- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 15 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Aulas na rede estadual seguem até abril

Mais Lidas

Os nove mil alunos distribuídos de 68 das 379 unidades de ensino da Região Metropolitana de Belém (RMB) vão ter aulas aos sábados, excluindo véspera de Natal, Ano Novo e do plebiscito para repor as aulas perdidas por conta da greve de 53 dias dos professores. As demais escolas, em greve por menos tempo, elaborarão seus calendários em função de suas atividades. A garantia é que o calendário de 2012 não será comprometido e o recesso de julho será respeitado. Existe, hoje, no Pará um total de 1,2 mil escolas e anexos, que atendem 800 mil alunos na rede estadual de ensino, dos quais 50 mil estão na RMB.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) apresentou o cronograma de reposição do calendário escolar, na manhã de ontem, na sede do Conselho Estadual de Educação, com a participação do secretário adjunto de Ensino da Seduc, Luiz Acácio Centeno, e da presidente do Conselho, Suely Menezes. O secretário informou que a proposta de reposição da Seduc não contrasta com a apresentada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação no Pará (Sintepp), diverge apenas do término do ano letivo. Pela Seduc, o ano letivo de 2011 termina no dia 27 de março de 2012. A do Sintepp, em 26 de abril do ano que vem, com aulas de segunda a sexta, e o início do próximo ano letivo para 10 de maio de 2012.

A diferença do cronograma do órgão de educação, esclarece o gestor, é que a recuperação está prevista de forma paralela, seguindo o que preconiza a Lei de Diretrizes e Bases (LDB). ‘Não teremos um calendário único, porque temos diversas situações. A maioria, em torno de 52%, das escolas da RMB, que começaram o ano letivo em fevereiro e não paralisaram suas atividades, terminarão o ano letivo em 2011. Outras, por terem começado em abril e suspenderem as aulas por causa da greve terão que fazer a reposição de acordo com os dias parados. No limite, está uma média de 18% das escolas, que ficaram totalmente em greve, porque iniciaram suas atividades em abril. Então, para estas a orientação é que o término do calendário seja no dia 27 de março de 2012 e início do ano letivo em 16 de abril do mesmo ano’, detalha o secretário. (O Liberal)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias