Connect with us

Tocantins

No Tocantins, Operação Resguardo combate crimes de violência contra a mulher

Publicado

em

Nas ações relativas ao enfrentamento da violência contra a mulher, especialmente em razão do aumento dos índices nacionais durante a pandemia da Covid-19, a Polícia Civil do Tocantins participa desde janeiro de 2021, até esta segunda-feira, 8, data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, da maior ação de combate a crimes de violência contra a mulher, denominada Operação Resguardo. Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJSP), a ação integrada abrange as polícias civis de todos os estados e o Distrito Federal.

Conforme a delegada-geral da Polícia Civil do Tocantins, Raimunda Bezerra de Souza, as ações de combate a crimes de violência contra a mulher no Tocantins são realizadas diuturnamente e foram intensificadas com a deflagração da Operação Resguardo. A Delegada-Geral avalia os resultados do Tocantins como excelentes e informa que o Estado durante o período realizou 1.600 atendimentos, que culminaram com a instalação de 599 procedimentos policiais.

A Delegada-Geral ressalta que as ações da Polícia Civil do Tocantins visam contribuir no combate da violência contra a mulher e de gênero e, desta forma, promover oportunidades de autonomia do feminino em face da desigualdade social enfrentada pelas mulheres.

Com as ações da Operação Resguardo, o Tocantins realizou 1.051 diligências e atendeu 542 mulheres vítimas de violência; instaurou 208 inquéritos policiais; cumpriu 10 mandados de prisão, oito mandados judiciais, e solicitou 200 Medidas Protetivas expedidas ao Judiciário. Ao todo, a operação resultou na prisão de 44 agressores em todo o Estado. Soma-se a esse saldo da operação, 381 inquéritos que foram concluídos e enviados ao Poder Judiciário. No Tocantins, a Operação Resguardo atingiu 42 municípios e teve a participação de 267 policiais civis.

Saiba mais

A Operação Resguardo está ocorrendo em 856 municípios brasileiros. Cerca de 5 mil policiais civis, atuam, de forma conjunta, na busca de suspeitos de ameaças, tentativas de feminicídio, lesão corporal, descumprimentos de medidas protetivas, estupro, importunação, entre outros crimes.

Os trabalhos da Operação Resguardo tiveram início com a apuração de denúncias, análise de procedência dessas denúncias, instauração de inquéritos policiais, levantamento de mandados de prisão e cumprimento de mandados judiciais pelas Polícias Civis, principalmente as delegacias especializadas no atendimento à mulher. (Shirley Cruz)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Percentual de domicílios no Tocantins com internet passou de 61,9% para 74,6%

Publicado

em

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quarta-feira, 14, mostra que o percentual de domicílios no Tocantins  com internet passou de 61,9% para 74,6%, em quatro anos (de 2016 para 2019), um crescimento de 12,7 pontos percentuais. O equipamento mais usado para navegar na rede, segundo o levantamento, é o celular e a proporção de pessoas que possuem o aparelho aumentou de 74,4% para 78,2%, no período. Por outro lado, houve queda no índice de domicílios com telefone fixo: de 13,2% para 10,2%.

Esses são alguns dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Tecnologia da Informação e Comunicação (Pnad TIC). O estudo, realizado no quarto trimestre de 2019, apresenta informações sobre o acesso à internet e à televisão nos domicílios particulares brasileiros, bem como, a posse de telefone móvel celular pelas pessoas de 10 anos ou mais de idade.

Apesar do aumento no acesso à internet nos domicílios tocantinenses, 25,4% ainda não estavam conectados à rede, em 2019. Os três motivos que mais se destacaram para justificar a ausência foram: falta de interesse em acessar (33,6%), nenhum morador sabia usar a internet (22,9%) e serviço de acesso era caro (20,7%). Em outras 15,9% das residências os moradores disseram que não havia disponibilidade de rede na área do domicílio e em 4,8% a justificativa foi o alto custo do equipamento eletrônico para conexão.

De acordo com os resultados da pesquisa, fica perceptível que a renda das famílias impacta também no acesso às Tecnologias da Informação e Comunicação. O rendimento médio per capita, por exemplo, daqueles domicílios em que havia utilização da internet (R$ 1.146) era quase o dobro do rendimento dos que não utilizavam a rede (R$ 620). Por sua vez, a renda per capita nos lares com acesso à televisão por assinatura chegava à média de R$ 2.105, bem mais que o dobro dos que não possuíam o serviço (R$ 862).

Meios de acesso

Dentre os equipamentos utilizados para navegar na internet, o celular se manteve na vanguarda em 2019, já próximo de alcançar a totalidade (99,8%) dos domicílios com acesso à rede no Tocantins, seguindo a tendência nacional. Em 2016, este percentual era de 98,2%.

O microcomputador foi o segundo equipamento mais usado para conectar à rede: em 31,6% dos domicílios, tendo, inclusive, reduzido esse percentual em comparação a 2016, que era de 42%. Já o uso dos tablets diminuiu de 10,1% para 7%, no período.

Por outro lado, o percentual de domicílios que acessavam a internet pela televisão aumentou significativamente, de 6,0% em 2016 para 15,2% em 2019. Embora ainda seja um percentual baixo de domicílios investindo nesse recurso, esse acelerado movimento de crescimento ocorreu em todas as regiões do país.

Telefone e TV

Em 2019, não havia telefone fixo ou móvel em 4,1% dos lares tocantinenses. Esse resultado apresentou queda comparado a 2016, pois o percentual de residências sem nenhum tipo de aparelho telefônico naquele ano era de 5,8%, ou seja, alguns domicílios adquiriram os equipamentos.

Já em relação à televisão, a pesquisa revela queda anual no percentual de domicílios com o aparelho: em 2016 (94,4%), em 2017 (93%), em 2018 (92,6%) e em 2019 (91,6%). O processo de implantação do sinal digital para acesso aos canais de televisão aberta em substituição ao analógico, transmitido por antenas terrestres, ainda estava em andamento em 2019. A PNAD TIC mostra que naquele ano, 75,3% dos domicílios tinham conversor (integrado ou adaptado na TV) para receber o sinal digital. Em 2016, eles contabilizavam apenas 55,8%.

A antena parabólica é um recurso para captar, via satélite, sinal de televisão em áreas que não são plenamente atendidas por meio de antenas terrestres, o que ocorre com mais frequência longe dos grandes centros. E o Tocantins registrou o maior percentual, entre todas as Unidades da Federação, de domicílios com televisão com recepção de sinal por antena parabólica (63,8%). O menor índice encontrado foi no Distrito Federal (1,7%).

Diferente do cenário nacional, o percentual de domicílios no Tocantins com TV por assinatura cresceu, passando de 13,9% em 2016, para 15% em 2019. Entre os motivos informados para não adquirir o serviço, 48,9% não tinham interesse e 42,9% consideravam-no caro.

Posse de celular

O percentual de pessoas que possuíam telefone móvel para uso pessoal na população de 10 anos ou mais de idade subiu de 74,4%, em 2016, para 78,2%, em 2019. A proporção de tocantinenses que utilizavam o aparelho era maior entre aqueles com nível de instrução mais elevado, abrangendo apenas 62,3% das pessoas sem instrução e com fundamental incompleto e 97,7% das que tinham superior completo.

Entre os motivos alegados pelos entrevistados para não terem celular de uso pessoal, quatro se destacaram: alto custo do aparelho ou serviço (34,4%), falta de interesse (21,5%), costume de usar celular de outra pessoa (18,5%)  e não sabiam usar (18,3%).

Continue lendo

Tocantins

Sebrae Tocantins realiza live de lançamento de edital do Hackathon Cidade Empreendedora

Publicado

em

O Sebrae Tocantins lançará nesta quinta-feira, 15, às 19h, em live no Youtube o edital do Hackathon Cidade Empreendedora – Govtech, com prêmio total de R$35 mil para os melhores projetos de soluções tecnológicas para municípios e órgãos de governo. O Hackathon é realizado pelo Sebrae em parceria com a Prefeitura de Araguaína, Unitpac Araguaína, Topocart e Rensoftware.

O evento reúne hackers, programadores, desenvolvedores e inventores para criar projetos que transformem informações de interesse público em soluções digitais, acessíveis a todos os cidadãos.

De acordo com o superintendente do Sebrae, Moisés Gomes, a proposta é que os participantes desenvolvam e apresentem soluções tecnológicas que abordem problemas e desafios de gestão de interesse público. “Quanto mais digital for a gestão municipal, mais rápida, mais simples e mais econômica ela será. Ganha os servidores, ganha os gestores, ganha a população”, ressalta.

O gerente do Sebrae em Araguaína, Joaquim Quinta, conta que a premiação é para as equipes que apresentarem os melhores projetos. “Ao todo serão R$35 mil em premiação, sendo R$20 mil para o primeiro colocado, R$10 mil para o segundo e R$5 mil para o terceiro. Todos os detalhes quanto às inscrições, formas de participação e etapas da maratona serão apresentadas durante a live de lançamento, então, quem tiver interesse, deve participar com a gente no youtube do Sebrae nesta quinta-feira”, ressalta o gerente.

Evento

Lançamento do edital Hackathon Cidade Empreendedora – Govtech
Data: 15 de abril
Horário: 19h
Link de acesso: https://youtu.be/DDlmehD7FrA

Continue lendo

Tocantins

Parceria entre BRK Ambiental e PicPay oferece dinheiro de volta no pagamento de faturas

Publicado

em

Para auxiliar os clientes no pagamento das faturas de água e esgoto e ainda oferecer benefícios em troca, a BRK Ambiental, empresa responsável pelos serviços de saneamento em 47 cidades do Tocantins, e o PicPay apresentam uma nova ação que garante parte do dinheiro de volta no pagamento das contas emitidas pela concessionária.

Com a campanha, os novos clientes cadastrados no PicPay recebem até 40% de cashback, com um limite de R$ 15,00, no pagamento à vista. Além disso, todos os clientes, usuários novos e já ativos na plataforma, podem receber até R$ 700,00 de volta e parcelar as contas em até 12 vezes no cartão de crédito.

Para os novos clientes do aplicativo que escolherem parcelar as contas, as condições oferecidas são: pagamento em 2 até 5 vezes recebem até 5% de volta; de 6 a 11 vezes garantem 10% de retorno; e em 12 vezes tem um cashback de 20%. Aos usuários que já utilizaram o PicPay, os percentuais de cashback são: 2 a 5 vezes recebem 10%; de 6 a 9 vezes 15%; 10 ou 11 vezes 20%; e em 12 parcelas o retorno é de 30%. Em todas as situações, o valor limite que o cliente pode receber de volta é de R$ 700,00.

“Temos trabalhado intensamente para oferecer soluções que sejam atrativas para todos os nossos clientes. A parceria com o PicPay é mais uma alternativa para auxiliar os nossos consumidores no pagamento das contas de água e esgoto. Além disso, com o crédito gerado, é possível utilizar os valores para o pagamento das próximas faturas ou em outras operações disponibilizadas no aplicativo”, explica Ricardo Ferraz, gerente comercial da BRK Ambiental.

Confira o passo a passo para realizar o pagamento na plataforma:

– Baixe o aplicativo nas lojas de aplicativo Google Play ou AppStore;
– Faça o cadastro seguindo os passos demonstrados na tela inicial do PicPay;
– Após o login efetuado, selecione a opção “Pagar conta”;
– Escolha entre ler ou digitar o código de barras manualmente. Em caso de faturas digitais, basta copiar o código de barras e selecionar a segunda opção;
– Confira o valor na tela e toque em “Próximo”;
– Confirme os dados bancários, sua forma de pagamento, a quantidade de parcelas e toque em “Pagar”.  

Caso o pagamento seja aprovado imediatamente, o comprovante fica disponível no aplicativo. Em situações em que for necessária a análise de segurança do cartão de crédito, o cliente deverá aguardar o e-mail e/ou notificação do PicPay.

A BRK Ambiental oferece ainda a opção de pagamento das faturas com cartão de crédito, para isso basta cadastrar os dados do cartão na agência virtual Minha BRK (minhabrk.com.br) e o pagamento é debitado automaticamente a partir da próxima conta emitida. Os clientes também podem optar pelo serviço de internet banking ou o débito automático para quitar as faturas.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze