- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 07 / julho / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img

Naturatins e Cipama acompanham enchimento do rio Tocantins para construção da UHE Estreito

Mais Lidas

Uma equipe de fiscais do Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins e agentes do Cipama – Companhia Independente da Polícia Militar Ambiental, está há oito semanas na região do Bico do Papagaio para acompanhar e fiscalizar os trabalhos de formação do lago da Usina Hidrelétrica de Estreito UHE – Estreito, localizada no rio Tocantins.

A medida é uma determinação do Ministério Público para a concessão de licença ambiental para o CESTE – Consórcio Estreito Energia, responsável pela implantação, construção e operação da usina. Para a execução dos trabalhos, a equipe, composta por oito fiscais e oito agentes policiais, se divide em quatro grupos baseados em Babaçulândia, Filadélfia, Tocantinópolis e Aguiarnópolis. O trabalho consiste na fiscalização fluvial e terrestre nos municípios de influência do reservatório, com o objetivo de coibir a caça e pesca predatória, e o tráfico de animais silvestres.

Os resultados do trabalho começam a aparecer como o recolhimento de 205 metros de redes malhadeiras de tamanhos diversos, 06 linhadas, duas espingardas calibre 36, uma espingarda de fabricação artesanal e seis papagaios. Conforme relatório semanal apresentado também foram realizadas atividades educativas junto aos condutores de embarcações e moradores ribeirinhos, incluindo a distribuição de material informativo fornecido pelo Consórcio Estreito Energia – CESTE, contendo informações e/ou orientações referentes ao período de enchimento do reservatório da usina, sobretudo das restrições de pesca durante o período de defeso (piracema).

As ações de fiscalização e educação ambiental acontecem nos municípios de Tocantinópolis, Aguiarnópolis, Palmeiras, Babaçulândia, Filadélfia, Barra do Ouro, Palmeirante, Tupiratins e Itapiratins, que serão direta ou indiretamente impactados pelo reservatório da usina da UHE de Estreito.

UHE Estreito

A Usina de Estreito está localizada na região Norte do Brasil, no rio Tocantins, na divisa dos estados do Tocantins e Maranhão, nos municípios de Estreito (MA), Aguiarnópolis e Palmeiras do Tocantins (TO). Está situada a 130 km da cidade de Imperatriz (MA), 766 km de São Luís (MA) e 513 km de Palmas (TO).

- Publicidade -spot_img

4 Comentários

Assinar
Notificar-me
guest
4 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
JOSÉ ALBERTO VIANA DE AMORIM

Enquanto isso, grandes quantidades de peixes mortos estão descendo boiados no Rio Tocantins, em consequência da barragem do Estreito. A NATURATINS, IBAMA e outros órgãos responsáveis pelo meio ambiente não deveria deixar construir uma hidrelétrica sem passagens para os peixes subirem na piracema. Isso é mais crime ambiental, do que o beiradeiro que coloca uma redinha para pegar o peixe para alimentar os filhos.

FRANCISCO MOTA

NESTA OBRA (UHE), TAMANHA FOI A COVARDIA COM A POPULAÇÃO ESTREITENSE
TANTO NA AREA URBAMA COMO NA RURAL, A CIDADE INCHOU JOGARAM 8500 TRA-
BALHADORES DENTRO DE UMA CIDADE QUE NAO TEM CONDIÇOES DE CUIDAR NEM
DA SUA POPULAÇÃO, NA ZONA RURAL MUITOS FORAM AQUELES QUE PERDERAM PRA-
TICAMENTE TUDO, IDENIZAÇOES ABASURDAS, QUEM NAO TINHA NADA RECEBEU
MUITO, QUEM TINHA MUITO RECEBEU NADA, AGORA O TIRO DE MISSERICORDIA
NA COITADA DA NATUREZA, MAIS DE VINTE TONELADAS DE PEIXES MORTOS EM
UMA SO TURBINA, IMAGINE O RESTANTE DIZEM QUE SAO MAIS SETE, SEM FALAR
QUE O RIO ESTA LEVANDO OS BARRANCOS LATERAIS, EMGOLINDO BAIRROS DA CI-
DADE. E TUDO ISSO O CESTE DIZ QUE ESTA ECOLOGICAMENTE CORRETO. CADE O
IBAMA A NATURALTINS, QUE SAO TAO RIGOROSOS COM OS PESCADORES, FAZEN-
DEIROS, MADEREIROS,CARVOEIROS ETC, MAS COM O CESTE SAO FRAQUINHOS CE-
GOS, SURDOS E MUDOS OU ASSIM SE FAZEM.

pablo rocha

Há poucas semanas atrás desconfiaram do lançamento de Tordon( veneno utilizado contra pragas em lavouras no rio Tocantins, não haverá ligação entre os casos???

BRUCE

cadê os orgaos protetores daqueles que vivem da pesca, e sem falar que so vemos o pessoal do IBAMA, NATURATINS, CIPAMA, POLICIA AMBIENTAL, QUANDO OS PEIXES ESTAO NA ÉPOCA DA PIRACEMA, PARA PRENDER QUE OS PESCADORES QUE VIVEM DA PESCA ESSE SIM É UM GRANDE DESIQUILIBRIO AMBIENTAL. EU SÓ LAMENTO PELOS PESCADORES QUE VAO PESCAR O QUE AGORA,SENDO QUE SUA FONTE DE SOBREVIVENCIA GRANDE PARTE FOI DESPERDIÇADA GRAÇAS UHE.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias