- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 07 / julho / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Ampliação do aeroporto de Marabá deve iniciar em julho

Mais Lidas

A Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) publica esta semana o edital da licitação para obras de ampliação do Aeroporto “João Rocha”, de Marabá. O terminal de passageiros deve ganhar quase o triplo do tamanho atual, mais duas esteiras de bagagem no desembarque, banheiros adaptados aos portadores de necessidades especiais e mudanças na fachada e no saguão. O anúncio foi feito na última terça-feira (1º) pelo novo superintendente, Enos Domingues Lima, que assumiu cargo há cerca de um mês e falou com exclusividade ao CORREIO DO TOCANTINS. Ele antecipou que as obras devem começar em julho próximo.

Enos Lima, que está há 11 anos na Infraero e passou os últimos 11 meses na superintendência do Aeroporto de Imperatriz (MA), disse que  o fluxo anual de passageiros no aeroporto local é de 250 mil pessoas, com média mensal de 20 mil. Ou seja, 5 mil passageiros por semana; cerca  de 750 diariamente.

Desse modo, por atender a menos de um milhão de passageiros por ano, segundo ele, o aeroporto de Marabá é classificado pela Infraero como sendo do Grupo 3. Porém, depois da reforma, o terminal aeroportuário estará preparado para comportar até 500 mil passageiros por ano, conforme os cálculos do superintendente.

“Isso, para que se adapte à realidade do crescimento local. Tudo vai depender da demanda. Visto que o problema hoje nos aeroportos não é espaço, mas sim o fato de que todos querem viajar no mesmo horário”, avaliou Enos Lima, lembrando que novas empresas podem vir a estabelecer rotas na cidade, motivadas pelo aumento no número de usuários, podendo usar horários alternativos chamados de “janelas” e assim aumentar o fluxo de passageiros.

“Com a ampliação, vamos ter um aeroporto que suportará a demanda até a construção de um novo”, salientou o superintendente. “A partir de julho, até dezembro, estaremos com a obra que vai mudar a cara do aeroporto. Vai ficar mais bonito e confortável”, garantiu.

Enos alertou, porém, que haverá conseqüente desconforto causado pelas obras, “como barulho e fuligem”. Mas, o resultado promete valer o constrangimento do período de reforma, que, para o superintendente, é muito importante para o desenvolvimento da cidade. “Já que contribuirá a nível de negócios e com a população como um todo”. 

Estacionamento

Sobre as constantes reclamações enviadas ao CT a respeito do estacionamento do aeroporto, pelo fato de que muitas das vagas estarem sempre ocupadas por carros de locadoras de veículos, o superintendente disse que o assunto já foi tratado com essas empresas e, depois de muitas ações realizadas com as locadoras, houve alguns resultados. “Entretanto, é difícil um controle total. Porque há muitas pessoas que locam os carros, viajam e deixam ali até a volta”, disse ele, justificando que, só quando o estacionamento passar a ser pago, será possível um maior controle das vagas destinadas aos usuários. 

Reclamações

Perguntado sobre que reclamações ele recebe com mais frequência, Enos contou que, antes, muitas pessoas reclamavam do calor no aeroporto, devido ao clima local, extremamente quente. Contudo, com a instalação de centrais de ar, essa realidade já mudou. Mas, outras comuns, são pela falta de farmácias, livrarias e em relação ao estacionamento. “Não depende da Infraero. Contudo, a partir da reforma, disponibilizaremos licitações das quais as empresas interessadas poderão participar, a fim de se instalarem aqui”, adiantou Enos.

Ele esclareceu que não há, até o momento, interesse de empresas em se instalarem no aeroporto da cidade devido à baixa demanda, “embora o usuário pense que a culpa é do aeroporto.”

Para ele, a reforma ocasionará mais interesse por parte dos comerciantes. Visto que “aeroporto é um atrativo”. Ele acrescentou que a instalação de Internet Wi-Fi (sem fio) será outro benefício, cuja Infraero já está providenciando por meio de licitação. “Quando o aeroporto estiver pronto, depois da reforma, os serviços e demais benefícios estarão funcionando. Esta é nossa meta”, sustentou Enos.   

Novo

Indagado a respeito da construção de um novo aeroporto, antes mencionado por ele, Enos Lima disse que a previsão é de que em 2015 comece a publicação de edital, do plano básico e do plano executivo. Para assim, dar início às obras do novo terminal que deverá ser feito de acordo com a necessidade de Marabá e região, devido o crescimento com a implantação dos grandes projetos.(Correio Tocantins – Carmem Sevilla)

- Publicidade -spot_img

1 Comentário

Assinar
Notificar-me
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Santos

Utilizo as instalações do Aeroporto de marabá pelo menos quatro vezes ao mes e tenho percebido que todas as vezes que é liberado o acesso a sala de embarque encontro sempre vários mosquitos “pernilongos da DENGUE” sob as poltronas. Temos que ficar atentos para que não proliferamos a dende para outras localidades do Pará e Brasil num todo uma vez que o aeroporto recebe pessoas de várias regiões do pais e até mesmo do exterior.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias