Connect with us

Pará

Pará alerta para surgimento de possíveis golpes com oferta de vacinação

Publicado

em

Após a chegada da vacina CoronaVac no Estado, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará alerta para que a população esteja atenta a possíveis golpes que podem vir a surgir com a oferta de imunizantes, seja por abordagens pessoais ou de empresas, e conta com a contribuição da população para que ao detectar uma ação suspeita encaminhe informações para os canais oficiais de denúncia da Segup, por meio da ligação no número 181ou pelo Whatsapp 91 98115-9181. Os dois garantem o sigilo e o anonimato de quem fornece as informações. 

Qualquer denúncia que chegue à Segup será averiguada, sejam relatos apontando furtos, estelionato, peculato, apropriação indébita ou outros tipos de crimes. Todos estes possuem pena que variam de quatro a cinco anos, podendo o período ser até maior. Destaca-se que não existe vacina no mercado informal e nem na rede privada. Todas as vacinas foram adquiridas pelo Ministério da Saúde e são distribuídas pelo Estado, então, não há outra forma de conseguir o imunizante para a Covid-19, se não pelo calendário de vacinação estadual.

“Qualquer outra maneira de você tomar, sem que você seja do grupo de risco, é na verdade um cometimento de crime e nós iremos apurar com muito rigor, lembrando que o golpe também pode existir, seja com pessoas oferecendo vacinas como se tivessem conseguido no mercado privado ou como se tivessem outro fabricante, e não há outro fabricante além do fornecido pelo Ministério da Saúde, então as pessoas podem ser vitimas também de golpes, que podem causar mal à saúde, dizendo que é a vacinação e não é. Pedimos que a população nos ajude fiscalizar. Distribuímos a vacina nos 144 municípios do Estado do Pará, cada prefeitura é responsável por gerir a campanha de vacinação que é muito importante para todos nós”, ressaltou o titular da Segup, Ualame Machado.

“Qualquer desvio de conduta ou encaminhamento da vacina para um grupo que ainda não é o prioritário, a população deve entrar em contato com os canais de denuncias da segurança pública do Pará, tanto pelo 181, que é o número convencional do Disque Denúncia, ligação gratuita, sigilosa e anônima. Além da Iara, pelo Whatsapp (91 98115-9181), a população pode colaborar enviando foto, vídeo, mapa, áudio”, explicou o secretário de segurança pública, Ualame Machado.

POLÍCIA CIVIL 

Enquanto a vacina é aguardada com ansiedade pelos paraenses, golpistas aproveitam o momento para praticar crimes utilizando os nomes das secretarias municipais de Saúde. A Polícia Civil chama atenção da população para não cair em golpes.

Por telefone, o estelionatário entra em contato com a vítima sob o pretexto de agendar a data e o horário para aplicar a dose do imunizante. Para garantir o suposto procedimento, o criminoso induz a pessoa que está do outro lado da linha a fornecer um código de confirmação, que chega por meio de mensagem de texto. Entretanto, a vítima acaba repassando uma senha para clonar o aplicativo de mensagens instantâneas, o WhatsApp. 

O titular da Divisão de Investigações e Operações Policiais (Dioe), delegado Neyvaldo Silva, orienta sobre a importância de fazer o registro de ocorrência policial, caso a pessoa seja vítima do golpe. “É  necessário ir até uma Seccional de Polícia ou à Delegacia Especializada em Estelionato e Outras Fraudes (Deof) fazer o registro do crime, para que possamos investigar as denúncias e chegar até os golpistas”, pontuou.

O secretário adjunto de Saúde, Sipriano Ferraz, aproveitou a oportunidade para alertar a população para ter calma e não sair à procura da vacina neste momento. 

“Não é uma corrida pela vacina, temos indicação dos profissionais que vão ser vacinados agora. A vacina vai ser nominal e os prefeitos vão prestar contas de quem foi vacinado. Os vacinados serão cadastrados pelo CPF ou cartão do SUS. Os municípios vão fazer o controle e, quando possível, vacinar dentro das unidades de saúde, para evitar aglomeração”, diz Sipriano.

Fases da vacinação:

1ª Fase: trabalhadores de saúde; pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência e indígenas aldeados.

2ª Fase: profissionais da segurança pública na ativa; idosos a partir de 60 anos de idade; e povos e comunidades tradicionais quilombolas.

3ª Fase: indivíduos que possuam comorbidades (doenças como diabetes, hipertensão e obesidade);

4ª Fase: trabalhadores da educação; Forças Armadas; funcionários do sistema penitenciário; população privada de liberdade e pessoas com deficiência permanente severa.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Operação Tapa-Buraco atua nos núcleos Cidade Nova, Nova Marabá e São Félix

Publicado

em

Os trabalhadores da Operação Tapa Buraco, promovida pela Secretaria de Obras (Sevop), iniciaram a semana com muito serviço na recuperação da pavimentação asfáltica de ruas de Marabá. Nesta segunda-feira (14), a equipe atuou nas Folhas 30, 34, 12 e 05, nas proximidades do antigo posto fiscal da Secretaria Estadual da Fazenda, onde o fluxo de veículos é grande.

“Outra equipe fez o concreto e nós estamos fazendo a cobertura de asfalto, retocando”, explica Manoel Francisco da Penha, o Pará, coordenador na Sevop.

Nesta terça-feira (15), a previsão é de que as obras prossigam pela rua Floriano Peixoto, núcleo São Félix e no bairro Cidade Jardim.

Já na quarta-feira, (16), os trabalhos serão voltados para a Transmangueira, na Nova Marabá.

O núcleo Cidade Nova vai receber a equipe da Sevop na sexta-feira (17). Estão na lista as ruas Tiradentes, Paraíso, Boa Esperança, José Cursino, Antônio Vilhena, Cuiabá e Paulo Fontelles.

“Não dará pra fazer tudo em um dia, vamos fazendo o que puder, de cada vez”, enfatiza o coordenador sobre o fluxo do serviço.

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Asfalto entre a Vila Paulo Fonteles e Balneário de Águas Termais do Garimpo das Pedras será feito

Publicado

em

A Prefeitura de Parauapebas, fez a assinatura de convênio para a construção de cinco quilômetros de pavimentação asfáltica da estrada vicinal que liga a Vila Paulo Fonteles com o Balneário de Águas Termais do Garimpo das Pedras. 

“A obra vai melhorar muito o acesso de moradores e turistas que querem visitar o Garimpo das Pedras e conhecer as belezas da região. Também é uma oportunidade para aumentar a venda dos nossos produtos e gerar renda”, destaca a empresária Telma da Silva Lima. 

As equipes da Coordenadoria de Projetos Especiais, Captação de Recursos e Gestão de Convênios e da Secretaria Especial de Governo (Segov) estão responsáveis pelo processo em todas as fases, que são o cadastramento da proposta, formalização do convênio, acompanhamento da execução e prestação de contas do recurso federal. 

“O convênio já está formalizado e o contrato de repasse dos recursos federais foi assinado junto à Caixa Econômica Federal. Atualmente estamos na fase de inclusão dos projetos de engenharia”, explica Cleverland Carvalho, coordenador de projetos especiais da prefeitura. (Andréa Reis)

Continue lendo

Pará

Profissionais da educação da rede pública e privada recebem primeira dose de vacina contra a Covid-19

Publicado

em

2.478 profissionais da educação da rede pública e privada, com faixa etária de 18 a 59 anos, receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19, neste domingo (13), em Parauapebas.

A primeira dose foi aplicada em todos os trabalhadores da rede pública de ensino e também da rede privada, incluindo professores, merendeiras, porteiros, pessoal administrativo e todos os demais trabalhadores da comunidade escolar.


A eficiência na vacinação e planejamento permitiu a realização deste momento tão importante, a primeira etapa da vacinação contra a Covid-19 dos profissionais da Educação. A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) acredita ser uma das medidas fundamentais para garantir o retorno das aulas presenciais com segurança para alunos, professores e familiares.

A professora, Débora Rodrigues, não conteve a emoção. “É uma dose de esperança, esperança de dias melhores. Foi algo realmente muito emocionante, pois, ao priorizar a vacinação dos profissionais da Educação, que atuam no ambiente escolar, também está reduzindo algumas dificuldades, visando à plena retomada das atividades escolares presenciais”.

“A imunização dos nossos educadores já é realidade. Já vacinamos os professores da educação infantil e agora, por último, os dos ciclos iniciais, além dos profissionais administrativos. Estamos muito felizes com essa conquista, que traz esperança de dias melhores para todos”, afirma o secretário de Educação, José Leal Nunes.

“Essa etapa é resultado de um entendimento com o sindicato da educação, câmara de vereadores e nossa equipe técnica, com o objetivo de iniciar a vacinação do trabalhador da educação e nessa fase, estamos trabalhando com a equipe do ensino fundamental e do ensino especial de 19 a 59 anos. Todas as categorias do ensino fundamental e especial,” esclarece o Secretário Adjunto, Paulo Vilarinhos. (Nívea Lima / Foto: Elienai Pereira)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze