Connect with us

Bico do Papagaio

PALMEIRAS DO TO: MDA entrega 20 bibliotecas a municípios do Tocantins e Maranhão

Publicado

em

Incentivar a leitura no campo, por meio da implantação de bibliotecas, da formação de agentes de leitura e da distribuição de acervos adequados a cada necessidade e interesse de comunidades rurais. Este é o objetivo do Programa Arca das Letras, que entrega nesta sexta-feira (20), em Palmeiras do Tocantins, mais 20 bibliotecas rurais aos Estados do Tocantins e do Maranhão. O evento inicia às 8:00Hs na Câmara Municipal.

Além da entrega das arcas, na oportunidade, serão capacitados 40 agentes de leitura voluntários das comunidades, que vão aprender técnicas de incentivo a leitura. Eles serão responsáveis pela administração das bibliotecas de sua comunidade e por incentivar a população a adquirir o hábito de ler.

De acordo com a coordenadora nacional do programa, Cleide Soares, com a implantação das novas bibliotecas rurais o Programa Arca das Letras vai beneficiar mais de duas mil famílias de assentamentos da reforma agrária e associações de crédito fundiário no Tocantins. No Maranhão serão 320 famílias de assentamentos. Em cada arca será entregue um acervo inicial de 230 livros, escolhidos de acordo com a indicação e demanda das famílias, com o intuito de promover a leitura nessas comunidades rurais.

Os móveis-arcas que serão entregues ao Tocantins e Maranhão foram confeccionados com a colaboração da Organização Não Governamental (ONG) Gaia Social. “O arca das letras está retomando as ações no Tocantins com novas parcerias e pretendemos continuar ampliando o número de bibliotecas rurais”, conta Cleide Soares.

De acordo com a gerente de desenvolvimento regional sustentável da ONG, Érika Anseloni, a Gaia Social trabalha há 22 anos com o desenvolvimento sustentável educacional. Engajada no propósito de promover a conservação ambiental, a educação e a inclusão social de comunidades carentes, a ONG conheceu o Programa Arca das Letras em 2011. Junto ao MDA e às comunidades dos estados do Tocantins e do Maranhão promoveu o trabalho de incentivo, divulgação e implantação das arcas.

Para Érika, o Arca das Letras se encaixa perfeitamente às necessidades das comunidades do Maranhão e do Tocantins. “O programa é muito interessante porque aqui é uma região muito pobre, carente, a educação é precária. Com ele será possível melhorar os índices educacionais”, afirma.

Outra vantagem, destacada pela gerente da ONG é a autonomia que o programa dá à comunidade. Segundo ela, o método utilizado faz com que a própria comunidade tome a frente de suas bibliotecas tornando-os protagonistas da história. “O Arca das Letras estimula a comunidade a participar ativamente do programa. É a população que escolhe os agentes, o local onde será instalada a biblioteca, que cuida das arcas, dos livros”, ressalta. Segundo ela, esse estimulo é importante para a própria autoestima da comunidade, pois eles se sentem importantes e passam a participar mais e buscar conhecimento.

No Bico do Papagaio as cidades de Darcinópolis e Palmeiras serão contempladas com o acervo de livros as comunidades rurais, no restante do Tocantins Barra do Ouro, Babaçulândia, Filadélfia, Goiatins, Itapiratins e Tupiratins receberam o beneficio. No Maranhão, os municípios de Carolina e Estreito serão os beneficiados.

O Programa

Desde 2003, o Programa Arca das Letras já implantou em todo o país 8,9 mil bibliotecas rurais em 3.022 municípios. Até o final de março, mais de 2,5 milhões de livros foram distribuídos, beneficiando aproximadamente 1,5 milhão de famílias do campo, dentre agricultores, assentados da reforma agrária, pescadores, quilombolas, indígenas e populações ribeirinhas.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

Perfuratrizes da COINBIPA começarão por Araguatins e Nazaré perfuração de poços artesianos

Publicado

em

Duas máquinas perfuratrizes foram entregues aos prefeitos que compõem o Consórcio Público Intermunicipal para o Desenvolvimento Sustentável da Região do Bico do Papagaio (COINBIPA), pela senadora, Kátia Abreu (PP), nesta segunda, 25, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF).

O presidente do COINBIPA e prefeito de Praia Norte, Ho-Che-Min Silva de Araújo, informou que os trabalhos com as máquinas terão início pelos municípios de Nazaré e Araguatins, até percorrer todos os municípios que compõem o Consórcio, sendo 25 no total.

Ho-Che-Min Silva de Araújo, destacou que a expectativa é de que as máquinas atendam diretamente 100 mil habitantes. “Essas máquinas já eram esperadas há muito tempo, tanto pelos moradores da zona rural quanto por parte da população urbana que sofre com a escassez de água. E nós acreditamos que esse maquinário irá beneficiar mais de 100 mil habitantes da região do Bico do Papagaio”, destacou. 

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Reunião nesta quarta, 27, iniciará implantação do Conselho Comunitário de Segurança

Publicado

em

Acontece nesta quarta-feira, 27, no auditório da Câmara Municipal, reunião para implantação do Conselho Comunitário de Segurança, no município de Augustinópolis, no Bico do Papagaio. O evento será às 19h.

O Conselho Comunitário de Segurança deverá ser formado por membros da própria comunidade, juntamente com as Polícias Civil e Militar para atuarem em parceria, no desenvolvimento de projetos preventivos na área da segurança pública, visando a redução dos indicadores criminais.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Municípios do Bico já podem retirar novos kits de testagem rápida para Covid-19

Publicado

em

Deste segunda-feira, 25, o Governo do Tocantins realiza entrega de testes rápidos/antígeno para todos os municípios, para testagem da Covid-19. A retirada deve ser feita nas unidades do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/TO), em Palmas e Araguaína.

“São testes distribuídos pelo Ministério da Saúde, destinados à Secretaria de Saúde do Tocantins, com a finalidade de expandir o diagnóstico da covid-19, por meio dos testes rápidos baseados na pesquisa de antígeno SARS-CoV-2, para uso em indivíduos sintomáticos e assintomáticos, no monitoramento da situação epidemiológica e direcionar os esforços na contenção da pandemia no território nacional no Plano Nacional de Expansão da Testagem para covid-19”, afirmou a diretora do Lacen, Jucimária Dantas.

Ainda segundo a diretora “a retirada deve ser imediata e visa atender os múltiplos públicos alvo, por meio das estratégias preconizadas pelo Ministério e levando em consideração o Plano de Expansão da Testagem para covid-19”.


A recomendação da Secretaria da Saúde é que a utilização dos testes siga os critérios preconizados no PNE-Teste de acordo com a Nota Técnica N0 1217/2021-CGPNI/DEIDT/SVS/MS, a qual deve ser para: diagnóstico assistencial (para indivíduos sintomáticos suspeitos de covid-19); busca ativa (para indivíduos participantes de surtos de covid-19, sintomáticos ou não, e para contatos de casos suspeitos ou confirmados de covid-19 (rastreamento e monitoramento de contatos) e triagem populacional (para qualquer indivíduo, assintomático ou sintomático, independente do estado vacinal ou idade, principalmente para aqueles com maior risco de contaminação).

“Esse teste detecta a presença de um antígeno do vírus SARS-CoV-2, o que implica infecção viral atual, podendo ser utilizado para o diagnóstico na fase aguda da doença (1º ao 8º dia após o início dos sintomas), com resultados liberados em aproximadamente 15 a 20 minutos”, enfatiza Jucimária Dantas.

Retirada

Para retirada dos testes nas unidades do Lacen/TO, é necessário apresentar ofício emitido pela Secretário (a) Municipal de Saúde, solicitando a entrega dos kits; Termo de Compromisso e Responsabilidade, assinado pelo Secretário Municipal de Saúde; Caixa térmica ou de Isopor com Gelox, higienizada e sem nenhum outro item, para o armazenamento e transporte exclusivo dos kits e informar no Ofício um endereço de e-mail/contato telefônico ativo para que sejam enviadas orientações técnicas para a realização do teste, assim como contato para dirimir dúvidas ou requisitar informações.

Orientações gerais

A orientação do Lacen aos municípios, é que os testes rápidos deverão ser realizados por profissionais capacitados e aptos à realizar o procedimento da coleta da amostra e técnica de execução do teste; os kits deverão ser armazenados e conservados em temperatura ambiente/refrigerada (2˚C a 30˚C) e todos os TR-AG realizados, independentemente do resultado e quadro clínico do indivíduo testado, devem ser devidamente registrados nos sistemas oficiais e-SUS Notifica e Sistema Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe). Aldenes Lima

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze