O estado do Pará receberá R$ 2,100 milhões em equipamentos para reforçar o aparato das forças policiais. O material era de uso exclusivo da Força Nacional. O aparato faz parte do chamado extra-legado Olímpico, materiais que foram utilizados na Olimpíada do Rio 2016 e que estavam ociosos. Entre os equipamentos que serão recebidos estão armamentos, veículos, munições, coletes e escudos balísticos, entre outros aparelhos bélicos.

A doação foi anunciada pelo governo federal em Brasília, durante solenidade no Ministério da Justiça e Segurança Pública, na última semana, que contou com a presença de representantes da Segurança Pública de todos os estados, do vice-presidente da república, Hamilton Mourão e do ministro da justiça e segurança pública, Sérgio Moro. A entrega do aparato está prevista para o próximo dia 15 de julho.

Os bens ociosos da Força Nacional serão doados com o objetivo de modernizar e reaparelhar os órgãos da segurança pública de todo o país. De acordo com o Ministério da Justiça, 42 mil itens que serão repassados aos estados brasileiros estão avaliados em R$ 43 milhões.

“Todos que compõem e que contribuem com a Força Nacional recebem um legado, que é uma retribuição do governo federal pelo que nós sedemos. No caso do Pará essa contribuição é até acima da média. Porém, agora iremos receber um extra-legado, que eram equipamentos que estavam guardados sem utilização e agora serão distribuídos aos estados e o Pará foi um dos contemplados. A partir do dia 15 de julho esses materiais já serão disponibilizados ao Estado”, explicou o secretário de segurança pública do Pará, Ualame Machado.

Equipamentos – Entre os aparelhos que serão recebidos pelo Pará estão armas de fogo de diversos modelos e calibres, veículos do tipo picape e micro-ônibus, munições, terminal de dados portátil, GPS, equipamento de proteção individual, barracas de campana, bloqueadores de rádio frequência, entre outros. (Laís Menezes/Foto: Elielson Modesto)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.