Connect with us

Pará

Obra de restauração da PA-150 que liga Carajás à Belém ficará pronta em outubro

Publicado

em

A  restauração  de 164,04 km da PA-150, no trecho de  Morada Nova (Marabá) a Goianésia do Pará ficará pronta em outubro deste ano.  A rodovia liga a Região Metropolitana de Belém (RMB) às regiões sul e sudeste do Pará, e é o principal acesso ao porto de Vila do Conde, em Barcarena.

A PA-150 tem mais de 330 Km de extensão, indo do município de Moju a Morada Nova, em Marabá, passando pelos municípios de Tailândia, Moju, Breu Branco, Ipixuna do Pará, Goianésia Jacundá, Nova Ipixuna e Marabá. 

Do total  de 164,04 km da rodovia mais de 50 km já estão prontos. A obra deveria ser entregue no primeiro semestre deste ano, mas a Secretaria de Estado de Transportes (Setran) fez adição de prazo em virtude da redução do volume de trabalho por imposição das medidas de segurança por causa da pandemia, pois as equipes de trabalho tiveram de ser reduzidas por conta do isolamento social dos operários do grupo de risco.

Atualmente a obra conta com seis equipes; três equipes de manutenção, conservação e limpeza; duas equipes de reconstrução, que atuam no trecho onde são feitos os serviços de fresagem como a raspagem total do asfalto antigo, substituição da rede de drenagem, sub-base, base, terraplanagem e pavimentação em quase 30 Km da rodovia, e há ainda uma equipe na pavimentação asfáltica. 

A obra de restauração avança no trecho entre Nova Ipixuna a Goianésia com 52% das suas intervenções realizadas. “É uma obra prioritária para a Gestão Helder Barbalho, que faz grandes investimentos para garantir infraestrutura de transporte, e melhorar o escoamento da produção da região, responsável por grande parte da produção mineral e agropastoril do Pará”, destaca Pádua Andrade, titular da Setran.

Já o trecho entre Morada Nova a Nova Ipixuna está com 80% dos serviços de restauração e manutenção concluídos e nos próximos dias receberá a sinalização viária.

O trecho entre Nova Ipixuna e Jacundá está com quase 50% das suas intervenções realizadas e a cidade de Nova Ipixuna recebe 5 km de reconstrução.

O trecho entre Jacundá e Goianésia do Pará atingiu16% da suas intervenções realizadas, e a partir do próximo dia 10, a equipe de manutenção reinicia seus trabalhos, suspensos por causa da pandemia.

CONSERVAÇÃO E MANUTENÇÃO 

No trecho onde não ocorrem obras de restauração a Setran trabalha com obras de conservação e manutenção, como ocorre na conservação da via, no trecho entre Moju até à Vila Palmares, no município de Tailândia, e no trecho vindo de Tailândia em direção ao município de Moju. 

Além dos serviços rotineiros de conservação e manutenção, serão feitos serviços de limpeza lateral da rodovia, para retirar a vegetação que em alguns pontos invade a pista. 

Após a conservação e manutenção serão executados os serviços de sinalização horizontal e vertical para garantir a segurança dos usuários. 

A programação prevê o deslcoamento de uma equipe para o trecho entre Tailândia e Goianésia do Pará no início de setembro, enquanto outra equipe finalizará os trabalhos no trecho anterior. 

A perspectiva da Setran é de que até fim de outubro os serviços de conservação do trecho entre Goiânia e Moju estejam finalizados.

BALANÇAS

A maior causa  do desgaste prematuro da PA-150 é o excesso de peso dos veículos que trafegam na rodovia, rota de escoamento da produção mineral e agropastoril do Pará. São centenas de carretas trafegando diariamente. 

A alternativa para evitar o desgate do pavimento é a instalação de balanças de pesagem de veículos que estão sendo instaladas pela Setran. A primeira balança instalada no km 122 da rodovia aponta que  quase 70% dos caminhões de carga trafegam com peso acima do permitido por lei. 

Um relatório mostra que, em menos de um mês, dos 252 caminhões que trafegaram na rodovia, 159 caminhões foram flagrados com o seu Peso Total Bruto (PBT) acima do permitido.

Para equacionar o problema a Setran iniciou a instalação de mais duas novas balanças móveis de pesagem dinâmica por eixos de veículos na PA-150.

Um pátio definitivo está sendo implantado no Distrito de Morada Nova, na Vila Sarandi, no km 5,5, em Marabá. Essas balanças se somarão ao equipamento do km 122, no lado esquerdo da rodovia, sentido Tailândia-Moju.

As estruturas têm capacidade para operar 24 horas por dia, sete dias da semana, e entrarão em operação a partir do próximo mês de outubro, por meio de uma parceria firmada entre os titular da Setran, Pádua Andrade e o Secretário de Estado de Fazenda (Sefa), René Sousa. A fiscalização conta ainda com apoio do Departamento de Trânsito do Estado do Pará  (Detran) e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Remo, Paysandu, Tuna e Castanhal ficam no empate nas semifinais do Parazão 2021

Publicado

em

As semifinais do Campeonato Paraense 2021, ficaram empatadas. As duas partidas aconteceram neste domingo, 9.

Tuna vs Remo

Tuna e Remo fizeram um bom jogo na manhã deste domingo, dia 9, no estádio do Souza, em Belém. Ambos os times vieram com posturas ofensivas para o jogo, mas quem aproveitou melhor as chances no começo foi o Remo, que abriu o placar com Uchôa, aos 20 da etapa inicial. Em seguida, Léo Rosa marcou de pênalti, aos 34, e empatou a partida. Na segunda etapa, o Leão foi superiou, criou mais chances, levou mais perigo, mas parou em uma atuação de gala do goleiro tunante Gabriel Bubniack. Vaga na final precisará ser definida na quarta-feira, no jogo de volta, no Baenão.

Com o resultado, nenhuma das equipes obteve vantagem para o jogo de volta das semifinais. A vaga na final será decidida na quarta-feira, dia 12, às 19h30, no estádio do Baenão. Caso o segundo jogo termine em empate novamente, a classificação será definida nos pênaltis.

Castalhal vs Paysandu


Castanhal e Paysandu realizaram uma partida fraca tecnicamente e de poucas oportunidades. O destaque do primeiro tempo foi para o atacante Marlon, responsável pelas principais chances no jogo, acertando o travessão de Axel Lopes. O Castanhal tentava chegar à meta de Victor Souza, mas não conseguia dar o último passe de forma correta, ficando a maioria das vezes sob o domínio da defesa bicolor. As coisas melhoraram um pouco mais na etapa complementar, principalmente com a entrada do atacante Fidélis, do Castanhal. Ele deu maior dinamismo ao time, que conseguiu levar certo perigo à meta bicolor. Desta forma, cedeu a oportunidade de ataque do Papão trabalhar no contra-ataque, como foram nas chegadas do volante Elyeser e do lateral-esquerdo Bruno Collaço, que finalizaram bem, mas viram o goleiro Axel evitar que o gol.

Definição da vaga para a final do Parazão 2021 fica para a próxima quarta-feira, dia 12, na Curuzu, em Belém. (Fotos: Samara Miranda/Remo e John Wesley/Paysandu)

Continue lendo

Pará

Assista o Conexão Rural deste fim de semana – 8 e 9 de maio

Publicado

em

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Infraestrutura do Novo Terminal de Integração avança

Publicado

em

As obras da construção do novo Terminal de Integração de Marabá não param. O novo espaço pretende reduzir o tempo de espera nos pontos de ônibus e também reduzir custos para o usuário.

O engenheiro civil, Alex Amoury, da Secretaria de Viação e Obras Públicas (Sevop), é o responsável por acompanhar o andamento da obra. Ele conta que no momento os serviços se concentram nos dois blocos onde irão funcionar o setor administrativo e comercial do novo Terminal.

“Nos dois, as fundações foram executadas, assim como a estrutura de concreto, laje pré-fabricada (treliçada), o fechamento em alvenaria com blocos cerâmicos, tubulação de água e esgoto, laje para a caixa d’água, contrapiso dos dois blocos”, explicou o engenheiro.

Além desta etapa, os operários já iniciaram a construção da plataforma de embarque e desembarque que liga o bloco comercial e administrativo, além da construção de banheiros e outros setores.

“O prédio administrativo terá duas lojas na parte inferior, recepção da administração, banheiros masculino e feminino. No piso superior teremos a administração do terminal. Teremos também uma plataforma de aproximadamente 50 metros até o bloco comercial que será composto de seis lojas”, afirmou Alex Amoury.

A proposta é fazer com que a partir do funcionamento do Terminal os veículos possam ter um percurso menor, tendo em vista que serão planejadas novas linhas, num total de 14, atendendo os usuários em todos os bairros, com um tempo de espera bastante reduzido.

Está é uma das obras mais aguardadas para quem utiliza o transporte público em Marabá..

“Com o terminal de integração, numa área central da cidade, todas as linhas irão convergir e dar maior rapidez ao usuário, pois irá diminuir o tempo de viagem. Com o sistema integrado teremos melhor atendimento com conforto e mais segurança”, relatou Jair Barata Guimarães, secretário de segurança institucional e presidente do Conselho Municipal de Transporte do município. (Victor Haor / Fotos: Paulo Sérgio)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze