- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 08 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img

PA: Expedição pela Transamazônica passa por Marabá

Mais Lidas

De Garanhuns (PE) a Manaus (AM), com entreposto em Marabá (PA). Essa é a Expedição Garanhuns Transamazônica, da qual os participantes aportaram em Marabá na quinta-feira (1º) e retornaram à estrada na madrugada de sábado 3. No saguão do Golden Ville Hotel, na Nova Marabá, eles falaram à imprensa sobre a aventura, que ao final, quando completarem o percurso de volta, terá percorrido 8.397 Km.

A chegada dos nove jipes modelo Troller a Marabá logo chamou a atenção, principalmente na orla do Rio Tocantins, por onde o grupo de 18 viajantes passeou e aproveitou para provar da culinária regional. O Pará é o quinto estado percorrido pela expedição, que partiu na manhã do dia 29. Na lista constam pessoas conhecidas do meio jipeiro, das trilhas e competições do gênero como: Célio Cabral, Zé Antônio da Cersope, Gerônimo, os irmãos Zé Maria e Fidel, o promotor Alexandre Bezerra, Chico Branco, Toinho Alves, entre outros.

Os participantes da expedição são membros do Jeep Clube de Garanhuns, profissionais médicos, dentistas, advogados, publicitários e empresários. Segundo um deles, José Mateus de Melo Alves, o grupo planejou durante meses a viagem, analisando mapas e escolhendo a rota. “Acabamos juntando um grupo de 20 pessoas, em 10 Trollers, mas um acabou desistindo, por problemas na hora da saída, então somos nove duplas”, explica.

Segundo Mateus o Jeep Clube é muito atuante e sempre participa de trilhas em Pernambuco e em estados vizinhos, como o Ceará. “Esta trilha é uma idéia antiga de alguns dos membros, que sempre tiveram esse sonho de vir para a Amazônia de jipe. Então essa expedição é a primeira saindo de Garanhuns a Manaus”, comenta, comemorando o fato de todos os participantes estarem usando o mesmo tipo de veículo.

O jipe tem capacidade para 75 litros de óleo diesel, sendo que até Marabá, em 1.868 km, os veículos já haviam consumido o referente a três tanques. Quanto aos custos, os gastos totais são divididos de forma igual entre os participantes.

Entre os municípios pelos quais já haviam passado estavam: Araripina (PE), Picos, Floriano (PI), São João dos Patos, Balsas, Carolina e Estreito (MA). Eles atravessaram entre o Tocantins e o Pará pela ponte sobre o Araguaia, em Araguatins.

 “Até Marabá chega ao fim a viagem por estrada asfaltada. Agora começa o trecho mais esperado por todos, que é chão, lama e começar a sujar os carros”, conta José Matheus, para falar da expectativa com a nova fase da expedição. O grupo segue pela BR-230 passando por Altamira e Itaituba, até a cidade de Humaitá, já no Amazonas, entrando na BR-319, até Manaus.

Na volta, o grupo vai sofrer baixas, uma vez que alguns dos membros, com compromissos de trabalho, vão retornar de avião. Os demais, pretendiam pegar uma balsa de Manaus a Belém, mas em Marabá, no hotel em que ficaram, receberam a dica de pegar a balsa até Santarém e de lá voltarem à BR-230 para fazer o percurso de volta a Garanhuns. A viagem pode ser acompanhada pelos internautas no Facebook da expedição em: http://www.facebook.com/garanhunstransamazonica (Reportagem: Josseli Carvalho / Texto: Patrick Roberto)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias