Connect with us

Pará

PARÁ: Até 2014, Estado terá recebido R$ 100 bilhões em investimentos estratégicos

Publicado

em

A governadora Ana Júlia Carepa apresentou a empresários reunidos na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) os investimentos públicos e privados que estão sendo feitos em vários municípios paraenses, durante o Seminário “Pará – Oportunidades de Negócios”, promovido pelo jornal Valor Econômico, nesta quinta-feira, 15, na capital paulista.

De acordo com a governadora, até 2014 serão investidos mais de R$ 100 bilhões na geração de energia, construção de portos, hidrovias e rodovias, e ainda na melhoria da qualidade de vida da população, com novas moradias e abastecimentos de energia elétrica e água potável.

Segundo Ana Júlia Carepa, os investimentos visam a potencialização da indústria minero-metalúrgica no Estado, o aumento do valor agregado dos produtos, a geração de emprego e renda e, consequentemente, as melhorias sociais. “Chegou a vez de o Pará crescer, entrar na rota do desenvolvimento”, reiterou.

Entre os investimentos previstos, a governadora citou a implantação dos distritos industriais nos municípios de Belém, Santarém, Marabá e Ananindeua. Somente no DI de Marabá foram investidos cerca de R$ 100 milhões, e o município se prepara para receber uma moderna planta de industrialização de aço. Já estão em andamento dois projetos, da Aços Laminados do Pará (Alpa) e o Aline (de produção de bobinas para indústria metal-mecânica), que juntos somam um montante superior a US$ 4 bilhões, para a produção de laminados de aço, laminados finos e galvanizados.

Ana Júlia Carepa citou também a preocupação de seu governo com a defesa ambiental, que segundo ela foi, por muito tempo, um calo para o governo, o setor produtivo e movimentos sociais. Ela citou a elaboração do ZEE do Oeste do Estado, já aprovado pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), e dos ZEEs das regiões Leste e Norte, que estão em fase de elaboração do projeto de lei a ser encaminhado à Assembleia Legislativa.

Regularização

Outra medida importante é a criação dos instrumentos jurídicos para a regularização fundiária, que beneficiam as propriedade rurais e o meio ambiente. “Estas ações são importantes porque estão permitindo a recuperação de áreas degradadas com atividades produtivas”, disse a governadora. Uma das ações em curso é a destinação de uma grande região para plantação de palmáceas, e a implantação de uma indústria de produção de biodiesel.

O investimento no Estado está sendo destinado não só à infraestrutura, frisou a governadora. O governo também prioriza ações em educação, formação profissional e inovação tecnológica. Em parceria com o Ministério da Educação, o Estado estimula a implantação de duas novas universidades federais nas regiões sul e oeste, e a construção de parques de ciência e tecnologia. Além disso, o governo está incentivando a produção científica e a formação profissional de jovens, por meio do programa Bolsa Trabalho.

“Nossas ações estão conformadas na indução de um novo modelo de desenvolvimento, que tem como um dos pilares a política de fomento ao desenvolvimento produtivo”, frisou a governadora.

Após o pronunciamento da governadora, o secretário Maurílio Monteiro, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (Sedect), expôs as ações de governo e os projetos que estão sendo implementados na região. “Precisamos retomar ao Estado a capacidade de pensar e impulsionar o desenvolvimento”, disse Maurílio.

Iniciativas

Nos painéis seguintes à apresentação da governadora do Pará, empresas privadas e órgãos públicos federais mostraram suas iniciativas destinadas a impulsionar o desenvolvimento do Estado acima das metas nacionais.

Ian Soares, da Sinobras (Siderúrgica Norte Brasil S.A), apresentou a experiência da primeira fábrica a produzir aço na Amazônia e o projeto Aline. Este projeto possibilitará a ampliação do parque industrial do Estado, atraindo novas empresas com a oferta de mão de obra e melhores condições de produção, face à infraestrutura que está sendo implantada.

Fernando Quintella, diretor de Desenvolvimento de Projetos da Vale, mostrou os projetos da companhia em curso no Pará, como a Alpa, Onça Puma, Serra Leste e Salobo I. Quintella frisou que hoje há uma integração entre a Vale e as empresas locais, que se tornaram fornecedoras. As compras da Vale de fornecedores locais vêm crescendo. Apesar da retração observada em 2009, a Vale comprou mais de R$ 2 bilhões no Pará.

Altino Ventura Filho, secretário de Planejamento Energético do Ministério de Minas de Energia, mostrou que o Brasil é o país que detém o maior potencial hidrelétrico do mundo, e o que mais utiliza esse recurso. Contudo, em respeito às questões ambientais, o Brasil deixará de explorar grande parte desse potencial.

O Pará é o Estado que detém a maior parte desses recursos utilizáveis – 25%. Ele citou as bacias dos Rios Tocantins e Araguaia, Xingu e Tapajós, como as mais importantes, com capacidade de produzir mais de 40 MW/h nos próximos 10 anos. Altino Ventura enfatizou o compromisso dos projetos em elaboração com os projetos industriais do Pará.

José Sadock, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), abordou o projeto de pavimentação das Rodovias BR-163 (Santarém-Cuiabá) e 230 (Transamazônica), além da federalização da PA-150 no trecho Marabá-Redenção, enquanto Socorro Pirâmides, da Companhia Docas do Pará (CDP), expôs a ampliação do Porto de Vila do Conde, no município de Barcarena. (Levi Menezes)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

JACUNDÁ: Jovem faz cachorro inalar fumaça de maconha e caso vai parar na Polícia

Publicado

em

Um vídeo de uma influencer digital de Jacundá, na região de Carajás, Pará, publicado nas redes sociais foi alvo de denúncias por maus tratos à polícia.

Nas imagens, a jovem aparece tragando um cigarro de maconha e expirando na boca de um cachorro, o obrigando a inalar a fumaça.

Ainda no vídeo, uma pessoa que está com a jovem pede para ela parar, avisando que seria maus-tratos, o que é crime por lei: “Não faz isso não, mano. Coitado do animal. Isso aí é maus-tratos”.


A denúncia foi parar na Superintendência Regional do Lago de Tucuruí, da Polícia Civil (PC), que informou, em nota, ter instaurado um Auto de Investigação (AI) para apurar o caso.

De acordo com a PC, informações preliminares apontam que o vídeo foi gravado há cerca de um mês, quando a investigada ainda era adolescente.

“A investigada e o amigo, dono do animal, compareceram à unidade policial para prestar esclarecimentos e aguardam a conclusão da investigação”, segundo a PC.

O crime de maus-tratos a animais é previsto no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98 e, com atualização, pode ser punido com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda.

Continue lendo

Pará

Tuna bate Paysandu e se aproxima do título do Parazão 2021

Publicado

em

Deu Tuna Luso nos primeiros 90 minutos da decisão do Campeonato Paraense 2021. Em partida no Estádio do Souza, a Águia Guerreira derrotou o Paysandu por 4 a 2 e chega com boa vantagem para o jogo de volta no próximo domingo, dia 23, na Curuzu. Na primeira etapa, os laterais Léo Rosa e Alexandre Pinho marcaram os dois primeiros para a Lusa. Na volta do intervalo, Lukinha ampliou. O Papão diminuiu com Perema, de cabeça. Paulo Rangel fez valer a lei do ex e marcou o quarto dos donos da casa, mas Gabriel Barbosa diminuiu o prejuízo para os bicolores minutos depois. No segundo jogo, a Tuna pode perder por até um gol de diferença que mesmo assim fica com a taça, feito que não acontece desde 1988.


Antes da partida começar, a Tuna já tinha o melhor ataque da competição e disparou ainda mais nesse quesito hoje. A equipe cruzmaltina tem 29 gols em 13 jogos no Parazão, uma média de 2,2 por partida. Paulo Rangel, com sete gols, é o artilheiro do time, o vice da competição, atrás de Cris Maranhense, com oito. Outro destaque é o lateral-direto Léo Rosa e o meia-atacante Lukinha, que têm cinco e três gols respectivamente.

O Paysandu chegou à final com a melhor defesa do campeonato, tendo sofrido apenas sete gols. A equipe chegou a ficar sete jogos sem ter a defesa vazada. O então ponto forte do Papão não funcionou hoje e levou quatro gols da Tuna, deixando as coisas complicadas para a volta na Curuzu.

O jogo de volta da final do Campeonato Paraense 2021 está marcado para o próximo domingo, dia 23, às 17h, na Curuzu. O Papão precisa vencer por dois gols de diferença, se quiser pelos menos levar a decisão para os pênaltis, ou mais, se quiser o título no tempo normal. Já a Tuna pode perder por até um gol de diferença que mesmo assim conquistará o 11° título estadual.

Continue lendo

Pará

BREU BRANCO: Chamonzinho leva ações do Mais Saúde

Publicado

em

Neste sábado, 15, o deputado Chamonzinho (MDB), levou até Breu Branco, na região de carajás, Pará, ações do Mais Saúde, promovidas pelo Instituto Miguel Chamon, com atendimentos de saúde para fortalecer o combate à pandemia.

Chamonzinho esteve acompanhado de vereadores, vice-prefeito e prefeito da cidade, onde também visitaram a Praça São Cristóvão, que será reformada e revitalizada, através de uma emenda destinada pelo parlamentar.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze