia, que inclui o sistema dedicado de logística, será cindido da MPX, formando uma nova e independente empresa com ações listadas no Novo Mercado BM&FBovespa, a CCX Carvão da Colômbia S.A.

Entre os cinco maiores depósitos de carvão mineral do mundo

Para Leonardo Moretzsohn, Presidente da CCX, a certificação da mina de San Juan coloca a empresa como um grande player do mercado mundial de mineração de carvão. “O volume de recursos de San Juan encontra-se entre os cinco maiores de carvão mineral do mundo e tem excelente qualidade. Por conta do poder calorífico superior a 6.200 kcal/kg e por ser do tipo PCI poderá ser negociado com prêmio de 30% acima do preço médio do carvão térmico tradicional”, diz o executivo. O investimento para que a produção alcance seu auge, que deve superar 28 milhões de toneladas anuais, está estimado em US$ 5,5 bilhões, incluindo a implantação da mina, porto e ferrovia, que terá 150 quilômetros de extensão.

A companhia atualmente está em processo de licenciamento ambiental para iniciar a construção de seu projeto de mineração integrado – mina, ferrovia e porto – em 2013. O início de produção da mina subterrânea de San Juan está previsto para o começo de 2017. Além desta mina subterrânea, a CCX desenvolverá duas minas de céu aberto, Cañaverales e Papayal, que produzirão, em conjunto, até 5 milhões de toneladas por ano. Em paralelo, a empresa continua os trabalhos de perfuração em áreas próximas de sua propriedade tendo em vista futuras expansões do empreendimento. Os resultados obtidos na área sul de San Juan foram positivos e confirmam a expectativa inicial acerca da província de carvão no Departamento de La Guajira. O resultado da certificação considerou uma área de 10.000 hectares dos 67.000 hectares de concessão em direitos minerários detidos pela empresa. Além disso, concessões adicionais na região de Cesar oferecem potencial de crescimento ainda maior para os negócios da companhia na Colômbia.

Resultado

A MPX encerrou o primeiro trimestre de 2012 com investimento superior a R$ 500 milhões na construção de quatro empreendimentos no Brasil: as usinas Energia Pecém, Pecém II (Ceará), Itaqui e Parnaíba (Maranhão). Com as obras alcançando progressos significativos na montagem e instalação de equipamentos, as usinas Energia Pecém (720 MW) e UTE Itaqui (360 MW) entram em operação em 2012. Já a UTE Pecém II e a primeira fase usina de Parnaíba começam a gerar energia até 2013. Com 1.553 MW de energia contratada, Parnaíba será o maior complexo termelétrico a gás natural do Brasil. Os investimentos da MPX nestes quatro empreendimentos correspondem a uma receita assegurada em contratos de longo prazo que somam, aproximadamente, R$ 24 bilhões.

No primeiro trimestre de 2012, a receita operacional líquida foi de R$ 75,7 milhões, apresentando um crescimento de 86,7% em relação ao mesmo período de 2011. Este resultado foi alcançado principalmente devido ao aumento de energia vendida pela MPX Comercializadora. Em fase pré-operacional, a companhia registrou resultado financeiro negativo de R$ 77,5 milhões no primeiro trimestre do ano. Este valor foi impactado pelas despesas operacionais e montagem da estrutura de operação e implantação das usinas, além do desenvolvimento do projeto integrado de mineração na Colômbia.

Sobre a MPX

A MPX Energia S.A., uma empresa do Grupo EBX, é uma empresa diversificada de energia com negócios complementares em geração elétrica, mineração de carvão e exploração e produção de gás natural na América do Sul. A Companhia tem um amplo portfólio de empreendimentos integrados de geração térmica, que excede 14.000 MW de capacidade e a posiciona estrategicamente para se tornar uma geradora privada líder. Na Colômbia, a MPX possui também uma empresa de classe mundial de carvão de baixo nível de emissões, com recursos potenciais estimados suficientes para uma produção de 35 milhões de toneladas por ano, e com infraestrutura integrada, que inclui uma ferrovia de 150 km das minas à costa e um porto de águas profundas. O carvão produzido na Colômbia será comercializado no mercado internacional, além de suprir as plantas da MPX no Brasil e no Chile. As usinas de geração da MPX serão também as principais consumidoras do gás natural produzido nos blocos terrestres da Companhia, que tem recursos riscados estimados em mais de 11 Tcf.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias