Connect with us

Pará

Obras do novo Terminal Hidroviário de Belém seguem em ritmo acelerado

Publicado

em

Aproximadamente 40% das obras do novo Terminal Hidroviário de Belém, que funcionará no Armazém 9 da Companhia Docas do Pará (CDP), já estão concluídas. Os trabalhos, que iniciaram em fevereiro, estão em ritmo acelerado e tem previsão para terminar no final de 2013, beneficiando em torno de 70 mil passageiros por mês, principalmente, moradores das ilhas ao redor da capital paraense, principais usuários do transporte hidroviário. A obra já está devidamente autorizada pelos órgãos ambientais e que respondem pelo patrimônio histórico e cultural do Estado. O investimento chega a R$ 15 milhões.

O presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH), Abraão Benassuly, detalha que o terminal terá dois pavimentos, a parte inferior destinada para o desembarque e embarque de passageiros e a parte superior para os órgãos que atuam na fiscalização do transporte hidroviário, como Polícia Federal, Receita Federal e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “O piso superior já esta todo nivelado, só aguardando o piso definitivo. O piso inferior já foi todo aterrado e nivelado também, aguardando somente o revestimento do piso. Até o momento as obras estão transcorrendo dentro das nossas expectativas e do cronograma do projeto”, revela Benassuly, ressaltando que todo o terreno possui 4,8 mil metros quadrados, sendo 2,4 mil destinados para o terminal.

A Construtora Coliseu

empresa de engenharia responsável pelas obras – mantêm homens trabalhando no local durante a manhã, tarde e noite, com intuito de agilizar a construção, como explica Benassuly. “Eles estão revezando os trabalhos, inclusive pela noite, para ver se entregam o Terminal Hidroviário de Belém à população de Belém até o dia 31 de dezembro. Queremos entregar um espaço digno, refrigerado, com poltronas confortáveis, lanchonetes, farmácias e restaurantes, entre outros serviços, tornando este não apenas um ponto de passagem, mas um ambiente de lazer para nossa população” conta Benassuly.

O projeto prevê ainda a construção de guichês para vendas de passagens, caixas eletrônicos, guarda-volumes, revistaria, banheiros masculino, feminino e para portadores de necessidades, com postos de serviços como do Centro de Apoio ao Turista (CAT), Juizado de Menores, Delegacia de Imigração (Delemig), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Receita Federal e cooperativa de táxis.  “Sem sombra de dúvida, em primeiro lugar nós vamos dar à população um terminal de qualidade, diferente das outras cidades e até das outras capitais. Nós colocaremos os passageiros que se servem do modal hidroviário na mesma condição daqueles que utilizam o modal aéreo, ou seja, o Terminal Hidroviário de Belém terá o mesmo nível de conforto do Aeroporto Internacional de Belém” adianta o presidente da CPH.

O atual Terminal Hidroviário de Belém continua funcionando no Armazém 10 da CDP, em uma área útil de 950 metros quadrados. Atualmente atende as linhas que vão para a região do Marajó, Santarém, Baixo Amazonas, Manaus e Macapá. “Depois que nós concluirmos o novo terminal, o Armazém 10 deverá ser desativado como terminal. Todas as operações passarão para o novo, mas a nossa ideia é conversar novamente com a CDP, com objetivo de fazer uma reforma no antigo espaço para poder integrá-lo ao Armazém 9, e transformar toda aquela área em um grande terminal hidroviário”, revela Benassuly.

Projeto Naval

O novo Terminal Hidroviário de Belém terá um projeto naval com áreas segregada de embarque e desembarque de passageiros. O embarque, instalado em uma área de 442 metros quadrados e capacidade para 400 passageiros, será dotado de aparelhos como raio-x e scanner para bagagens, além de banheiros e lanchonete.

Abrão Benassuly conta que em breve será aberto um novo processo licitatório de concorrência pública com a finalidade de contratar empresas que realizem o projeto. “Os flutuantes já foram adquiridos essa semana, mas infelizmente não houve oferta para a licitação. Mas já estamos abrindo novo procedimento licitatório na tentativa, mais uma vez, de contratar o projeto naval”, explica.

Melhorias

Moises Gomes é morador da ilha de Cotijuba, mas trabalha como motorista em Belém e precisa se deslocar, de barco, todas as semanas. Para ele, o novo terminal irá facilitar o transporte das pessoas que, como ele, passam dificuldades sempre que precisam viajar de barco. “O projeto que está sendo feito para o novo Terminal Hidroviário parece muito bom e pelo visto teremos um dos melhores terminais aqui no Pará. As condições do terminal que existe hoje, por onde passam centenas de pessoas por dia, está caótica. Então com construção desse novo terminal, eu creio que vai melhorar e muito a situação de quem precisa ir e vir da região das ilhas diariamente”, pondera.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

SÃO DOMINGOS DO ARAGUAIA: Colisão entre caminhão e carreta deixa home carbonizado na Transamazônica

Publicado

em

Um grave acidente entre caminhão baú e uma carreta foi registrada nesta segunda-feira (18), na rodovia Transamazônica (BR-230), em São Domingos do Araguaia, sudeste do Pará. Uma pessoa ficou presa nas ferragens e outra morreu carbonizada.

A carreta ultrapassou o corrimão de proteção e o condutor ficou preso nas ferragens. Ele foi retirado com vida e encaminhado para o Hospital Regional de Marabá.

O caminhão baú entrou em combustão e um dos passageiros teve o corpo carbonizado e morreu no local. O motorista do caminhão sofreu ferimentos leves e foi conduzido pelo SAMU a uma unidade de saúde da região.

Continue lendo

Pará

Vacinação contra Covid-19 começa no Pará

Publicado

em

A enfermeira Shirley Cuimar Cruz Maia de 39 anos foi a primeira paraense vacinada contra a Covid-19 em Belém. Em seguida, a técnica de enfermagem Marielza da Silva Monteiro, 57 anos, também recebeu a primeira dose da CoronaVac. As duas imunizadas atuam na linha de frente no combate a pandemia, no Hospital de Campanha de Belém.

A cerimônia simbólica que marcou o início da vacinação contra o coronavírus aconteceu na manhã desta terça-feira (19), no Hangar, Centro de Convenções, mesmo lugar onde funciona o hospital de campanha da capital. O ato foi acompanhado pelo governador do Pará, Helder Barbalho e pelos prefeitos de Belém, Edmilson Rodrigues, e de Ananindeua, Dr. Daniel.

Durante a cerimônia também foi realizada a primeira imunização do município de Ananindeua, região metropolitana de Belém. O enfermeiro João Bernardo, 37 anos, que trabalha no combate a pandemia foi o terceiro a receber a vacina.

As 173 mil doses de vacina devem imunizar cerca de 86 mil pessoas no Pará. De acordo com Helder, o carregamento que já está no estado precisam garantir as duas doses que cada pessoa imunizada.

Continue lendo

Pará

Vacinação da Covid-19 começa nesta terça, 19, no Pará

Publicado

em

O governo do Estado anuncia que a vacinação contra a Covid-19 no Pará terá início nesta terçaa-feira (19), em Belém, e as doses serão distribuídas aos demais municípios paraenses para que iniciem a vacinação. Para a Região Norte, foram destinadas 296 mil doses. O Pará recebe 173.240 mil no primeiro lote.

“Hoje é um dia muito especial, que representa a renovação da esperança dos brasileiros e a salvação de muitas vidas. O povo tem pressa. Trabalhamos para que, rapidamente, consigamos imunizar o maior número de paraenses, para que possamos construir um novo momento na vida de todos nós”, destaca o governador do estado do Pará, Helder Barbalho.

O primeiro lote será direcionado aos profissionais da saúde que atuam na linha da frente, indígenas aldeados e idosos institucionalizados, que compõem o grupo prioritário da primeira fase da campanha. 

O governador Helder Barbalho participou de reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e governadores de outros estados, na manhã desta segunda-feira (18), para dar início à distribuição das doses de vacinas. O chefe do Executivo Estadual esteve no Centro de Distribuição de Logística do Ministério da Saúde, em Guarulhos, na Grande São Paulo, e acompanhou o envio do primeiro lote encaminhado ao Pará.

“Precisamos reforçar juntos aos brasileiros de que se vacinar representa salvar a sua vida e a vida dos outros. Pessoas perderam vidas, perderam familiares e passaram a viver uma situação dramática desde o início da pandemia. O dia de hoje representa virar essa página, renovar as nossas esperanças”, reforça Helder Barbalho.

O planejamento de vacinação do Governo do Pará conta com o apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Segup), para garantir eficiência na logística e segurança da distribuição. 

COLETIVA

Nesta terça-feira (19), às 7h, o governador concederá coletiva de imprensa no salão Marajó, no Hangar Centro de Convenções.

AUTORIZAÇÃO

No domingo (17), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, por unanimidade, o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford contra a Covid-19 no país. A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a doença no Brasil.

Continue lendo
publicidade Bronze