Connect with us

Pará

Negociações para as eleições seguem em aberto

Publicado

em

Os principais partidos mantiveram longas conversas com possíveis aliados, mas poucas foram as definições até a noite de segunda-feira (25). O prazo final para fechamento das chapas termina sábado, 30, e tudo indica que as composições serão fechadas no último momento.

O principal anúncio feito segunda-feira no Estado foi do PT. O Partido dos Trabalhadores abriu mão da candidatura própria em Marabá. Vai apoiar o deputado João Salame (PPS). A decisão foi tomada em Brasília, pelos Diretórios Nacional e Estadual. O presidente do PT no Pará, João Batista Silva, afirma que a legenda terá candidato próprio em cerca de 70 municípios. “Ainda podemos ter desistências e novas candidaturas anunciadas, mas o total deve ficar entre 65 e 70”, disse.

O presidente do PMDB no Pará, senador Jader Barbalho, informou que a legenda deve ter candidaturas próprias em mais de 100, dos 144 municípios paraenses. Sobre as alianças, Jader disse que a decisão está sendo tomada diretamente pelos diretórios municipais. “A gente entende que quem entende da política nos municípios são as lideranças municipais. Elas é que vão definir o que melhor. Não fizemos nenhum tipo de restrição, nem recomendação”, disse.

PV e PC do B lançaram candidatos em Belém, mas ainda negociam. O PSB anunciou o deputado estadual Cássio Andrade, mas também não definiu se manterá a candidatura. O Democratas deve apoiar um dos candidatos da base do governo de Simão Jatene. O presidente municipal da legenda, vereador Carlos Augusto Barbosa disse que a decisão deve ser tomada após um encontro com o governador.

O PSTU marcou convenção para o próximo dia 29 e promete lançar a candidatura da servidora pública federal Angela Azevedo, caso o PSOL mantenha alianças PV, PT do B e PTN.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Assista o Conexão Rural deste final de semana – Dias 16 e 17

Publicado

em

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Município e ANM assinam nesta quarta-feira Termo de Cooperação para regularização de mineradoras

Publicado

em

Buscando soluções que viabilizem empreendimentos minerários legalizados e sustentáveis, será assinado nesta quarta-feira, 13, o Termo de Cooperação Técnica entre a Prefeitura de Parauapebas e a Agência Nacional de Mineração (ANM).

O evento será realizado no Hotel Vale dos Carajás, às 18h.

Em 22 de setembro a Prefeitura apresentou junto à ANM um documento com um plano de trabalho para indicar o interesse do município em firmar a parceria.


De acordo com o documento, o município coloca à disposição da ANM a equipe técnica da Secretaria Municipal de Mineração, Energia, Ciência e Tecnologia para contribuir com os processos de fiscalização da Contribuição Financeira por Exploração Mineral (Cfem) e de atividades de extração mineral, além de apoio em Processos Minerais.

“Segundo o cadastro da ANM, até dezembro de 2020, o município de Parauapebas registrava 761 Processos Minerais em todas as suas fases, desde requerimento até a autorização de lavra, representados por 197 pessoas físicas e jurídicas, com indicação de 29 substâncias minerais”, detalha o documento.

O município de Parauapebas tem longa experiência na fiscalização da Cfem, especialmente pelo trabalho desenvolvido desde 2007 em conjunto com o então Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), hoje ANM. Graças a essa sinergia, foram realizadas denúncias quanto à prática de preços externos da Vale S.A, que resultou no Processo de Cobrança nº 951.438/2009 e rendeu mais de meio bilhão de reais por meio da Execução Fiscal 0006181-37.2010.4.01.390.

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Gilson Fernandes pode ser um dos nomes de Bolsonaro para federal

Publicado

em

O nome do líder dos pequenos mineradores, Gilson Fernandes, vem ganhando força no meio bolsonarista na região de Carajás, para disputar uma cadeira de deputado federal em 2022.

Gilson está a frente da Federação Brasileira da Mineração e da Cooperativa Brasileira da Mineração, e vem desde 2015 ganhando protagonismo nas pautas conservadoras e políticas alinhadas ao presidente Bolsonaro.

Gilson tem se mantido reservado quanto a possibilidade de aceitar disputar uma cadeira de deputado federal, mas vem sendo incentivado por correligionários do setor mineral e conservador da região de Carajás.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze