- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 15 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img

PA: Remo e Cametá se enfrentam hoje pelo Parazão

Mais Lidas

Magnum e Ratinho vão lutar pela vitória dos seus times no jogo de hoje

Talvez faltem palavras para descrever a importância da final de hoje, segunda-feira, 7, no estádio Mangueirão, em Belém,  entre Clube do Remo e Cametá. À primeira vista, pode até parecer exagero  fazer tal afirmação. Afinal, é mais um título estadual em jogo, como  ocorre ao longo dos 100 anos de disputa de Campeonato Paraense. Não é  uma decisão de Campeonato Brasileiro ou vaga na próxima fase da Copa do  Brasil. É apenas mais um estadual.

Mas, em um espaço de uma semana, o Brasil assistiu o Mangueirão ser duas  vezes preenchido por 40 mil pessoas que defendiam uma única cor: o  azul-marinho do Remo, na final do segundo turno, e o azul-celeste do  Paysandu, na terceira fase da Copa do Brasil. Em uma semana, o maior  público da rodada, duas vezes, veio para o mesmo lugar. Mais uma vez,  imprensa esportiva se encheu de elogios aos fanáticos torcedores  paraenses. Teve conhecido apresentador nacional de TV que afirmou, pelas  redes sociais, que “Belém era o melhor lugar do mundo para se jogar  futebol”.

Soava incoerente ser “o melhor lugar do mundo para se jogar futebol”,  como times de terceira, quarta e até mesmo sem divisão nacional. Nessas  horas é bom recorrer aos poemas de Carlos Drummond de Andrade. “Futebol  se joga na rua, futebol se joga na alma… A bola é a mesma volúpia de  chutar, na delirante Copa do Mundo ou no árido espaço do morro”. Os dois  finalistas de hoje à noite, por sinal, fazem parte do grupo das  agremiações paraenses que sabem muito bem o que é jogar em um “árido  espaço”. São os “sem divisão do Pará”. Azulinos, dizem que, se erguerem a  taça, se lembrarão dos seis meses jogando por campos de pelada do  interior do estado; Cametaenses, por sua vez, afirmam que darão o  primeiro grande passo para se tornarem um clube de verdade.

A quarta divisão passou ser adorada após o anúncio do custeio da  competição pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Leão e Mapará  veem no título do Campeonato Paraense 2012, a chance de brilhar, porque,  eles sabem: talvez falte palavras para descrever a importância da  partida de logo mais; contudo, sobra paixão pelo futebol.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias