Connect with us

Maranhão

No MA, babá “estressada” quase mata crianças com remédio tarja preta

Publicado

em

Uma babá identificada como Gilvanny Raquel Silva de Oliveira foi presa pela polícia na noite desse domingo (3) e autuada em flagrante por suspeita de envenenar duas crianças gêmeas de quatro anos. As vítimas estão na UTI de um hospital particular de São Luís. Elas moram com os pais em uma residência no Araçagi, em São José de Ribamar, Região Metropolitana da capital.

Segundo a polícia, a babá confessou em depoimento que fez com que as crianças ingerissem a medicação no sábado (1º), por volta das 21h, com o argumento de que não queria matá-las, mas sim a fizessem dormir.

“A princípio ela alegou que o remédio tinha caído do bolso dela e as crianças pegaram. Depois, já na delegacia, ela confessou que ela toma esse remédio, pois está estressada com a vida que leva. Aí em um determinado horário, as crianças estavam muito agitadas, segundo ela, então ela resolveu dar um pouco da medicação para as crianças dormirem. Ela disse que não tinha intenção de matar ninguém”, disse o delegado Valter Vanderley.

De acordo com a investigação policial, a babá estava há seis meses trabalhando com a família. Ela iniciava o plantão das 19h de sábado e concluía na manhã da segunda-feira. No entanto, nesse fim de semana, após esta situação, ela foi dispensada pela família que se preocupava em socorrer as garotinhas. Horas depois, as polícias Militar e Civil iniciaram o trabalho de investigação para localizar a babá.

“Conseguimos entrar em contato com ela por meio de mensagens. Um policial militar se passou por um pastor evangélico. A gente disse que o pastor tinha um assunto importante para tratar com ela. Marcamos então perto do Plantão do Cohatrac já na noite de domingo, e lá perto da delegacia conseguimos dar voz de prisão a ela”, declarou Valter Vanderley.

O delegado informou que a babá foi autuada em flagrante por dupla tentativa de homicídio. Da noite de domingo até a manhã desta segunda-feira (3), ela esteve no 21º DP no Araçagi prestando depoimento acompanhada de um advogado. Em seguida, segundo Valter Vanderley, ela será encaminhada ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas onde vai esperar a manifestação da Justiça.

“Esse remédio ministrado sem controle, pode causar até parada cardiorrespiratória, levando à morte. As crianças foram internadas e depois encaminhadas à UTI dado o agravamento do estado de saúde delas. Ficamos agora esperando a recuperação das duas e que elas não tenham sequelas”, concluiu o delegado.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

Contrabandistas de hidroxicloroquina são presos tentando levar remédio para o Maranhão

Publicado

em

Quatro homens foram presos na quarta-feira (27) em Uruaçu, no norte de Goiás, suspeitos de contrabandear 3,6 mil comprimidos do remédio hidroxicloroquina. As cápsulas estavam escondidas dentro de caixas de equipamentos de som transportadas em uma caminhonete e seriam levadas par ao Maranhão.

A suspeita é que o grupo comercializaria o medicamento de forma clandestina.

O medicamento foi liberado pelo Ministério da Saúde para tratamento de pacientes com coronavírus, até mesmo em casos leves. Pesquisas feitas em várias partes do mundo apontaram, entretanto, que não há eficácia comprovada.

A Polícia Rodoviária Federal encontrou o carregamento de remédio durante uma abordagem de rotina na BR-153. “Os quatro ocupantes disseram que montam estruturas para eventos e que estavam voltando de um show. Os policiais desconfiaram da versão, pois os eventos estão suspensos durante o período de pandemia”, disse o assessor de imprensa da PRF, Newton Morais.

Continue lendo

Maranhão

Fila do auxílio emergencial termina com “quebra-pau” entre mulheres no Maranhão

Publicado

em

Duas mulheres se desentenderam e causaram tumulto em uma fila da Caixa Econômica Federal, na noite de quarta-feira, em Santa Inês, município localizado a 247 km de São Luís. Outros clientes presentes no momento, tiveram muita dificuldade para separá-las.

De acordo com a Caixa Econômica, a situação ocorreu fora do horário de atendimento ao público. Mas, informou que já tomou providências para reforçar a segurança durante a noite.

Precaução

Há cerca de uma mês, os tumultos nas filas da agência da Caixa diminuíram, depois que um grupo de voluntários, liderados por um policial militar, passou a organizar os usuários, na tentativa de seguir as orientações das autoridades de saúde. 300 senhas são distribuídas para quem vai ser atendido no dia seguinte e somente 10 pessoas por vez podem entrar na agência.

“Já fazem mais de 20 dias que nós assumimos essa organização, para que não houvesse mais aquela aglomeração e pessoas tendo que dormir nas filas e muito menos ser feita vendas e trocas de lugares e senhas. Isso não existe mais depois que assumimos voluntariamente – explicou o Cabo da Polícia Militar, Jhonantan Rodrigues.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Chega a 63% o número de pacientes curados da Covid-19. Leitos hospitalares estão com 83% de ocupação

Publicado

em

Com 114 novas notificações registradas nesat quarta, 27, Imperatriz atualiza para 1.724 casos confirmados em laboratório. O Estado do Maranhão tem 27.979 casos confirmados com o novo coronavírus (COVID-19), sendo 19.975 ativos (548 – 31.78% em Imperatriz), 7.117 recuperados (1096- 63.57% em Imperatriz) e 887 óbitos registrados (80 – 4.65% em Imperatriz).

O óbito anexado no boletim hoje é de homem de 49 anos, falecido no dia 13/05, na rede hospitalar privada. Informamos novamente que número de mortes pela Coronavírus registrado diariamente não representa os óbitos ocorridos na data da divulgação. Os resultados da investigação epidemiológica estão aliados à confirmação laboratorial do caso. Além disso, óbitos que ocorrem em ambiente hospitalar passam por uma comissão de revisão, algo que pode exigir até 15 dias de espera dependendo do caso.

A média de ocupação dos leitos hospitalares é de 83,7%.

Ocupação de leitos detalhada

Até às 18h de hoje, a ocupação de leitos no ​​​​​​Hospital Macrorregional era:

  • Leitos Clínicos: 81 ocupados – 100% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 47 ocupados -87,04% de ocupação;

No Hospital Municipal de Campanha Covid-19:

  • Leitos Clínicos: 28 ocupados – 56% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 9 ocupados – 90% de ocupação. 

Na esfera privada, a ocupação de leitos no ​​​​​​Hospital Unimed é:

  • Leitos Clínicos: 30 ocupados – 75% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 11 ocupados – 92% de ocupação. 

No Hospital Santa Mônica:

  • Leitos Clínicos: 16 ocupados – 70% de ocupação;
  • Leitos de UTI: 12 ocupados – 100% de ocupação. 
Continue lendo
publicidade