- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 17 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Câmara de Marabá abre concurso para preencher 27 vagas

Mais Lidas

A Câmara Municipal de Marabá publicou aviso de edital para preenchimento de 27 vagas no concurso público que está sendo promovido pela instituição. As inscrições iniciam nesta terça-feira, 6, e encerram em 7 de outubro.

Na sexta-feira, 2, o presidente da Câmara Municipal, vereador Nagib Mutran Neto (PMDB), convocou a Imprensa para revelar as informações sobre o concurso público. Ele lembrou que o último certame aconteceu em 1997 e agora, com as novas carências do Poder Legislativo, que está em um prédio mais amplo, novas vagas estão sendo ofertadas à comunidade.

O processo seletivo será realizado pela Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), entidade ligada à Universidade Federal do Pará (UFPA).

A seleção para os cargos de que trata este Edital compreenderá as seguintes fases: exame de conhecimentos, mediante aplicação de provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos, a ser aplicada no Município de Marabá; Avaliação de títulos, de caráter classificatório, exclusiva aos candidatos dos cargos de nível superior.

Nagib observou que a Câmara não pagará um centavo para a realização do concurso, uma vez que o valor da inscrição a ser cobrada pela Fadesp vai garantir os custos com o certame. O valor da taxa de inscrição, a ser paga pelo candidato, aos respectivos cargos e grupo ocupacional é o seguinte: R$ 40,00 para os cargos do nível fundamental completo; R$ 48,00 para os cargos de nível médio; e R$ 56,00 para os cargos de nível superior. Será admitida somente a inscrição online (via Internet) no endereço eletrônico http://www.fadesp.org.br, solicitada no período entre 10 horas do dia 6 de setembro deste ano até as 18 horas do dia 7 de outubro próximo.

As provas objetivas terão a duração de 04 horas e serão aplicadas na data prevista de 23 de outubro, no turno da manhã, das 8 às 12 horas, para todos os cargos de nível Fundamental e nível superior, e, no turno da tarde, das 14h30 às 18h30, para os cargos de nível médio. Desta forma o candidato poderá se inscrever, separadamente, e realizar as provas objetivas nos dois períodos, para cargos de nível de escolaridade em horários de provas diferentes. As provas objetivas do concurso da Câmara compreenderão avaliação de conhecimentos, através da aplicação de prova objetiva de questões de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório.

Para o nível superior, as provas terão questões de Língua Portuguesa (10), Noções de Informática (10), Noções de Meio Ambiente (5), Conhecimentos Específicos 25). Para o nível médio, serão 10 questões de Língua Portuguesa, 10 de Matemática, 10 de Noções de Informática e 25 de conhecimentos específicos. Par ao nível fundamental, serão 15 questões de Língua Portuguesa, 15 de Matemática e 20 de Conhecimentos Gerais.

Os cargos ofertadas para candidatos com ensino fundamental são Agente de Portaria (5 vagas), com salário de R$ 674,10; motorista (1 vaga), com salário de R$ 2.808,75.

Para o nível médio, a Câmara oferece 10 vagas de agente administrativo, com salário de R$ 1.123,50; para Técnico Legislativo são 6 vagas, com salário de R$ 2.808,75; uma vaga para Técnico em Contabilidade e duas para Técnico em Processamento de Dados, ambos com salário de R$ 2.808,75.

Para o nível superior são duas vagas, uma para advogado e uma para contador, com salário de R$ 2.696,40, mais adicional de 100%. Para esses dois cargos os candidatos precisam ter inscrição no conselho da categoria.

Segundo Nagib Mutran, a previsão é de que a última fase do concurso encerre em 16 de dezembro deste ano, data da homologação do mesmo. Depois disso, os aprovados serão convocados e deverão começar a trabalhar no máximo no mês de fevereiro, quando os vereadores retornam do recesso parlamentar.

Atualmente, segundo ele, a Câmara conta com 150 servidores, sendo quatro efetivos, três concursados, 13 comissionados e 13 vereadores. A verba mensal que custeia os gastos da Câmara vêm do município, no chamado duodécimo, no valor um pouco superior a R$ 1 milhão. “Estamos cumprindo um termo de ajustamento com o Ministério Público, mas não teremos servidores dispensados, como aconteceu com a Prefeitura”, argumenta. (Correio Tocantins)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias