- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 05 / julho / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Água da chuva invade casas na periferia de Belém

Mais Lidas

A chuva rápida que caiu no início da tarde deste domingo, 27, foi suficiente para alagar muitas casas em dois conjuntos residenciais em Belém. Em um deles, a força da água derrubou um muro. No outro, um carro foi arrastado pela correnteza. Moradores contabilizam os prejuízos.

No conjunto Tauarí, no Icuí Guajará, a água invadiu casas e pequenos comércios. As quadras mais afetadas, segundo os moradores, foram a 7, 8 e 9. Na quadra 8, um muro de uma construção veio à baixo. ‘Na esquina da minha casa, onde estão construindo um conjunto, o muro desabou’, contou a diarista Elisabeth Soares.

Na casa dela a água só não entrou porque o imóvel fica localizado numa parte alta da via, bem no meio da quadra. Segundo a diarista, as casas dos vizinhos ficaram de baixo d’água e a situação é comum, principalmente nessa época do ano. ‘É só cair uma chuvinha que alaga tudo’, reclama. Segundo ela, até uma padaria que fica em frente à casa dela, também foi atingida.

No conjunto Jaderlândia a situação é ainda pior. Segundo os moradores o local mais afetado é a Rua do Fio, próximo à rodovia Transcoqueiro, na entrada da feira do Jaderlândia. ‘Aqui só dá pra passar de bote’, diz o agente de produtos, Marcos Costa. O bueiro entupido na entrada e o canal que passa perto do mercado transbordaram, oferecendo risco para a segurança de pedestres e motoristas. ‘O buraco é muito fundo e não dá para passar e ainda tem a correnteza do canal’, exclama.

Um vizinho de Costa amargou prejuízo por conta dos alagamentos. O taxista teve problemas no carro, que parou no meio da água. ‘Como ele trabalha com isso, teve um prejuízo de mais de mil reais, entre o pagamento do conserto e o que perdeu por não poder trabalhar’, conta.

Para os moradores de próximo da feira, as dificuldades não vão embora quando a chuva passa, pelo contrário. Como a água demora muito para baixar, a rua fica cheia de lama. ‘Por causa disso já estamos chamando a feira de Jaderlama’, conclui.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias