A Polícia Civil do Tocantins, por meio da Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial Contra a Administração Pública (DRACMA), cumpriu na quarta-feira, 3, mais uma fase da Operação Ong’s de Papel.

Nesta etapa, foram cumpridos mandado de busca e apreensão em dois órgãos da administração pública direta e indireta do Tocantins.

A suspeita da Polícia Civil é que institutos do terceiro setor e empresas supostamente existentes apenas “no papel” estariam envolvidos em esquemas de desvios de verbas públicas oriundas de emendas parlamentares – que são propostas dos membros do Poder Legislativo durante a elaboração do orçamento anual do Estado – e que, no caso, seriam destinadas à promoção do esporte, lazer e cultura.

Os fatos investigados podem materializar, em tese, crimes contra a Lei de Licitações, Organização Criminosa, Lavagem de dinheiro e peculato.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.